O prefácio como palco: o tropo teatral e a performance de identidades autorais no século XIX

Autores

  • Geraldo Magela Cáffaro Universidade Estadual de Montes Claros

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8026.2017v70n1p265

Palavras-chave:

Prefácio, Teatro, Autoria, Performance, Século XIX

Resumo

Esse artigo explora referências ao teatro em prefácios de Charles Dickens, Nathaniel Hawthorne e Henry James. Ênfase é dada à forma como esses autores empregam figuras como o mestre de cerimônias e o dramaturgo para alcançar seus públicos e projetar imagens autorais. As figuras em questão são historicizadas e discutidas sob a luz dos conceitos identificados pelos termos performativo e teatro de imagens, e o argumento proposto é o de que referências ao teatro revelam tensões entre a autoexposição e a autoproteção, assim como entre a afirmação da autoridade e sua subversão e fragmentação na escrita de prefácios no século XIX.

Biografia do Autor

Geraldo Magela Cáffaro, Universidade Estadual de Montes Claros

Geraldo Magela Cáffaro é professor de Literaturas Anglófonas no Departamento de Comunicação e Letras da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes). Sua área de pesquisa inclui literatura do século XIX, literatura comparada, paratexto e história da autoria.

Publicado

2017-01-27

Edição

Seção

Artigos