Artefatos digitais para o Museu DICA: contribuições para a formação de professores de Física

Matheus Barros, Silvia Martins

Resumo


No contexto das licenciaturas, pouco se ouve falar sobre espaços diferentes da escola para a realização de atividades didáticas. No entanto, pesquisas sobre práticas em espaços não formais, em especial os museus de ciência, vem aumentando cada vez mais. Nesse sentido, é importante que, além do incentivo às práticas em espaços fora da escola, também haja um despertar de interesse e treinamento para a efetivação de tais atividades. Desse modo, este trabalho apresenta uma pesquisa realizada com estudantes da disciplina de PROJETOS INTEGRADOS DE PRÁTICAS EDUCATIVAS 3 (PIPE 3), do curso de Física Licenciatura, da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), no primeiro semestre de 2016, a fim de evidenciar as possíveis contribuições para a formação de professores de Física diante da construção de artefatos digitais para a exposição de Eletromagnetismo do Museu Diversão com Ciência e Arte – DICA. Nessa pesquisa, ficaram evidentes a evolução das concepções dos estudantes de PIPE 3 quanto aos museus de ciências, e o reconhecimento destes como espaços educativos e diferentes da escola; bem como os saberes despertados e agregados durante essa etapa da formação profissional. Desse modo, acreditamos que esse trabalho evidenciou as vantagens em se trabalhar em espaços diferentes da escola na formação inicial de professores.


Palavras-chave


Museus de Ciências; Formação Inicial de Professores; Educação em Museus; Ensino de Física

Texto completo:

PDF/A

Referências


ACHIAM, M. Didactic Transposition: The transformation and translocation of science in museums. 2014.

ALLARD, M. et al. La visite au musée, in Réseau. Canadá, p. 14-19, Décembre 1995/Jan 1996.

ARAÚJO, R. S.; VIANNA, D. M. A formação de professores de Física no Brasil sob uma perspectiva histórica. In: SIMPOSIO DE INVESTIGACIÓNEN EDUCACIÓNEN FÍSICA, 9, 2008, Rosário. Anais... Rosário: APFA. 2008. Disponível em: https://www.researchgate.net/profile/Deise_Vianna/publication/228422990_A_formacao_de_professores_de_Fisica_no_Brasil_sob_uma_perspectiva_historica/links/5452bbff0cf2cf51647a4960.pdf. Acesso em: 02 nov. 2019.

BARROS, M.; MARTINS, S. O museu DICA e a escola: a percepção dos professores. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE ENSINO DE FÍSICA, 21, 2015, Uberlândia. Atas... São Paulo: Sociedade Brasileira de Física, 2016. Disponível em: http://www.sbf1.sbfisica.org.br/eventos/snef/xxi/sys/resumos/T1033-2.pdf. Acesso em: 02 nov. 2019.

BRUNO, C. A indissolubilidade da pesquisa, ensino e extensão nos museus universitários. Cadernos de Sociomuseologia, [S.l.], v. 10, n. 10, june 2009. Disponível em: https://revistas.ulusofona.pt/index.php/cadernosociomuseologia/article/view/301. Acesso em: 04 nov. 2019.

CARVALHO, M. A. Um estudo sobre a inserção de atividades em educação não formal na disciplina Metodologia e Prática do Ensino de Física da Universidade Estadual de Londrina. 2009. 136 p. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) - Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Educação Matemática, Universidade Estadual de Londrina.

CHEVALLARD, Y. La Transposición Didáctica: del saber sabio al saber enseñado. Editora Aique, Argentina, 1991.

COLOMBO JUNIOR, P. D. Inovações Curriculares em Ensino de Física Moderna: Investigando uma Parceria entre Professores e m Centro de Ciências. 2014. 305 p. Tese (Doutorado) - Programa de Pós-Graduação Interunidades em Ensino de Ciências, Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo.

DESVALLÉES, A.; MAIRESSE, F. Conceitos-chave de Museologia. Tradução: Bruno Brulon Soares; Marília Xavier Cury. São Paulo: ICOM, 2013.

JACOBUCCI, D. F. C. Contribuições dos espaços não-formais de educação para a formação da Cultura Científica. Em Extensão, Uberlândia, v. 7, 2008.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo: Editora Pedagógica e Universitária, 1986.

MCMANUS, P. Memories as indicators of the impact of museum visits. International Journal of Museum Management and Curatorship, n. 12, p. 367-380, 1993.

MARANDINO, M. INTERFACES NA RELAÇÃO MUSEU-ESCOLA. Caderno Catarinense de Ensino de Física. São Paulo, v. 18, n. 1, p. 85-100, abr. 2001.

MARANDINO, M. O Conhecimento Biológico nas Exposições de Museus de Ciências: análise do processo de construção do discurso expositivo. 2001-b. 434 f. Tese (Doutorado) - Curso de Programa de Pós-graduação em Educação, Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, Universidade de São Paulo, São Paulo.

MARANDINO, M. Educação, comunicação e museus. In: MARANDINO, M. Educação em Museus: mediação em foco. São Paulo: Geenf / FEUSP, 2008. Cap. 1. p. 7-17.

MARANDINO, M. The expositive discourse as pedagogical discourse: studying recontextualization in the production of a science museum exhibition. Cultural Studies of Science Education, v. 11, n. 2, p. 481-514, 2016.

MINTZ, A. Science Society and Science Centers. História, Ciências, Saúde: Manguinhos, V.12 (suplemento), p. 267-280, Rio de Janeiro, 2005.

OLIVEIRA, R. I. R. Utilização de Espaços Não Formais de educação como estratégia para a promoção de aprendizagens significativas sobre evolução biológica. 2011. 155p. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências) - Faculdade UnB Planaltina, Universidade de Brasília.

OVIGLI, D. F. B. Os saberes da mediação humana em centros de ciências: contribuições para a formação inicial de professores. 2009. 228 p. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos.

OVIGLI, D. F. B.; BERTUCCI, M. C. S. A formação para o ensino de ciências naturais nos currículos de pedagogia das instituições públicas de ensino superior paulistas. Ciências & Cognição, v. 14, n. 2, p. 194-209, 2009.

QUEIROZ, G. P. C.; DE CASTRO CATARINO, G. F. A formação inicial de professores de Física a partir da prática de projetos. Revista de Educação, Ciências e Matemática, v. 2, n. 2, 2014.

ROBILOTTA, M. R.; BABICHAK, C. C. Definições e conceitos em Física. Cadernos Cedes, v. 41, p. 35-45, 1997.

SANTOS, N. F. A formação inicial de professores de Física em Centros Federais De Educação Tecnológica: contribuições e críticas. 2004. 140 p. Dissertação (Mestrado em Educação) - Centro de Educação e Humanidades, UERJ.

SILVA, L. de F. Um estudo da monitoria de licenciandos em um centro de ciências para a melhoria da formação inicial de professores de física. 2012. 85p. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências) - Programa de Pós-Graduação em Educação para a Ciência, Faculdade de Ciências, UNESP, Campus Bauru.

TARDIF, Maurice et al. Saberes docentes e formação de professores. São Paulo: Vozes, 2002.

UFU. Instituto de Física. Projeto pedagógico do curso de graduação em Física – Licenciatura Plena, 2007. Disponível em: http://www.infis.ufu.br/images/arquivos/licenciatura/FI_ProjetoPedagogico.pdf. Acesso em: 1 nov. 2019.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7941.2020v37n1p283

 


Cad. Bras. Ens. Fís. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil - - - eISSN 2175-7941 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons
> > > > >