A produção científica sobre cotas raciais: Um breve estudo na biblioteconomia e ciência da informação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1518-2924.2023.e92660

Palavras-chave:

cotas raciais, Lei 12.711/2012, ações afirmativas, pesquisa cientifica, produção acadêmica

Resumo

Objetivo: identificar as abordagens sobre a política de ações afirmativas por cotas raciais presentes na literatura científica produzida nas áreas da Ciência da Informação e Biblioteconomia.

Método: os caminhos metodológicos para a produção do presente trabalho são de origem exploratória e descritiva. De abordagem qualiquantitativa. A partir de pesquisa bibliográfica foi realizado um levantamento sobre o tema nas bases de dados: Web of Science (WoS), Biblioteca JSTOR, Base Referenciais de Artigos de Periódicos em Ciência da Informação e Scielo. Com o recorte cronológico do ano de 2000 até o ano de 2022 (totalizando vinte e dois anos), pela busca dos termos “Ações Afirmativas”, “Cotas Raciais” e “Lei 12.711/2012”.

Resultado: a recuperação de dados que englobam o tema política de ações afirmativas por cotas raciais retornou um total de 82 trabalhos, distribuídos em: 57 na Biblioteca JSTOR, 6 na BRAPCI, 1 na WOS e 18 na Scielo. Que estão separados e analisados em categorias.

Conclusões: concluímos que existe uma abordagem em Biblioteconomia e Ciência da Informação sobre as ações afirmativas por cotas raciais no ensino superior, entretanto, é uma literatura acanhada para a vasta gama de assuntos que a temática pode desenvolver na pesquisa acadêmica. Reafirmamos a importância da pesquisa acadêmica na atuação da formação de um Estado mais justo, atuante e vigilante na produção de uma sociedade equânime.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kariane Laurindo, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PPGCI), pela Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG. Mestra em gestão da informação, pelo Programa de Pós-Graduação em Gestão da Informação PPGInfo-UDESC. Graduada em Biblioteconomia com Habilitação em Gestão da Informação pela Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC.

Rubens Alves da silva, Universidade Federal de Minas Gerais

Professor Associado da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, vinculado à Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas. É Doutor em Antropologia Social, com Pós-doutorado pela Universidade de São Paulo. Mestre em Sociologia (área da concentração: Sociologia da Cultura) e graduado em Ciências Sociais (bacharelado e licenciatura) pela UFMG. É coordenador do Núcleo de Estudos sobre Performance, Patrimônio e Mediações Culturais da UFMG [NEPPaMCs], e pesquisador do Núcleo de Antropologia, Performance e Drama da Universidade de São Paulo - NAPEDRA/USP.

Referências

ALMEIDA, Silvio Luiz de. Racismo estrutural. São Paulo. Pólen, 2019. (Feminismos Plurais / coordenação de Djamila Ribeiro) ISBN: 978-85-98349-74-9.

ARRUDA, Dyego de Oliveira; BULHÕES Lucas Mateus Gonçalves; SANTOS, Caroline Oliveira. A política de cotas raciais em concursos públicos: desafios em face da luta antirracista. Serviço Social & Sociedade, São Paulo, n. 145, p. 91-111, set./dez. 2022. Disponível em: https://www.scielo.br/j/sssoc/a/jjB46rrCTkFzPC7KTBfSDzf/?format=pdf&lang=pt Acesso em: 20 jan. 2023

BARBOSA, Vera Lucia Rodrigues; BRÄSCHER, Marisa; PINTO, Marli Dias de Souza; SENA, Priscila Machado Borges. A inserção da etnia negra no curso de Biblioteconomia da Universidade Federal de Santa Catarina a partir das ações afirmativas. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE BIBLIOTECONOMIA, DOCUMENTAÇÃO E CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 27., 2017, Fortaleza. Anais [...]. Fortaleza: FEBAB, v. 13, p. 198-215, 2017. Disponível em: http://hdl.handle.net/20.500.11959/brapci/1521. Acesso em: 21 jan. 2023.

