Jogos de linguagem na educação do campo: cotidiano e matemática na visão de professores do campo

Autores

  • Valdomiro Pinheiro Teixeira Junior Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará

DOI:

https://doi.org/10.5007/1982-5153.2020v13n1p57

Palavras-chave:

Professores do campo, Matemática, Contextualização, Jogos de linguagem, Educação do campo

Resumo

A contextualização a partir do cotidiano é defendida por documentos e referenciais teóricos da Educação Matemática e associada aos princípios da Educação do Campo, por se considerar que ela oferece sentido e permite valorizar a realidade dos estudantes. No entanto, a segunda filosofia de Wittgenstein aponta que realidades diferentes são jogos de linguagens que possuem no máximo semelhanças e não uma relação imediata. Nesse sentido, esta pesquisa buscou perceber as relações que os professores de matemática de uma escola do campo fazem entre as realidades da matemática formal e do cotidiano. Os professores apontam problemas em suas formações, tanto com relação ao conteúdo, quanto em discussões sobre contextualização, que surge mais como um discurso. Mas para além do discurso é possível perceber em falas dos professores que estes entendem que alguns conteúdos são de difícil contextualização, mas nem por isso devem ser preteridos.

Biografia do Autor

Valdomiro Pinheiro Teixeira Junior, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará

Possui graduação em licenciatura plena em matemática pela Universidade do Estado do Pará (2006), graduação em arquitetura e urbanismo pela Universidade Federal do Pará (2012), mestrado em Educação em Ciências e Matemáticas pela Universidade Federal do Pará (2012) e doutorado em Educação em Ciências e Matemáticas pela Universidade Federal do Pará (2016). Professor pela SEDUC/PA de 2008 a 2015. Atualmente é professor assistente da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Matemática, atuando principalmente nos seguintes temas: Linguagem matemática, Ensino de matemática, Wittgenstein, Filosofia da Linguagem, Educação do Campo e formação docente.

Referências

ARROYO, M. Políticas de formação de educadores(as) do campo. Cad. Cedes, Campinas, v. 27, n. 72, p. 157-176, 2007.

ARROYO, M. CALDART, R. MOLINA, M (Orgs.). Por uma educação do campo. Petrópolis, RJ: Vozes, 2004.

BAKER, G. P.; HACKER, P. M. S. Wittgenstein: understanding and meaning – part I. Oxford: Blackwell, 2005.

BASSO, J D.; BEZERRA NETO, L. Pedagogia histórico crítica, movimento dos trabalhadores rurais sem terra e a educação no campo: Contradições na luta pela escola única. In: IX SEMINÁRIO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS “HISTÓRIA, SOCIEDADE E EDUCAÇÃO NO BRASIL”, 2012, João pessoa/PB. Anais...João Pessoa/PB, 2012.

BICUDO, M. A. V. Pesquisa Qualitativa e Pesquisa Quantitativa segundo a abordagem fenomenológica. In: BORBA, M. C.; ARAÚJO, J. O. (Org.) Pesquisa qualitativa em Educação Matemática. 2ª ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2006. p. 99-112.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF. 1996

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais (5ª a 8ª Séries). Matemática. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília, DF, 1998.

BRASIL. MEC. Referências para uma política nacional de Educação do Campo: caderno de subsídios. Brasília: Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Grupo Permanente de Trabalho de Educação do Campo. M. N. Ramos, T. M. Moreira e C. A. dos Santos (coordenação). (2ª Ed.). C. BRASÍLIA. DF: MEC/SECAD, 2005.

CALDART, R. Pedagogia do Movimento Sem Terra. São Paulo: Expressão Popular, 2004.

DUARTE, Cláudia G. Trabalhar com a "realidade" do campo: algumas descontinuidades discursivas. In: XIII CONGRESSO INTERAMERICANO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 2011, Recife/PE. Anais...Recife/PE, 2011.

FREIRE, P. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. São Paulo: Autores Associados: Cortez, 1988.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 48. reimp. São Paulo: Paz e Terra, 2009.

FREIRE, P. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1999.

GIARDINETTO, J. R. B. Matemática escolar e matemática da vida cotidiana. Campinas: Autores Associados, 1999.

GLOCK, H-J. Dicionário de Wittgenstein. Rio de Janeiro: Zahar, 1998.

GOTTSCHALK, Cristiane M. C. Reflexões sobre contexto e significado na educação matemática. In: VII ENCONTRO PAULISTA DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 2004, São Carlos/SP. Anais...São Carlos/SP, 2004.

KNIJNIK, G; DUARTE, C. G. Entrelaçamentos e dispersões de enunciados no discurso da Educação matemática Escolar: um estudo sobre a importância de trazer a "realidade" do aluno para as aulas de matemática. Boletim de Educação Matemática, v. 23, p. 863-886, 2012.

MOLINA, M. Brasil. Educação do Campo e Pesquisa: questões para reflexão. Ministério do Desenvolvimento Agrário. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Agrário, 2006.

MORENO, A. R. Wittgenstein: os labirintos da linguagem. Campinas: Editora Moderna, 2006.

PISTRAK, M. M. Fundamentos da Escola do Trabalho. 5. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2000.

PISTRAK, M. M. A Escola-Comuna. 1. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2009.

SCHMITZ, F. Wittgenstein, la philosophie et les mathématiques. Paris: PUF, 1988.

PISTRAK, M. M. Wittgenstein. São Paulo: Liberdade, 2004.

SILVEIRA, M. R. A.; MEIRA, J. L.; FEIO, E. S. P.; TEIXEIRA JÚNIOR, V. P. Reflexões acerca da contextualização dos conteúdos no ensino da matemática. Currículo sem Fronteiras, v. 14, n.1, p. 151-172, 2014.

SILVEIRA, M. R. A.; TEIXEIRA JÚNIOR, V. P.; SILVA, P. V. A matemática e suas aplicações na perspectiva de Wittgenstein. In: XIV CONFERÊNCIA INTERAMERICANA DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA. 2015, Chiapas, México. Anais... Chiapas, México, 2015.

TASCHETO, L. R.; DUARTE, C. G. Educação matemática e jogos de linguagem na escola: reverberações. Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v. 23, n. 1, p. 186-203, jan./jun. 2015.

WITTGENSTEIN, L. Investigações Filosóficas. São Paulo: Nova cultural, 1999 (coleção os pensadores).

WITTGENSTEIN, L. Gramática Filosófica. São Paulo: Edições Loyola, 2003.

Downloads

Publicado

2020-05-13

Edição

Seção

Artigos