Classificação das regras do contrato didático e o ensino de física: um estudo de caso

Autores

  • Diego Marceli Rocha Universidade de São Paulo
  • Elio Carlos Ricardo Universidad de Salamanca

DOI:

https://doi.org/10.5007/1982-5153.2020v13n2p299

Palavras-chave:

Contrato Didático, classificação das regras, relação didática., ensino de física

Resumo

A ideia de Contrato Didático, proposta por Brousseau (1986), estabelece que a relação entre professor e aluno seja mediada por um saber. Sendo assim, a partir de um estudo de caso, buscamos analisar as diferentes regras que estruturam um Contrato Didático a respeito de saberes pertencentes à Física. Por meio de observações em sala de aula e de entrevistas semiestruturadas, analisamos os comportamentos de dois alunos diante do Contrato Didático instituído em classe. O estudo revelou algumas das regras estabelecidas pelos sujeitos da relação didática, além de evidenciar momentos em que as regras implícitas ao Contrato Didático tornavam-se explícitas ou, ainda, momentos de ruptura do contrato. A pesquisa demonstrou ainda que o Contrato Didático deva estar em constante mudança para que as estratégias de aprendizagem dos alunos estejam de acordo com a perspectiva de aproximação com o saber e não somente de manutenção do Contrato Didático.

Biografia do Autor

Diego Marceli Rocha, Universidade de São Paulo

Licenciado em Física pela Universidade Federal de Itajubá (2007). Mestre em Ensino de Ciências - Área de concentração: Ensino de Física pela Universidade de São Paulo (2011). Doutor em Educação - pela Universidade de São Paulo (2017). Professor Adjunto I na Universidade Federal de Campina Grande - Centro de Formação de Professores - Cajazeiras - PB.

Elio Carlos Ricardo, Universidad de Salamanca

Licenciado em Física pela Universidade Estadual de Ponta Grossa - Paraná (1997). Especialização em Gestão Ambiental pela Universidade Estadual de Ponta Grossa - Paraná (1999). Especialização em Divulgação e Comunicação da Ciência e da Tecnologia pela Universidade de Oviedo - Espanha (2014). Mestre em Educação - Ensino de Ciências pela Universidade Federal de Santa Catarina (2001). Mestre em Cultura Científica e Inovação pela Universidade de Oviedo - Espanha (2015). Doutor em Educação Científica e Tecnológica pela Universidade Federal de Santa Catarina (2005). Doutorado em Lógica e Filosofia da Ciência pela Universidade de Salamanca - Espanha (em andamento). Pós-Doutorado em História e Filosofia da Física pela Universidade Paris 7 - Denis Diderot - França (2007). Pós-Doutorado em História e Filosofia da Tecnologia pela Universidade de Salamanca - Espanha (2016). Livre-Docência em Ensino de Ciências e Matemática pela Universidade de São Paulo (2012). Professor da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo desde 2008.

Referências

ALMEIDA, F. E. L. de; LIMA, A. P. de A. B. Negociações do Contrato Didático na Passagem da Linguagem Natural para a Linguagem Algébrica e na Resolução da Equação no 8º Ano do Ensino Fundamental. Zetetiké – FE/Unicamp, v. 21, n. 39, p. 77-102, 2013.

ALMEIDA, P.; CESAR, M. Um contrato didático inovador em aulas de Ciências do 10º ano de escolaridade. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, v. 5, n.2, p. 356-377, 2006.

AZEVEDO, M. C. P. S. de; PIETROCOLA, M. Estudando a Transposição interna a partir da Teoria das Situações de Brousseau. In: ENCONTRO DE PESQUISA EM ENSINO DE FÍSICA - EPEF, 11, 2008, Curitiba - Paraná. Anais...Curitiba - Paraná, 2008.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei 9.394 de 20/12/1996.

BRASIL. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. PCN+ Ensino Médio: orientações educacionais complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais. Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Brasília: MEC, SEMTEC, 2002

BOGDAN, R. C.; BIKLEN, S. K. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Portugal: Porto Editora, 1994.

BROUSSEAU, G. Fondements et méthodes de la didactique des mathématiques. Recherches en Didactique des Mathématiques, v. 7, n. 2, p. 33-115, 1986.

BROUSSEAU, G. Fundamentos e métodos da didática da matemática. In: BRUN, J. Didática das Matemáticas. Lisboa: Horizontes Pedagógicos - Instituto Piaget, 2000. p. 35 - 113.

