Democratização em processos decisórios sobre CT: o papel do técnico

Autores

  • Caetano Castro Roso Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Décio Auler Universidade Federal de Santa Maria
  • Demétrio Delizoicov Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5007/1982-5153.2020v13n1p225

Palavras-chave:

Movimento CTS, Democracia, Tecnocracia, Conhecimento técnico

Resumo

Encaminhamentos, principalmente educacionais, do movimento Ciência-Tecnologia-Sociedade (CTS) têm defendido a superação do modelo de decisões tecnocrático em temas sociais envolvendo Ciência-Tecnologia (CT). Contudo, ao incluir mais atores nos processos de tomada de decisões em temas envolvendo CT, em detrimento do modelo puramente tecnocrático, qual seria o papel dos técnicos? Para o enfrentamento dessa questão realizou-se uma articulação envolvendo a tríade: atuação de profissionais/especialistas, conhecimento técnico como um todo e processos formativos dos técnicos/tecnólogos. Neste trabalho, são realizadas considerações sobre a suposta neutralidade de CT, um dos pilares de modelos decisórios tecnocráticos, bem como são apresentadas e discutidas possíveis respostas obtidas para o problema de pesquisa, expressas em termos de papeis atribuídos aos técnicos em processos decisórios. Estes foram sintetizados em seis categorias: 1) Conhecimento Científico: condição necessária e suficiente, 2) Fornecer Informações Relevantes, 3) Fornecer Informações Relevantes e Avaliar Impactos de CT, 4) Reorientar a Agenda de Pesquisa em CT, 5) Viabilizar a Adequação Sociotécnica e 6) Buscar Soluções Junto com a Comunidade. Os principais aportes teóricos foram Paulo Freire e referenciais do movimento CTS com especial atenção ao Pensamento Latino-Americano em Ciência-Tecnologia-Sociedade (PLACTS).

Biografia do Autor

Caetano Castro Roso, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Atualmente professor do Instituto de Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (IF/UFRGS), vinculado ao Departamento de Física. É doutor em Educação Científica e Tecnológica pela Universidade Federal de Santa Catarina (PPGECT/UFSC; 2017), linha de pesquisa Implicações Sociais da Ciência e da Tecnologia na Educação. É Mestre em Educação pela Universidade Federal de Santa Maria (PPGE/UFSM; 2014), linha de pesquisa Práticas Escolares e Políticas Públicas. É graduado em Licenciatura em Física pela UFSM (2011). Integra o Grupo de Estudos Temáticos em Ciência-Tecnologia-Sociedade (GETCTS), vinculado ao Centro de Educação da UFSM, o Grupo de Estudos e Pesquisa em Ensino de Ciências (GEPECISC), vinculado ao Centro de Educação da UFSC e é líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Científica e Tecnológica (GEPECT) vinculado ao Instituto de Física da UFRGS. Trabalha na área de Educação em Ciências / Ensino de Física com ênfases em Currículo, Formação de Professores, perspectiva educacional de Paulo Freire e movimento Ciência-Tecnologia-Sociedade (CTS), dedicando especial atenção à vertente latino-americana (PLACTS).

Décio Auler, Universidade Federal de Santa Maria

Licenciado em Física, mestre em Educação pela Universidade Federal de Santa Maria (1995) e doutor em Educação - Ensino de Ciências Naturais pela Universidade Federal de Santa Catarina (2002). Professor Associado II da Universidade Federal de Santa Maria. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Currículo, atuando principalmente nos seguintes temas: currículo, Paulo Freire, CTS e educação em ciências.

Demétrio Delizoicov, Universidade Federal de Santa Catarina

Formado na Universidade de São Paulo onde graduou-se em Licenciatura em Física (1973), obteve o título de mestre em Ensino de Ciências (1982) e de doutor em Educação (1991). Durante 1979-1980 foi pesquisador e formador do Institut de Recherche, Formation, Education et Developpement, Paris, tendo coordenado o Projeto Formação de Professores de Ciências da Guiné Bissau. Atualmente é professor voluntário associado IV do Programa de Pós Graduação em Educação Científica e Tecnológica da Universidade Federal de Santa Catarina.

Referências

AIKENHEAD, G. Educación Ciencia-Tecnología-Sociedad (CTS): una buena idea como quiera que se le llame. Educación Química, v. 16, n. 2, p. 304-15, 2005.