BARROS, Surya Pombo de. Escravos, libertos, filhos de africanos livres, não livres, pretos, ingênuos: negros nas legislações educacionais do XIX. Educ Pesqui., São Paulo, v. 42, n. 3, p. 591-605, jul./set. 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ep/a/9ZhqHKsrZg987cSGqd7SbNg/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 20 jan. 2023

BENTO, Cida. O pacto da branquitude. São Paulo: Companhia das Letras, 2022. 148 p.

BRASIL. Constituição (1996). Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF: MEC, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 16 jan. 2023.

BRASIL. Constituição (2003). Lei nº 10.639, de 09 de janeiro de 2003. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática "História e Cultura Afro-Brasileira", e dá outras providências. Brasília, Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/l10.639.htm. Acesso em: 16 jan. 2023.

BRASIL. Constituição (2008). Lei nº 11.645, de 10 de março de 2008. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, modificada pela Lei no 10.639, de 9 de janeiro de 2003, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena”. Brasília, Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11645.htm. Acesso em: 16 jan. 2023.

BRASIL. Constituição (2012). Lei nº 12.711, de 29 de agosto de 2012. Dispõe sobre o ingresso nas universidades federais e nas instituições federais de ensino técnico de nível médio e dá outras providências. Brasília, Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12711.htm. Acesso em: 12 jan. 2023.

CAETANO, Érica. História do sistema de cotas no Brasil. 2015. Disponível em: https://vestibular.mundoeducacao.uol.com.br/cotas/historia-sistema-cotas-no-brasil.htm. Acesso em: 12 jan. 2023.

CAMPOS, Ana Cláudia Borges. Políticas de ação afirmativa? A implantação das "cotas" na Universidade Estadual do Norte Fluminense nos vestibulares de 2003 e 2004. 2005. 161 f., il. Mestrado - Políticas Sociais, Campos dos Goytacazes, 2005. Orientação de: Carlos Henrique Aguiar Serra.

CARNEIRO, Sueli. Movimento Negro no Brasil: novos e velhos desafios. Periódicos UFBA Caderno CRH, Salvador, n. 36, p. 209-215, jan./jun. 2002. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/crh/article/viewFile/18633/12007. Acesso em: 12 jan. 2021.

FONSECA, Marcus Vinícius. A arte de construir o invisível: o negro na historiografia educacional brasileira. Revista Brasileira de História da Educação, Campinas, v. 13, p. 11-50, 2007. Disponível em: https://periodicos.uem.br/ojs/index.php/rbhe/article/view/38616/20147 Acesso em: 18 jan. 2023.

GOMES, Nilma Lino. O movimento negro educador: saberes construídos nas lutas por emancipação. Petrópolis: Editora Vozes, 2017. 154 p.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Desigualdades Sociais por Cor ou Raça no Brasil. Rio de Janeiro: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, Estudos e Pesquisas, Informação Demografia e Socioeconômica, 2019. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101681_informativo.pdf. Acesso em: 17 jan. 2023.

LIMA, Sabrina Santos; LEAL, Mônia Clarissa Hennig. O controle de constitucionalidade e a atuação do Supremo Tribunal Federal na proteção das minorias: análise crítica da ADC nº 41 (cotas raciais em concursos públicos). Revista de Investigações Constitucionais, Curitiba, v. 8, n. 2, p. 507-528, maio/ago. 2021. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/rinc/article/view/72003 Acesso em: 17 jan. 2023.

MAGALHÃES, Wallace Lucas. A “Lei do boi” como estratégia da burguesia rural: o caso da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (1968-1985). 2015. p. 178. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em História) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, 2015. Disponível em: https://tede.ufrrj.br/bitstream/jspui/1770/2/2015%20-%20Wallace%20Lucas%20Magalhaes.pdf Acesso em: 20 jan. 2023.

