Artefatos digitais para o Museu DICA: contribuições para a formação de professores de Física

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7941.2020v37n1p283

Palavras-chave:

Museus de Ciências, Formação Inicial de Professores, Educação em Museus, Ensino de Física

Resumo

No contexto das licenciaturas, pouco se ouve falar sobre espaços diferentes da escola para a realização de atividades didáticas. No entanto, pesquisas sobre práticas em espaços não formais, em especial os museus de ciência, vem aumentando cada vez mais. Nesse sentido, é importante que, além do incentivo às práticas em espaços fora da escola, também haja um despertar de interesse e treinamento para a efetivação de tais atividades. Desse modo, este trabalho apresenta uma pesquisa realizada com estudantes da disciplina de PROJETOS INTEGRADOS DE PRÁTICAS EDUCATIVAS 3 (PIPE 3), do curso de Física Licenciatura, da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), no primeiro semestre de 2016, a fim de evidenciar as possíveis contribuições para a formação de professores de Física diante da construção de artefatos digitais para a exposição de Eletromagnetismo do Museu Diversão com Ciência e Arte – DICA. Nessa pesquisa, ficaram evidentes a evolução das concepções dos estudantes de PIPE 3 quanto aos museus de ciências, e o reconhecimento destes como espaços educativos e diferentes da escola; bem como os saberes despertados e agregados durante essa etapa da formação profissional. Desse modo, acreditamos que esse trabalho evidenciou as vantagens em se trabalhar em espaços diferentes da escola na formação inicial de professores.

Biografia do Autor

Matheus Barros, Mestrando da Universidade Federal de Uberlândia

Mestrando em Ensino de Ciências e Matemática pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Licenciado em Física (2019) pela UFU. Atuou como bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID), em 2014, de Iniciação Tecnológica e Industrial (ITI-A/CNPQ), em 2015 e 2016 e bolsista de extensão (via PROEXC/UFU) em 2017, além de compor a equipe do Museu Diversão com Ciência e Arte (DICA), entre 2014 e 2018 como monitor em atividades para divulgação e popularização da ciência, realizadas em Uberlândia e região; atualmente atua como voluntário no setor educativo do Museu DICA.

Silvia Martins, Universidade Federal de Uberlândia

Possui doutorado em Física pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2001). É fundadora e coordenadora do Museu Diversão com Ciência e Arte – DICA, desde 2007. Coordena as ações regionais da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia em Uberlândia. Atualmente é professora associada da Universidade Federal de Uberlândia. Tem experiência na área de ensino de ciências, com ênfase em Divulgação Científica, educação em museus e formação continuada de professores, atuando principalmente nos seguintes temas: transposição museográfica, relação museu-escola, alfabetização científica, formação inicial e continuada de professores.

Referências

ACHIAM, M. Didactic Transposition: The transformation and translocation of science in museums. 2014.

ALLARD, M. et al. La visite au musée, in Réseau. Canadá, p. 14-19, Décembre 1995/Jan 1996.

ARAÚJO, R. S.; VIANNA, D. M. A formação de professores de Física no Brasil sob uma perspectiva histórica. In: SIMPOSIO DE INVESTIGACIÓNEN EDUCACIÓNEN FÍSICA, 9, 2008, Rosário. Anais... Rosário: APFA. 2008. Disponível em: https://www.researchgate.net/profile/Deise_Vianna/publication/228422990_A_formacao_de_professores_de_Fisica_no_Brasil_sob_uma_perspectiva_historica/links/5452bbff0cf2cf51647a4960.pdf. Acesso em: 02 nov. 2019.

BARROS, M.; MARTINS, S. O museu DICA e a escola: a percepção dos professores. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE ENSINO DE FÍSICA, 21, 2015, Uberlândia. Atas... São Paulo: Sociedade Brasileira de Física, 2016. Disponível em: http://www.sbf1.sbfisica.org.br/eventos/snef/xxi/sys/resumos/T1033-2.pdf. Acesso em: 02 nov. 2019.

BRUNO, C. A indissolubilidade da pesquisa, ensino e extensão nos museus universitários. Cadernos de Sociomuseologia, [S.l.], v. 10, n. 10, june 2009. Disponível em: https://revistas.ulusofona.pt/index.php/cadernosociomuseologia/article/view/301. Acesso em: 04 nov. 2019.

