A perspectiva sócio-histórica de Vygotsky e suas relações com a prática da experimentação no ensino de Química

Jane Raquel Silva de Oliveira

Resumo


Este trabalho discute algumas relações entre a teoria sócio-histórica de Vygotsky e as atividades experimentais no ensino de química, tais como a relação entre a afetividade e a aprendizagem, o papel da linguagem e do uso dos instrumentos na organização do pensamento, a importância dos problemas em sala de aula, as relações entre significado e sentido e entre conceitos científicos e cotidianos, a formação de pseudoconceitos, e as interações dos alunos em sala de aula com o professor e com os demais colegas. A análise
de tais aspectos demonstrou que as atividades experimentais devem propiciar aos estudantes mais que a abordagem fenomenológica do conhecimento químico. Estas devem ser um espaço para a (re)construção do conhecimento químico, para a internalização dos conceitos científicos, com e pela linguagem, e principalmente para estímulo às interações sociais nesse processo.


Palavras-chave


Atividades experimentais; Ensino de química; Teoria sócio-histórica; Vygotsky

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Alexandria: R. Educ. Ci. Tec., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 1982-5153

Licença Creative Commons

Está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.