AULER, D.; DELIZOICOV, D. Investigação de temas CTS no contexto do pensamento latino-americano. Linhas Críticas, v. 21, n. 45, p. 275-296, 2015.

AULER, D. Cuidado! Um cavalo viciado tende a voltar para o mesmo lugar. Curitiba - PR: Appris, 2018.

AULER, D. Enfoque Ciência-Tecnologia-Sociedade: pressupostos para o contexto brasileiro. Ciência & Ensino, v. 1, n. Especial, p. 01-20, 2007.

AULER, D. Interações entre Ciência-Tecnologia-Sociedade no Contexto da Formação de Professores de Ciências. 2002. Tese (Doutorado em Educação), Centro de Educaçao, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis – SC, 2002.

AULER, D. Novos Caminhos para a Educação CTS: ampliando a participação. In: SANTOS, W. L. P.; AULER, D. (Orgs.). CTS e Educação Científica: desafios, tendências e resultados de pesquisa. Brasília: Editora UnB, 2011. p. 73-97.

CALLON M., LASCOUMES P., BARTHES Y. Agir dans un monde incertain: essai sur la démocratie technique. Paris: Seuil, 2001.

CARSON, R. Primavera Silenciosa. São Paulo – SP: Melhoramentos, 2007.

CEREZO, J. A. L. Ciencia, Tecnología y Sociedad: el estado de la cuestión en Europa y Estados Unidos. Iberoamericana de Educación, n. 18, p. 41-68, 1998.

DAGNINO, R.; NOVAES, H. T. O Papel do Engenheiro na Sociedade. Revista Tecnologia e Sociedade, v. 8, n. 6, p. 95-112, 2008.

DAGNINO, R. P. Neutralidade da ciência e determinismo tecnológico: um debate sobre a tecnociência. Campinas – SP: Unicamp, 2008.

DAGNINO, R. P. Uma Estória sobre Ciência e Tecnologia, ou Começando pela Extensão Universitária... In: DAGNINO, R. P. (Org.). Estudos Sociais da Ciência e Tecnologia e Política de Ciência e Tecnologia: abordagens alternativas para uma nova América Latina. Campina Grande – PB: EDUEPB, 2010.

DAGNINO, R. P.; THOMAS, H. La Política Científica y Tecnológica en América Latina: nuevos escenarios y el papel de la comunidad de investigación. Redes, Quilmes – ARG, v. 6, n. 13, p. 49-74, 1999.

DELIZOICOV, D. Conhecimento, Tensões e Transições. 1991. Tese (Doutorado em Educação), Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, São Paulo – SP, 1991.

DELIZOICOV, D. La Educación en Ciencias y la Perspectiva de Paulo Freire. Alexandria – Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, Florianópolis – SC, v. 1, n. 2, p. 37-62, 2008.

DELIZOICOV, D.; AULER, D. Ciência, Tecnologia e Formação Social do Espaço: questões sobre a não-neutralidade. Alexandria – Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, Florianópolis – SC, v. 4, n. 2, p. 247-73, 2011.

DIAS, R. B.; NOVAES, H. T. Contribuições da economia da inovação para a reflexão acerca da Tecnologia Social. In: DAGNINO, Renato Peixoto. Tecnologia social: ferramenta para construir outra sociedade. 2ª Ed. Campinas – SP: Komedi, 2010.

DIAS, R. B. Um Tributo ao Pensamento Latino-Americano em Ciência, Tecnologia e Sociedade (PLACTS). Revista Espaço Acadêmico, Maringá – PR, n. 90, p. 1-6, 2008.

FENSHAM, P. J. Time to Change Drivers for Scientific Literacy. Canadian Journal of Science, Mathematics and Technology Education, Toronto – CAN, v. 2, n. 1, p. 9-24, 2002.

FREIRE, P. Educação e Mudança. Rio de Janeiro – RJ: Paz e Terra, 1979.

FREIRE, P. Extensão ou Comunicação? Rio de Janeiro – RJ: Paz e Terra, 1977.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro – RJ: Paz e Terra, 2005.

GARCÍA, M. I. G.; CEREZO, J. A. L.; LÓPEZ, J. L. L. Ciencia, Tecnología Y Sociedad. Una Introducción al estudio Social de la Ciencia y la tecnología. Madrid – ESP: Tecnos, 1996.

