Avaliação de um estudo de biomas brasileiros mediante sensoriamento remoto: contribuições à formação de professores de ciências

Autores

  • Juliana Mariani Santos Mestre em Educação em Ciências e Matemática (PUCRS)
  • Regis Alexandre Lahm Faculdade de Geografia- PUCRS
  • Regina Maria Rabello Borges Faculdade de Biociências e Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática (PUCRS)

Palavras-chave:

Biomas brasileiros, Sensoriamento remoto, Formação de professores, Ciências biológicas, Educação em ciências

Resumo

Este artigo apresenta uma pesquisa realizada junto a uma turma de licenciandos em Ciências Biológicas, no contexto de um estágio docente. Eles vivenciaram uma oficina pedagógica sobre biomas brasileiros, utilizando o sensoriamento remoto como ferramenta, e avaliaram contribuições desse estudo à sua formação como professores de Ciências. Os instrumentos para coleta de dados foram aplicados em sala de aula antes, durante e após a oficina, e as
informações obtidas foram submetidas a uma Análise Textual Discursiva. Como resultado, os licenciandos destacaram contribuições do sensoriamento remoto à análise crítica dos biomas brasileiros e evidenciaram avanços na construção de novos saberes, bem como na sua formação docente, reconhecendo a importância da atualização da educação em Ciências nas escolas de modo integrado à formação dos professores.

Biografia do Autor

Juliana Mariani Santos, Mestre em Educação em Ciências e Matemática (PUCRS)

Licenciada em Ciências Biológicas pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS, 2006), mestre do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática (PPGEDUCEM, PUCRS, 2009) e trabalha principalmente com Educação Científica e Tecnológica e Formação de Professores de Ciências.

Regis Alexandre Lahm, Faculdade de Geografia- PUCRS

Possui Mestrado em Sensoriamento Remoto (UFRGS, 1995) e Doutorado em Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental (UFRGS, 2005). É professor da PUCRS nos cursos de Geografia e Engenharia Civil e professor/pesquisador do Instituto do Meio Ambiente/PUCRS. Ministrou disciplina no PPG em Educação em Ciências e Matemática. Atua
principalmente em Geociências, geoprocessamento, cartografia, sensoriamento remoto, modelagem de circulação hídrica, sequestro de carbono e estimativa de taxas de sedimentação em lagos e lagoas.

Regina Maria Rabello Borges, Faculdade de Biociências e Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática (PUCRS)

Graduada em História Natural (PUCRS, 1970), mestre em
Educação (linha Educação e Ciências, UFSC, 1991) e doutora em Educação (PUCRS, 1997). É professora/pesquisadora da PUCRS e atua na Faculdade de Biociências (Graduação) e na
Faculdade de Física (PPG em Educação em Ciências e Matemática - PPGEDUCEM), com ênfase em educação inicial e continuada de professores de Ciências, ensino de Ciências e Biologia, Educação de Jovens e Adultos (EJA), interdisciplinaridade, abordagem CTS, museus
interativos, popularização das ciências e divulgação científica, Filosofia, História e Ensino de Ciências.

Downloads

Publicado

2009-11-01

Edição

Seção

Artigos