Acesso aberto e financiamento da pesquisa no Brasil: características e tendências da produção científica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1518-2924.2022.e78818

Resumo

Objetivo: este estudo se propõe a analisar a distribuição da produção científica brasileira, considerando seu crescimento e possível relação entre as variáveis indexação, financiamento da pesquisa e modalidades de acesso aberto. Mensura a adesão ao acesso aberto, considerando as bases de indexação, a presença ou ausência de financiamento, e as modalidades e áreas de financiamento de pesquisa pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

Método: o estudo tem caráter exploratório, pautando-se em abordagem cientométrica para análise das variáveis de interesse. Considera a totalidade de artigos originais e de revisão publicados por autores filiados a instituições brasileiras no período de 2009 a 2016. Informações sobre as modalidades de financiamento de artigos resultantes de pesquisa financiada pela Fapesp foram obtidos de sua Biblioteca Virtual (BV Fapesp).

Resultado: observou um aumento significativo de artigos em acesso restrito na Web of Science (WoS), além de aumento percentual de artigos sem menção a financiamento. Dentre as modalidades de acesso aberto a via Bronze se destaca no início do período, dando lugar à Dourada; e a SciELO representa quase 50% em acesso aberto, quando não há menção a financiamento, e 20% quando se declara o financiamento. As modalidades de fomento Fapesp revelam relação entre: níveis de bolsa e modalidades de acesso aberto, com maior nível e publicação na WoS, e menor nível na SciELO; auxílios Regular e Biota têm na SciELO maior percentual, enquanto Temáticos, CEPIDs e Jovem Pesquisador na WoS. Finalmente, observou-se que praticamente todas as áreas aumentam o percentual de artigos em acesso restrito no final do período, com destaque para as Humanas.

Conclusões: a produção científica brasileira sinaliza que a tendência em direção ao acesso aberto é invertida entre os subperíodos analisados. As iniciativas da Fapesp são percebidas, tendo-se observado tendência favorável à via Dourada, em periódicos Web of Science, enquanto o SciELO reforça tal tendência, tanto na pesquisa financiada pela Fapesp, quanto na produção financiada por outras agências, assim como nas publicações sem menção a financiamento. Diante de tais circunstâncias, os pesquisadores de instituições paulistas credenciados em programas de pós-graduação veem-se obrigados a encontrar um ponto de intersecção, que priorize o fator de impacto, porém muitas vezes tendo que abrir mão do acesso aberto.

 

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Rogério Mugnaini, Universidade de São Paulo

Mais informações: Currículo Lattes - CNPq.

Mery Piedad Zamudio Igami, Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares

Doutorado

Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares, Diretoria da Biblioteca, São Paulo, Brasil

Rosaly Favero Krzyzanowski, FAPESP

Bacharelado

FAPESP, Centro de Documentação e Informação, São Paulo, Brasil

Referências

ALBAGLI, S.; CLÍNIO, A.; RAYCHTOCK, S. Ciência Aberta: correntes interpretativas e tipos de ação. Liinc em Revista, Brasília, v. 10, n. 2, 2014. DOI: 10.18617/liinc.v10i2.749

APPEL, A. L.; ALBAGLI, S. The adoption of Article Processing Charges as a business model by Brazilian Open Access journals. Transinformação, Campinas, v. 31 p.18-25, 2019. DOI: 10.1590/2318-0889201931e180045

BIREME/OPS/OMS. Centro latino-americano e do Caribe de informação em ciências da saúde. Utilitários CISIS - Manual de Referência - Versão 5.2. São Paulo: BIREME/OPS/OMS, 2006.

BJÖRK, B.-C.; SOLOMON, D. Open access versus subscription journals: a comparison of scientific impact. BMC Medicine, Chichester, v. 10, n. 1, p. 73, 2012. DOI: 10.1186/1741-7015-10-73

BORGMAN, C. L.; FURNER, J. Scholarly communication and bibliometrics. ARIST, White Plains, v. 36, n. 1, p. 2-72, 2002. DOI 10.1002/aris.1440360102

CASTRO, R. Indexação de revistas científicas em bases de dados. In: POBLACIÓN, D. A. P. et al. (org.) Revistas científicas: dos processos tradicionais às perspectivas alternativas de comunicação. Cotia: Ateliê Editorial, 2011. p. 109-126.

