A conformação da Rede de Saúde Mental: Um olhar dos coordenadores da estratégia de Saúde da Família

Conteúdo do artigo principal

Adriane Domingues Eslabão
Valéria Cristina Christello Coimbra
Beatriz Franchini
Luciane Prado Kantorski
Candida Garcia Sinott Silveira Rodrigues
Michele Abot

Resumo

Objetivo: A necessidade de conhecer a conformação da rede de saúde mental na visão dos coordenadores da Estratégia de Saúde da Família é devida ao fato da saúde mental ser fundamental na vida de todo ser humano, sendo uma sensação de difícil plenitude dado os desafios da sociedade moderna. Metodologia: Trata-se de uma pesquisa exploratória, descritiva com abordagem qualitativa. Foi aprovado pelo Comitê de Ética da Faculdade de Enfermagem da Universidade Federal de Pelotas sob o ofício nº 024/2012. Os sujeitos do estudo foram seis coordenadoras de Estratégia de Saúde da Família de um município do sul do Brasil. Resultados: A maioria dos coordenadores descreve uma rede com poucas ligações entre os serviços de outras áreas necessários para um cuidado integral em saúde. Os mesmos apresentam pouco conhecimento dos serviços formais específicos de saúde mental, pois em alguns não há a representação do Centro de Atenção Psicossocial Infantil e nem dos ambulatórios de saúde mental existentes no município. No entanto, a maioria demonstra conhecer os serviços informais presentes no bairro. Nenhum coordenador evidenciou o Serviço de Oficinas de Geração, Trabalho e Renda, chamado de “Reabilitação, Trabalho e Arte - RETRATE” na rede e os mesmos identificam o CAPS como o principal local para o cuidado de pessoas em sofrimento psíquico. Conclusão: Neste sentido, é mais que urgente capacitar os profissionais para trabalhar em rede e mais que capacitações é necessário o comprometimento, a responsabilidade e empatia dos sujeitos envolvidos no cuidado em saúde.

Detalhes do artigo

Como Citar
ESLABÃO, A. D.; COIMBRA, V. C. C.; FRANCHINI, B.; KANTORSKI, L. P.; SILVEIRA RODRIGUES, C. G. S.; ABOT, M. A conformação da Rede de Saúde Mental: Um olhar dos coordenadores da estratégia de Saúde da Família. Cadernos Brasileiros de Saúde Mental/Brazilian Journal of Mental Health, [S. l.], v. 6, n. 13, p. 143, 2014. DOI: 10.5007/cbsm.v6i13.68932. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/cbsm/article/view/68932. Acesso em: 25 set. 2022.
Seção
Resumos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)