PP Relative clauses and intervention effects: comparing unergative and weather verbs

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-8412.2019v16n1p3499

Palavras-chave:

Aquisição da linguagem, Efeitos de intervenção, Relativas PP

Resumo

A assimetria entre relativas de sujeito e de objeto tem sido atestada nos trabalhos sobre processamento com adultos (WANNER; MARATSOS, 1978; WARREN; GIBSON, 2002) e em aquisição da linguagem (UTZERI, 2007; ADANI; SEHM; ZUKOWSKI, 2012). No âmbito da aquisição, Friedmann, Belletti e Rizzi (2009) sugeriram um tratamento formal, em termos de efeitos de intervenção e Costa et al. (2015) expandiram o alcance da proposta para relativas PP, considerando dados do português europeu. Este trabalho amplia essa discussão, a partir de um estudo de eliciação com crianças de 4-5 anos falantes de português brasileiro, contrastando relativas PP, com verbos inergativos, com intervenção, e meteorológicos, sem intervenção. Nossos resultados indicam diferenças entre esses tipos de verbos para crianças mais novas. Sugere-se que o alcance explicativo da hipótese da intervenção pode ser impactado ao se considerarem custos de processamento na produção vinculados à disponibilidade de estruturas alternativas, menos complexas, na língua.

Biografia do Autor

Marina R. A. Augusto, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Professora doutora do Departamento de Estudos da LInguagem, na Universidade do Estado do Rio de Janeiro, onde atua na graduação e na pós-graduação. Possui mestrado e doutorado em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas e é membro do Laboratório de Psicolinguística e Aquisição da Linguagem (LAPAL/PUC-Rio). É pesquisadora do Prociência – FAPERJ.

Elaine Grolla, Universidade de São Paulo

Doutora em Linguística pela Universidade de Connecticut e livre docente pela Universidade de São Paulo. Professora do Departamento de Linguística da Universidade de São Paulo (USP) e orientadora do Programa de Pós - Graduação em Semiótica e Linguística Gera l (DL/USP). É coordenadora do Laboratório de Estudos em Aquisição de Linguagem (LEAL/USP) e bolsista de produtividade em pesquisa do CNPq.

Erica dos Santos Rodrigues, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Professora do Departamento de Letras da PUC-Rio. Atua no Programa de Pós-Graduacão em Estudos da Linguagem na mesma instituição. Doutora e Mestre em Letras pela PUC-Rio. Desenvolve projetos na área de Psicolinguística em interface com teoria linguística, com foco em questões de processamento sintático e semântico (concordância, quantificação, distributividade) e na interface entre Psicolinguística e Educação, na investigação de processos de leitura e de escrita, em adultos e crianças em idade escolar. É membro do LAPAL – Laboratório de Psicolinguística e Aquisição da Linguagem e do INCog - Grupo de Pesquisa Interdisciplinar em Neurociências e Cognição, ambos da PUC-Rio.

Referências

ADANI, F.; SEHM, M.; ZUKOWSKI, A. How Do German children and adults deal with their relatives. In: STAVRAKAKI, S.; LALIOTI, M.; KONSTANTINOPOULOU, P. (ed.). Advances in language acquisition. Newcastle: Cambridge Scholars Publishing, 2012. p. 14-22.

AVELAR, J.,; GALVES, C. Tópico e concordância em PB e PE. In: COSTA, A.; BARBOSA, P.; FALÉ, I. (org.) XXVI Encontro Nacional da Associação Portuguesa de Linguística. Textos selecionados. Lisboa: APL, 2011. p. 49-65.

BELLETTI, A.; CONTEMORI, C. Intervention and attraction. on the production of subject and object relatives by Italian (young) children and adults. In: COSTA, J.; CASTRO, A.; LOBO, M.; PRATAS, F. (ed.). Language acquisition and development: Proceedings of GALA 2009. Newcastle: Cambridge Scholars Publishing, 2010. p. 39-52.

CORRÊA, L. M. S. An alternative assessment of children's comprehension of relative clauses. Journal of Psycholinguistic Research, v. 24, n. 3, p. 183-203, 1995.

CORRÊA, L. M. S.; AUGUSTO, M. R. A.; MARCILESE, M. Competing analyses and differential cost in the production of non-subject relative clauses. Glossa: a journal of general linguistics, v., n.1, p. 1-22, 2018.

COSTA, I. de O. Verbos meteorológicos no plural em orações relativas do português brasileiro: sintaxe e processamento. 2013. Dissertação (Mestrado) – Departamento de Letras, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2013.