BROUSSEAU, G.; WARFIELD, V. M. The case of Gael: The study of a child with mathematical difficulties. The journal of mathematical behavior, v. 19, n.1, 1999. Disponível em: http://www.math.washington.edu/~warfield/articles/gael/Gael20.html. Acesso em: 20/06/2018.

CHEVALLARD, Y. La Transposición Didáctica: del Saber Sabio al Saber Enseñado. Argentina: La Pensée Sauvage, 1991.

DE VLEESCHOUWER, M.; GUEUDET, G. Secondary-tertiary transition and evolution of didactic contract: the example of duality in linear algebra. In: PYTLAK, M., ROWLAND, T., SWOBODA, E. Proceedings of CERME 7, University of Rzesvow, Poland, 2011. p. 2113-2122,

EVNITSKAYA, N.; ACEROS, J. C. "We are a good team": El contrato didáctico en parejas de aprendixes de lengua extranjera. Revista Española de Lingüística Aplicada, v. 21, p. 45-70, 2008.

FILLOUX, J. Du contrat pédagogique. Paris: Dunod, 1974.

JONNAERT, P. Dévolution versus contre-dévolution! Un tandem incontournable pour le contrat didactique. In: RAISKY, C.; CAILLOT, M. (Eds) Au-delà des didactiques, le didactique: débats autour de concepts fédérateur. Belgium: De Boeck & Larcier S.A, 1996. p. 115-158.

LESSA, M. M. L. Alunos Aprendendo Álgebra em Sala de Aula: um olhar sobre o contrato didático. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA - SIPEMAT, 2006. Recife - Pernambuco. Anais... Recife - Pernambuco, 2006.

LUDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: E.P.U., 1986.

MEDEIROS, K. M. O contrato didático e a resolução de problemas matemáticos em sala de aula. Dissertação de Mestrado em Educação - Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 1999.

PAIS, L. C. Didática da Matemática: uma análise da influência francesa. 2ª ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

PINTO, N. B. Contrato didático ou contrato pedagógico? Revista Diálogo Educacional, v. 4, n. 10, p. 1-14, 2003.

PINTRICH, P. R. The role of motivation in promoting and sustaining self-regulated learning. International Journal of Educational Research, v. 31, p. 459–470, 1999.

RICARDO, E. C. O ensino por competências as relações com os saberes e o contrato didático. In: SEMINÁRIO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO DA REGIÃO SUL, 4, 2002, Florianópolis - Santa Catarina. Atas... Florianópolis - Santa Catarina, 2002.

RICARDO, E. C. A Formação de Professores de Ciências em Situações de Inovações Curriculares e o Contrato Didático. In: ENCONTRO NACIONAL DE EDITORES CIENTÍFICOS, 14, 2013. Estância de São Pedro - São Paulo. Anais... Estância de São Pedro, São Paulo, 2013.

RICARDO, E. C.; SLONGO, I.; PIETROCOLA, M. A Perturbação do Contrato Didático e o Gerenciamento dos Paradoxos. Investigações em Ensino de Ciência, v. 8, n. 2, p. 1-12, 2003.

ROCHA, D. M. Desempenho escolar na disciplina de Física: um estudo de caso sobre a relação entre as crenças de autoeficácia e o contrato didático. Tese de Doutorado em Educação - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.

ROUSSEAU, J. J. Du contrat social. Paris: Garinier - Flammarion, 1966.

SARRAZY, B. Effects of variability of teaching on responsiveness to the didactic contract in arithmetic problem-solving among pupils of 9-10 years. European Journal of Psychology of Education, v. 17, n. 4, p. 321-341, 2002.

SIERPINSKA, A. I need the teacher to tell me if i am right or wrong. 2007. In: WOO, J. H. et al. (Eds.). Proceedings of the 31st Conference of the International Group for the Psychology of Mathematics Education, Seoul: PME, 2007. p. 45-64.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. 1. ed. 1987. 19. reimpr. - São Paulo: Atlas, 2010.

VENTURINI, P.; AMADE-ESCOT, C. Analysis of conditions leading to a productive disciplinary engagement during a physics lesson in a disadvantaged area school. International Journal of Educational Research, v. 64, p. 170–183, 2014.

Arquivos adicionais

Publicado

2020-11-25

Edição

Seção

Artigos