CURRY, S. et al. The changing role of funders in responsible research assessment: progress obstacles and the way ahead. Londres: Research on Research Institute, 2020. 64 p. (Working Paper n. 3). DOI: 10.6084/m9.figshare.13227914.v1

SCIENCE EUROPE. cOAlition S: making open access a reality by 2020. Brussels: Science Europe. Disponível em: https://www.coalition-s.org/wp-content/uploads/cOAlitionS_Press_Release-1.pdf. Acesso em: 30 nov. 2020.

COSTAS, R.; VAN LEEUWEN, T. N. Approaching the "reward triangle": General analysis of the presence of funding acknowledgments and "peer interactive communication" in scientific publications. Journal of the American Society for Information Science and Technology, New York, v. 63, n. 8, p. 1647-1661, 2012. DOI: 10.1002/asi.22692

EYSENBACH, G. Citation advantage of open access articles. PLOS Biology, San Francisco, v. 4, n. 7, p. e157, 2006. DOI: 10.1371/journal.pbio.0040157

GUÉDON, J. C. Acesso Aberto e a divisão entre ciência predominante e ciência periférica. In: FERREIRA, S. M. S. P.; TARGINO, M. G. (org.) Acessibilidade e visibilidade de revistas científicas eletrônicas. São Paulo: Senac/CENGAGE Learning, 2010. p. 21-77.

HARNAD, S. et al. The access/impact and the green and gold roads to open access: an update. Serials Review, Greenwich, v. 34, n. 1, p. 36-40, 2008. DOI: 10.1080/00987913.2008.10765150

LAAKSO, M. et al. The Development of open access journal publishing from 1993 to 2009. PLOS ONE, San Francisco, v. 6, n. 6, p. e20961, 2011. DOI: 10.1371/journal.pone.0020961

MCKIERNAN, E. C. et al. Meta-research: use of the journal impact factor in academic review, promotion, and tenure evaluations. ELife, Cambridge, v. 8, p. e47338, 2019.

MCMANUS, C. et al. International collaboration in Brazilian science: financing and impact. Scientometrics, Amsterdam, v. 125, n. 3, p. 2745-2772, 2020. DOI: 10.1007/s11192-020-03728-7

MUGNAINI, R. et al. Panorama da produção científica do Brasil além da indexação: uma análise exploratória da comunicação em periódicos. Transinformação, Campinas, v. 31, p. e190033, 2019. DOI: 10.1590/2318-0889201931e190033

MUGNAINI, R.; DIGIAMPIETRI, L. A.; MENA-CHALCO, J. P. Comunicação científica no Brasil (1998-2012): indexação, crescimento, fluxo e dispersão. Transinformação, Campinas, v. 26, n. 3, p. 239-252, 2014. DOI: 10.1590/0103-3786201400030002

MUGNAINI, R.; IGAMI, M. P. Z.; KRZYZANOWSKI, R. F. Indexação e financiamento da pesquisa no Brasil: relações cientométricas. In: ENCONTRO BRASILEIRO DE BIBLIOMETRIA E CIENTOMETRIA, 7., 2020, Salvador. Anais [...] Salvador: UFBA, 2020. p. 281-287. Disponível em: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/32385. Acesso em: 3 dez. 2020.

MUGNAINI, R.; PIO, L. A. S.; PAULA, A. S. A. A comunicação científica em periódicos no Brasil: índices de citação, indexação e indicadores bibliométricos na avaliação da ciência. In: CARNEIRO, F. F. B.; FERREIRA NETO, A.; SANTOS, W. (org.) A comunicação científica em periódicos. Curitiba: Appris, 2019. p. 173-202.

PACKER, A. L. The SciELO open access: a gold way from the south. Canadian Journal of Higher Education, Toronto, v. 39, n. 3, p. 111-126, 2009.

