Jovens e feiras de ciência: um estudo sobre a visita de adolescentes à feira de ciência, tecnologia e inovação do estado do Rio de Janeiro (FECTI)

Autores

  • Jessica Norberto Rocha Fundação Centro de Ciências e Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro, Instituto Nacional de Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia, Mestrado em Divulgação da Ciência, Tecnologia e Saúde da Casa de Oswaldo Cruz da Fundação Oswaldo Cruz, Musa: Red Iberoamericana de Museos de Ciencia, Rio de Janeiro, Brasil, Jovem Cientista do Nosso Estado da Faperj. https://orcid.org/0000-0002-9754-3874
  • Rafael Velloso Instituto Nacional de Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia, Fundação Oswaldo Cruz
  • Luisa Massarani Instituto Nacional de Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia, Mestrado em Divulgação da Ciência, Tecnologia e Saúde da Casa de Oswaldo Cruz da Fundação Oswaldo Cruz https://orcid.org/0000-0002-5710-7242
  • Danilo Magalhães Instituto Nacional de Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia, Fundação Oswaldo Cruz

DOI:

https://doi.org/10.5007/1982-5153.2021.e70742

Palavras-chave:

Feiras de ciências, Divulgação científica, Visitantes, Adolescentes, Apropriação participativa

Resumo

Investigamos a experiência de cinco grupos de adolescentes ao visitar a Feira de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado do Rio de Janeiro (FECTI) com o objetivo de analisar a dinâmica dos visitantes nesse espaço, em particular, como eles interagiram com os expositores, os objetos expositivos e entre eles. A coleta de dados foi feita com câmeras subjetivas acopladas em um adolescente por grupo e os vídeos foram analisados com um protocolo de pesquisa que permite revelar os tipos de conversas e interações mais frequentes durante a visita. Identificamos que, se por um lado os visitantes se apropriaram de forma participativa da feira de ciências, escolhendo e negociando temáticas científicas de interesse a partir de experiências e conhecimentos prévios do/sobre o grupo e envolvendo esforços criativos para entender, contribuir e se integrar à dinâmica da feira; por outro, pouco foram os casos em que foi possível identificar conversas em que eles se mostraram engajados em conteúdos de ciência na relação com os expositores da feira. Esses resultados podem ser um indicador da necessidade de pensar outras dinâmicas e formatos de feiras de ciências para envolver os visitantes.

Biografia do Autor

Jessica Norberto Rocha, Fundação Centro de Ciências e Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro, Instituto Nacional de Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia, Mestrado em Divulgação da Ciência, Tecnologia e Saúde da Casa de Oswaldo Cruz da Fundação Oswaldo Cruz, Musa: Red Iberoamericana de Museos de Ciencia, Rio de Janeiro, Brasil, Jovem Cientista do Nosso Estado da Faperj.

Divulgadora científica da Fundação Centro de Ciências e de Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro (Fundação Cecierj) e Jovem Cientista do Nosso Estado da Faperj. Pesquisadora do Instituto Nacional de Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia e da Musa Iberoamericana: Red De Museos y Centros De Ciencia, apoiada pelo Cyted. Professora dos cursos de Mestrado Acadêmic em Divulgação da Ciência, Tecnologia e Saúde da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo (USP), Mestre em Divulgação Científica e Cultural pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e graduada em Letras pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) com período sanduíche na King's College London (KCL).

Rafael Velloso, Instituto Nacional de Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia, Fundação Oswaldo Cruz

Mestrando em Filosofia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), graduado em Licenciatura em Física pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Possui experiência em Divulgação Científica e Educação/Ensino em Ciências, tendo atuado como bolsista de Iniciação Científica no Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST) e como pesquisador no Instituto Nacional de Comunicação da Ciência e Tecnologia (INCT). Membro do grupo de pesquisa, ensino e extensão Physikos - Estudos em História e Filosofia da Física e da Cosmologia (FACH-UFMS) e do grupo de pesquisa Estudos Sociais e Conceituais de Ciência, Tecnologia e Sociedade (ECTS) do Departamento de Filosofia da UERJ.

Luisa Massarani, Instituto Nacional de Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia, Mestrado em Divulgação da Ciência, Tecnologia e Saúde da Casa de Oswaldo Cruz da Fundação Oswaldo Cruz

Coordenadora do Instituto Nacional de Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia e do Mestrado Acadêmico em Divulgação da Ciência, Tecnologia e Saúde — Casa de Oswaldo Cruz — Fiocruz. Coordena a Musa Iberoamericana: Red de Museos y Centros de Ciencia, apoiada pelo Cyted. É coordenadora para América Latina de SciDev.Net. Pesquisadora Produtividade 1C do CNPq e Cientista do Nosso Estado da Faperj.

Danilo Magalhães, Instituto Nacional de Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia, Fundação Oswaldo Cruz

Pesquisador do Instituto Nacional de Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia. Mestre em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e graduado em Ciências Sociais também pela UFRJ.

Referências

BAUER, M; ALLUM, N; MILLER, S. What can we learn from 25 years of PUS survey research? Liberating and expanding the agenda. Public Understanding of Science, v.16, p. 79–98, 2007. DOI: https://doi.org/10.1177/0963662506071287

BELL, P.; LEWENSTEIN, B.; SHOUSE, A. W.; FEDER, M. A. (Eds.). Learning Science in Informal Environments: People, Places, and Pursuits. Washington, DC: National Academies Press, 2009.