HERRERA, A. O. Autodeterminação e Tecnologia. 1983. In: DAGNINO, R. P. (Org.). Amilcar Herrera: um intelectual latino-americano. Campinas – SP: UNICAMP, 2000. p. 29-33

HERRERA, A. O. Los determinantes sociales de la política científica em América Latina: Política científica explícita y política científica implícita. Redes, Quilmes – ARG, v. 2, n. 5, p. 117-131, 1995.

HERRERA, A. O. Transferência de Tecnologia, uma Atividade Antiga e Problema Novo. 1982. In: DAGNINO, R. P. (Org.). Amilcar Herrera: um intelectual latino-americano. Campinas – SP: UNICAMP, 2000. 34-7.

NOVAES, H. T.; DIAS, R. B. Construção do Marco Analítico Conceitual da Tecnologia Social. In: DAGNINO, R. P. (Org.). Tecnologia Social: ferramenta para construir outra sociedade. Campinas – SP: Komedi, 2010.

OLIVEIRA, M. B. Neutralidade da Ciência, Desencantamento do Mundo e Controle da Natureza. Scientiæ Studia, v. 6, n. 1, p. 97-116, 2008.

PRAIA, J.; GIL-PÉREZ, D.; VILCHES, A. O Papel da Natureza da Ciência na Educação para a Cidadania. Ciência & Educação, v. 13, n. 2, p. 141-56, 2007.

ROSO, C. C. Tomada de Decisões em Ciência-Tecnologia-Sociedade: análise na educação em ciências. In: SEMINÁRIO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO DA REGIÃO SUL, IX., 2012, Caxias do Sul – RS. Anais... Caxias do Sul – RS: UPPLAY, 2012.

ROSO, Caetano Castro. Transformações na Educação CTS: uma proposta a partir do conceito de tecnologia social. 2017. Tese (Doutorado em Educação Científica e Tecnológica), Programa de Pós-Graduação em Educação Científica e Tecnológica da Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis – SC, 2017.

ROSO, C. C.; DELIZOICOV, D. Transformações na Educação CTS: elementos a partir do conceito de Tecnologia Social. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, XII., 2019, Natal - RN. Anais... Rio de Janeiro - RJ: ABRAPEC - Associação Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, 2019.

ROSO, C. C.; AULER, D. O Papel do Técnico para a Democratização em Processos Decisórios: horizontes para as repercussões educacionais do movimento CTS. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, IX., 2013, Águas de Lindóia – SP. Anais... Rio de Janeiro – RJ: ABRAPEC - Associação Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, 2013.

SÁBATO, J. A.; MACKENZIE, M. La Producción de Tecnología: autónoma o transnacional. Ciudad de México – MEX: Editorial Nueva Imagen, 1982.

SÁBATO, J.; BOTANA, N. La Ciencia y la Tecnología en el Desarrollo de América Latina. In: HERRERA, A. O. America Latina: Ciencia y Tecnologia en el Desarrollo de la Sociedad. Santiago de Chile – CHI: Editorial Universitaria, S. A., 1970.

SAMAGAIA, Rafaela R. Comunicação, divulgação e educação científicas: Uma análise em função dos modelos teóricos e pedagógicos. 2016. Tese (Doutorado em Educação Científica e Tecnológica), Programa de Pós-graduação em Educação Científica e Tecnológica da Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Florianópolis, 2016.

SANTOS, M. Espaço e sociedade: ensaios. Petrópolis – RJ: Vozes, 1982.

SANTOS, M. Sociedade e Espaco: a formacão social como teoria e como método. Boletim Paulista de Geografia, p. 81-99, 1977.

SANTOS, W. L. P. Educação Científica Humanística em uma Perspectiva Freireana: resgatando a função do ensino de CTS. Alexandria – Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, , v. 1, n. 1, p. 109-131, 2008.

SANTOS, W. L. P.; MORTIMER, E. F. Tomada de Decisão para Ação Social Responsável no Ensino de Ciências. Ciência & Educação, v. 7, n. 1, p. 95-111, 2001.

VARSAVSKY, O. Ciencia, Política y Cientificismo. Buenos Aires – ARG: Centro Editor de América Latina, 1969.

VARSAVSKY, O. Por uma Política Científica Nacional. Rio de Janeiro – RJ: Paz e Terra, 1976.

VILCHES, A.; GIL-PÉREZ, D. La Ciencia de la Sostenibilidad: una necesaria revolución científica. Ciência & Educação, v. 22, n. 1, Editorial, 2016.

Downloads

Publicado

2020-05-13

Edição

Seção

Artigos