CARVALHO, M. A. Um estudo sobre a inserção de atividades em educação não formal na disciplina Metodologia e Prática do Ensino de Física da Universidade Estadual de Londrina. 2009. 136 p. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) - Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Educação Matemática, Universidade Estadual de Londrina.

CHEVALLARD, Y. La Transposición Didáctica: del saber sabio al saber enseñado. Editora Aique, Argentina, 1991.

COLOMBO JUNIOR, P. D. Inovações Curriculares em Ensino de Física Moderna: Investigando uma Parceria entre Professores e m Centro de Ciências. 2014. 305 p. Tese (Doutorado) - Programa de Pós-Graduação Interunidades em Ensino de Ciências, Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo.

DESVALLÉES, A.; MAIRESSE, F. Conceitos-chave de Museologia. Tradução: Bruno Brulon Soares; Marília Xavier Cury. São Paulo: ICOM, 2013.

JACOBUCCI, D. F. C. Contribuições dos espaços não-formais de educação para a formação da Cultura Científica. Em Extensão, Uberlândia, v. 7, 2008.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo: Editora Pedagógica e Universitária, 1986.

MCMANUS, P. Memories as indicators of the impact of museum visits. International Journal of Museum Management and Curatorship, n. 12, p. 367-380, 1993.

MARANDINO, M. INTERFACES NA RELAÇÃO MUSEU-ESCOLA. Caderno Catarinense de Ensino de Física. São Paulo, v. 18, n. 1, p. 85-100, abr. 2001.

MARANDINO, M. O Conhecimento Biológico nas Exposições de Museus de Ciências: análise do processo de construção do discurso expositivo. 2001-b. 434 f. Tese (Doutorado) - Curso de Programa de Pós-graduação em Educação, Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, Universidade de São Paulo, São Paulo.

MARANDINO, M. Educação, comunicação e museus. In: MARANDINO, M. Educação em Museus: mediação em foco. São Paulo: Geenf / FEUSP, 2008. Cap. 1. p. 7-17.

MARANDINO, M. The expositive discourse as pedagogical discourse: studying recontextualization in the production of a science museum exhibition. Cultural Studies of Science Education, v. 11, n. 2, p. 481-514, 2016.

MINTZ, A. Science Society and Science Centers. História, Ciências, Saúde: Manguinhos, V.12 (suplemento), p. 267-280, Rio de Janeiro, 2005.

OLIVEIRA, R. I. R. Utilização de Espaços Não Formais de educação como estratégia para a promoção de aprendizagens significativas sobre evolução biológica. 2011. 155p. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências) - Faculdade UnB Planaltina, Universidade de Brasília.

OVIGLI, D. F. B. Os saberes da mediação humana em centros de ciências: contribuições para a formação inicial de professores. 2009. 228 p. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos.

OVIGLI, D. F. B.; BERTUCCI, M. C. S. A formação para o ensino de ciências naturais nos currículos de pedagogia das instituições públicas de ensino superior paulistas. Ciências & Cognição, v. 14, n. 2, p. 194-209, 2009.

QUEIROZ, G. P. C.; DE CASTRO CATARINO, G. F. A formação inicial de professores de Física a partir da prática de projetos. Revista de Educação, Ciências e Matemática, v. 2, n. 2, 2014.

ROBILOTTA, M. R.; BABICHAK, C. C. Definições e conceitos em Física. Cadernos Cedes, v. 41, p. 35-45, 1997.

SANTOS, N. F. A formação inicial de professores de Física em Centros Federais De Educação Tecnológica: contribuições e críticas. 2004. 140 p. Dissertação (Mestrado em Educação) - Centro de Educação e Humanidades, UERJ.

SILVA, L. de F. Um estudo da monitoria de licenciandos em um centro de ciências para a melhoria da formação inicial de professores de física. 2012. 85p. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências) - Programa de Pós-Graduação em Educação para a Ciência, Faculdade de Ciências, UNESP, Campus Bauru.

TARDIF, Maurice et al. Saberes docentes e formação de professores. São Paulo: Vozes, 2002.

UFU. Instituto de Física. Projeto pedagógico do curso de graduação em Física – Licenciatura Plena, 2007. Disponível em: http://www.infis.ufu.br/images/arquivos/licenciatura/FI_ProjetoPedagogico.pdf. Acesso em: 1 nov. 2019.

Downloads

Publicado

2020-04-06

Edição

Seção

Espaços não formais no ensino de Física