BENCZE, J. L.; BOWEN, G. M. A national science fair: Exhibiting support for the knowledge economy. International Journal of Science Education, v. 31, n. 18, p. 2459-2483, 2009. DOI: https://doi.org/10.1080/09500690802398127

BOWEN, G. M.; BENCZE, J. L. Science Fair. In: GUNSTONE, R (Ed.). Encyclopedia of Science Education. Dordrecht: Springer, 2015. p. 896-897.

BRASIL. Ministério da Educação/ Secretaria de Educação Básica. Programa Nacional de Apoio às Feiras de Ciências da Educação Básica, p. 84, 2006. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/EnsMed/fenaceb.pdf Acesso em: 27 nov. 2019.

BROSSARD, D.; LEWENSTEIN, B. V. A Critical Appraisal of Models of Public Understanding of Science: Using Practice to Inform Theory. In: KAHLOR, L.; STOUT, P (Eds.). Communicating Science: New Agendas in Communication. Nova York: Routledge, , 2010. p. 11-39.

CASCON, V.; CARLÉTTI, C.; DUMPEL, R. G.; CAMANHO, S.; DAHMOUCHE, M. S. The science fairs and the science and technology diffusion. The case of the FECTI - Fair of Science, Technology and Innovation of the Rio de Janeiro State. Rio de Janeiro: PCST, p. 1–9, 2014. Disponível em:

https://pcst.co/archive/paper/1792. Acesso em: 27 nov. 2019.

DAHMOUCHE, M. S.; CAMANHO, S. S.; DÜMPEL, R. G.; CASTRO, C. S. de.; CARLÉTTI, C.; SCÁRDUA, S. S.; CASCON, V. FECTI - A feira de ciência como local de debate sobre as questões locais. Rio de Janeiro: Fundação Cecierj, 2017. Disponível em: https://canalcederj.cecierj.edu.br/092017/63d7de62485315e9b1f952914da3da1b.pdf. Acesso em: 27 nov. 2019.

FALK, J. H. Free-choice science education: How we learn science outside of school. New York: Teachers College Press, 2001.

FALK, J. H.; STORKSDIECK, M. Learning science from museums. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, v. 12 (supplement), p. 117-143, 2005.

GALLON, M. DA S., FILHO, J. B. DA R., NASCIMENTO, S. S. DO. Feiras de ciências nos ENPECs (1997-2015): identificando tendências e traçando possibilidades. In: XI ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS – XI ENPEC, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2017. Anais [...]. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2017. Disponível em: http://www.abrapecnet.org.br/enpec/xi-enpec/anais/resumos/R1722-1.pdf. Acesso: 18 de set. de 2020.

GROTE, M. G. Science teacher educators’ opinions about science projects and science fairs. Journal of Science Teacher Education, v.6, n.1, p. 48–52, 1995.

LAHLOU, S. How can we capture the subject’s perspective? An evidence-based approach for the social scientist. Social science information, v. 50, n. 3-4, p. 607-655, 2011. DOI: https://doi.org/10.1177/0539018411411033

MAGALHÃES, D. C.; MASSARANI, L.; NORBERTO ROCHA, J. 50 anos da I Feira Nacional de Ciências (1969) no Brasil. Revista Interfaces Científicas - Humanas e Sociais, v. 8, n. 2, p. 185-202, 2019. DOI: https://doi.org/10.17564/2316-3801.2019v8n2p197-214

MASSARANI, L.; NEVES, R.; AMORIM, L. (Orgs.). Divulgação científica e museus de ciências: O olhar do visitante - Memórias do evento. Rio de Janeiro: Museu da Vida/Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz; RedPop, p. 104, 2016.

MASSARANI, L.; REZNIK, G.; NORBERTO ROCHA, J.; FALLA, S.; ROWE, S.; MARTINS, A.; AMORIM, L.H. A experiência de adolescentes ao visitar um museu de ciência: Um estudo no museu da vida. Ensaio: Pesquisa em Educação em Ciências, v. 21, 2019a. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1983-21172019210115.

MASSARANI, L.; FAZIO, M. E.; NORBERTO ROCHA, J.; DÁVILA, A.; ESPINOSA, S.; BOGNANNI, F. A. La interactividad en los museos de ciencias, pivote entre expectativas y hechos empíricos: el caso del Centro Interactivo de Ciencia y Tecnología Abremate (Argentina). Ciência & Educação, v.25, n.2, p. 467-484, jul. 2019b. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1516-731320190020012

MASSARANI, L.; POENARU, L. M.; NORBERTO ROCHA, J.; ROWE, S.; FALLA, S. Adolescents learning with exhibits and explainers: the case of Maloka. International Journal of Science Education, v. 9, n. 3, p. 253-267, 2019c. DOI: https://doi.org/10.1080/21548455.2019.1646439

PAUL, J.; LEDERMAN, N. G., GROß, J. Learning experimentation through science fairs. International Journal of Science Education, v. 38, n. 15, p. 2367–2387, nov. 2016. DOI: https://doi.org/10.1080/09500693.2016.1243272

ROGOFF, B. Observing sociocultural activity on three planes: participatory appropriation, guided participation and apprenticeship. In: WERTSCH, J.V.; DEL RÍO, P.; ALVAREZ, A. (eds.) Sociocultural studies of mind. Cambridge: Cambridge University, 1995. p. 139–164

TERZIAN, S.G. Science Education and Citizenship: Fairs, Clubs, and Talent Searches for American Youth, 1918–1958. New York: Palgrave Macmillan, 2013.

YASAR, S.; BAKER, D. The impact of involvement in a science fair on seventh grade students. In: ANNUAL MEETING OF THE NATIONAL ASSOCIATION FOR RESEARCH IN SCIENCE TEAChing, 2003, Philadelphia.

Arquivos adicionais

Publicado

2021-05-21

Edição

Seção

Artigos