Entre a teoria e o método: a interpretação da teoria de Emilia Ferreiro pelas alfabetizadoras

Autores

  • Fernanda Cargnin Gonçalves Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5007/1980-4512.2008n18p68

Palavras-chave:

Alfabetização, Teoria de Emilia Ferreiro, Práticas de Ensino em Classes de Alfabetização

Resumo

O presente artigo tem por objetivo mostrar a dificuldade de compreensão da teoria de Emilia Ferreiro por professoras de primeira série de uma escola da rede pública municipal da cidade de Florianópolis/SC. Apresenta a real teoria de Ferreiro descrita em seu livro “Psicogênese da Língua Escrita”, em co-autoria com Teberosky, e a interpretação das alfabetizadoras observadas em suas práticas de ensino. Há também alternativas de trabalho para se alfabetizar uma criança que foge da rotulação dos estudantes em fases de alfabetização, e que são baseadas em textos teóricos, mostrando que é possível alfabetizar sem transformar teoria em método.

Biografia do Autor

Fernanda Cargnin Gonçalves, Universidade Federal de Santa Catarina

Downloads

Publicado

2008-12-12

Edição

Seção

Artigos Demanda Contínua