Controvérsias sobre o aquecimento global e ato responsável: uma categoria bakhtiniana para ajudar a pensar questões sociocientíficas em aulas de ciências

Luis Gustavo D' Carlos Barbosa, Maria Emília Caixeta Castro lima, Andréa Horta Machado

Resumo


No presente trabalho objetiva-se identificar elementos e dimensões preponderantes nos movimentos discursivos de professora e estudantes do 1º ano do ensino médio, ao fazerem juízos teóricos, agirem responsavelmente ou “tentarem escapar” de suas responsabilidades frente às controvérsias circulantes sobre o aquecimento global. Recorreu-se a elementos da filosofia moral e Teoria da Enunciação de Mikhail Bakhtin, por meio da análise de cadeias de enunciados em dois episódios recortados de uma sequência didática de dez aulas sobre o tema. Flagrou-se compreensões em ritmos e acentuações diversas, as certezas e dúvidas teóricas como não correlacionadas linearmente ao agir responsável, e o “ser apenas um na multidão” como principal álibi de escape de tal responsabilidade. Por fim, discute-se a implicação de repensar a criticidade e as tomadas de decisão como metas de aprendizagem, além de se recomendar estratégias para a ignição de atos responsáveis dos estudantes durante a abordagem de questões sociocientíficas.


Palavras-chave


Ato responsável; Questões sociocientíficas; Educação ambiental; Tomadas de posição; Aquecimento global

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1982-5153.2019v12n1p181

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Alexandria: R. Educ. Ci. Tec., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 1982-5153

Licença Creative Commons

Está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.