PAUL-HUS, A.; DESROCHERS, N.; COSTAS, R. Characterization, description, and considerations for the use of funding acknowledgement data in Web of Science. Scientometrics, Amsterdam, v. 108, n. 1, p. 167-182, 2016. DOI: 10.1007/s11192-016-1953-y

PIWOWAR, H. et al. The state of OA: a large-scale analysis of the prevalence and impact of Open Access articles. PeerJ, London, v. 6, p. e4375, 2018. DOI: 10.7717/peerj.4375

PÖLÖNEN, J.; AURANEN, O. Research performance and scholarly communication profile of competitive research funding: the case of Academy of Finland. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON SCIENTOMETRICS AND INFORMETRICS, 18., 2021, Bélgica. Anais [...] Leuven: Universidade Católica de Leuven, 2021. p. 901-912.

REZENDE, L. V. R.; FALGUERAS, E. A. Estado da arte dos marcos regulatórios brasileiros rumo à ciência aberta. Encontros Bibli, Florianópolis, v. 25, p. 01-25, 2020. DOI: 10.5007/1518-2924.2020.e71370

RIGBY, J. Systematic grant and funding body acknowledgement data for publications: new dimensions and new controversies for research policy and evaluation. Research Evaluation, Guildford, v. 20, n. 5, p. 365-375, 2011. DOI: 10.3152/095820211X13164389670392

SALATINO, M. Open Access in dispute in Latin America: toward the construction of counter-hegemonic structures of knowledge. In: MARTENS, C.; VENEGAS, C.; TAPUY, E. F. S. S. (ed.) Digital activism, community media, and sustainable communication in Latin America. Cham: Palgrave Macmillan, 2020. p. 125-148.

SANTOS, S. M.; MUGNAINI, R. Comunicação científica em periódicos e a internacionalização das ciências brasileiras. In: CARNEIRO, F. F. B.; FERREIRA NETO, A.; SANTOS, W. (org.) A comunicação científica em periódicos. Curitiba: Appris, 2019. p. 73-94.

SINGH, V. K. et al. The journal coverage of Web of Science, Scopus and Dimensions: A comparative analysis. Scientometrics, Amsterdam, v. 126, n. 6, p. 5113-5142, 2021. DOI: 10.1007/s11192-021-03948-5

TENNANT, J. P. et al. The academic, economic and societal impacts of Open Access: an evidence-based review. F1000Research, London, v. 5, 2016. DOI: 10.12688/f1000research.8460.3

VAN NOORDEN, R. Open access: the true cost of science publishing. Nature, London, v. 495, n. 7442, p. 426-429, 2013. DOI: 10.1038/495426a

VANCLAY, J. K. Impact factor: outdated artefact or stepping-stone to journal certification? Scientometrics, Amsterdam, v. 92, n. 2, p. 211-238, 2012. DOI: 10.1007/s11192-011-0561-0

VESSURI, H.; GUÉDON, J. C.; CETTO, A. M. Excellence or quality? Impact of the current competition regime on science and scientific publishing in Latin America and its implications for development. Current Sociology, London, v. 62, n. 5, p. 647-665, 2014. DOI: 10.1177/0011392113512839

WANG, J.; SHAPIRA, P. Funding acknowledgement analysis: an enhanced tool to investigate research sponsorship impacts: the case of nanotechnology. Scientometrics, Amsterdam, v. 87, n. 3, p. 563-586, 2011. DOI: 10.1007/s11192-011-0362-5

WEITZEL, S. R. As novas configurações do Acesso Aberto: desafios e propostas. RECIIS-Revista Eletrônica de Comunicação, Informação & Inovação em Saúde, Rio de Janeiro, v. 8, n. 2, p. 65-75, 2014. DOI: 10.3395/reciis.v8i2.447

Downloads

Publicado

2022-01-03

Como Citar

Mugnaini, R., Igami, M. P. Z., & Krzyzanowski, R. F. . (2022). Acesso aberto e financiamento da pesquisa no Brasil: características e tendências da produção científica. Encontros Bibli: Revista eletrônica De Biblioteconomia E Ciência Da informação, 27(1), 1-26. https://doi.org/10.5007/1518-2924.2022.e78818