OLIVEN, Arabela Campos. Ações afirmativas, relações raciais e política de cotas nas universidades: uma comparação entre os Estados Unidos e o Brasil. Educação, Porto Alegre, v. 30, n. 61, p. 29-51, 2007. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/848/84806103.pdf. Acesso em: 18 jan. 2023.

PRODANOV, Cleber Cristiano; FREITAS, Ernani de César. Metodologia do Trabalho Científico: Métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2 ed. Rio Grande do Sul: Universidade Feevale, 2013.

REIS, Danyelle; ASSIS, Maria Fernanda. A autonomia universitária no direito brasileiro. [S.l.], 2021. NEXO Políticas públicas. Disponível em: https://pp.nexojornal.com.br/linha-do-tempo/2021/A-autonomia-universit%C3%A1ria-no-direito-brasileiro. Acesso em: 30 mar. 2023.

REVISTA DE ANTROPOLOGIA. Sobre a Revista. São Paulo, 2023. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/ra/about. Acesso em: 23 jan. 2023.

REVISTA ESTUDOS FEMINISTAS. Sobre a Revista: foco, escopo e política. Foco, Escopo e Política. Santa Catarina, 2023. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/ref/about. Acesso em: 23 jan. 2023.

RIBEIRO, Marcela Arantes; JORGE, Carlos Francisco Bitencourt; VALENTIM, Marta Lígia Pomim. Política de cotas no ensino superior: uma inovação social e necessária. Informação & Informação, Londrina, v. 27, n. 1, p. 207-228, 2022. DOI: 10.5433/1981-8920.2022v27n1p207 Acesso em: 21 jan. 2023.

RIBEIRO, Marcela Arantes; VALENTIM, Marta Lígia Pomim; ALMEIDA JUNIOR, Oswaldo Francisco de. Informação e o acesso ao ensino superior público por cidadãos excluídos. Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Florianópolis, v. 27, 2022. DOI: 10.5007/1518-2924.2022.e83994 Acesso em: 21 jan. 2023.

RIBEIRO. Rosana; ARAÚJO, Guilherme Silva. Segregação ocupacional no mercado de trabalho segundo cor e nível de escolaridade no Brasil contemporâneo. Nova economia, Belo Horizonte, v.26, n.1, p.147-177, 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/j/neco/a/XnyJFQ7KYdSRpX7yZfdN4Qp/?lang=pt# Acesso em: 20 jan. 2023.

ROSA, Isabela Santos Correia; ALMEIDA, Rosiléia Oliveira de. Interações Discursivas em Sala de Aula: posicionamentos de estudantes de licenciatura em Biologia sobre a política de cotas raciais no ensino superior brasileiro. Discurso & Sociedad, Feira de Santana, n. 2, p. 443-472, 2020. Disponível em: http://www.dissoc.org/ediciones/v14n02/DS14(2) Santos&Oliveira.pdf Acesso em: 18 jan. 2023

SILVA, Franciéle Carneiro Garcês da; SALDANHA, Gustavo da Silva; PIZARRO, Daniella Cmara. A branquitude nas práticas docentes em biblioteconomia e ciência da informação: notas teórico-críticas sobre um ensino que promove o preconceito racial. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 19., 2018, Londrina. Anais [...]. Londrina: ENANCIB, 2018. p. 3810-3831. Disponível em: http://hdl.handle.net/20.500.11959/brapci/102318. Acesso em: 13 jan. 2023.

VAZ, Lívia Sant'Anna. Cotas raciais. São Paulo: Jandaíra, 2022. 232 p. (Feminismos plurais / coordenação de Djamila Ribeiro).

Publicado

2023-05-05

Como Citar

LAURINDO, Kariane; DA SILVA, Rubens Alves. A produção científica sobre cotas raciais: Um breve estudo na biblioteconomia e ciência da informação. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, [S. l.], v. 28, n. Dossie Especial, p. 1–27, 2023. DOI: 10.5007/1518-2924.2023.e92660. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/92660. Acesso em: 23 jul. 2024.

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.