COSTA, I. de O.; AUGUSTO, M. R. A.; RODRIGUES, E. dos S. Verbos meteorológicos flexionados no plural e a hipótese da inacusatividade biargumental: explorando a sintaxe do Português Brasileiro. Veredas (UFJF. Online), v. 18, p. 257-280, 2014.

COSTA, J. ; FRIEDMANN, N. ; SILVA, C.; YACHINI, M. The acquisition of PP relatives in Hebrew and European Portuguese: another window into the atoms of intervention. In: HAMANN, C.; RUIGENDIJK, E. (Eds.), Language acquisition and development: Proceedings of GALA 2013. Newcastle, UK: Cambridge Scholars Publishing, 2015. p.35-48.

de VILLIERS, J.; TAGER-FLUSBERG, H.; HAKUTA, K.; COHEN, M. Children's comprehension of relative clauses. Journal of Psycholinguistic Research, v. 8, p. 499-518, 1979.

FRIEDMANN, N.; BELLETTI, A.; RIZZI, L. relativized relatives. types of intervention in the acquisition of A-Bar dependencies. Lingua, v. 119, n.1, p. 67-88, 2009.

GENNARI, S.; MACDONALD, M. E. Semantic indeterminacy in object relative clauses. Journal of Memory and Language 58. 161–187, 2008.

GIBSON, E.; DESMET, T.; GRODNER, D.; WATSON, D.; KO, K. reading relative clauses in English. Cognitive Linguistics, v. 16, n.2, p. 313-353, 2005.

GOODLUCK, H.; TAVAKOLIAN, S. Competence and processing in children's grammar of relative clauses. Cognition, v.11, n.1, p. 1-27, 1982.

GORDON, P. C.; HENDRICK, R.; JOHNSON, M. Memory interference during language processing. Journal of Experimental Psychology: Learning, Memory, and Cognition, v. 27, n. 6, p. 1411–1423, 2001.

GORDON, P. C.; HENDRICK, R.; JOHNSON, M. Effects of noun phrase type on sentence complexity. Journal of Memory and Language, v. 51, n.1, p. 97–114, 2004.

GORDON, P. C.; HENDRICK, R.; LEVINE, W. H. Memory-load interference in syntactic processing. Psychological Science, v.13, n. 5, p. 425–430, 2002.

GROLLA, E.; AUGUSTO, M. absolutive constructions in Brazilian Portuguese and Relativized Minimality Effects in Children's Productions. In: Proceedings of GALANA VI - Generative Approaches to Language Acquisition North America. Somerville, MA: Cascadilla Press, 2016. p. 36-47.

GUASTI, M. T.; CARDINALETTI, A. Relative clause formation in romance child production. Probus, v.15, n.1, p. 47-88, 2003.

HAMBURGER, H.; STEPHEN, C. Relative acquisition. In: KUCZAJ, S. (ed.) Language development: syntax and semantics. Hillsdale, NJ: Lawrence Erlbaum, 1982. p. 245-274.

LABELLE, Marie. Predication, Wh-Movement and the development of relative clauses. Language Acquisition, v.1, n.1, p. 95-119, 1990.

MARTINI, K.; BELLETTI, A. ; CONTEMORI, C.; RIZZI, L. On the role of lexical restriction and intervention in production: A new angle on the subject-object relatives asymmetry, Proceedings of the 1st SynCart Workshop "From maps to principles", Special Issue of Generative Grammar in Geneva (GG@G), v. 11, 2018.

MIYAGAWA, S. Why agree? Why move? Unifying agreement-based and discourse configurational languages. Linguistic Inquiry Monograph 54, MIT Press, 2010.

MUNHOZ, A.; NAVES, R. Construções de tópico-sujeito: uma proposta em termos de estrutura argumental e de transferência de traços de C. SIGNUM: Estudos Linguísticos, Londrina, v. 15, n. 1, p. 245-265, 2012.

O’BRIEN, K.; GROLLA, E.; LILLO-MARTIN, D. Long passives are understood by young children. Proceedings of the 30th Boston University Conference on Language Development. Somerville, MA: Cascadilla Press, v. 30, 2005, p. 441 – 451.

PHILLIPS, C.; KAZANINA, N.; ABADA, S. H. ERP effects of the processing of syntactic long-distance dependencies. Cognitive Brain Research, v. 22, n. 3, p. 407-428, 2005.

PILATI, E. N. S.; NAVES, R. R. Cisão da categoria pronominal, transferência de traços de C para T e a expressão do sujeito no português brasileiro. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE LINGUÍSTICA HISTÓRICA, 2., São Paulo, 2012. (Comunicação oral).

RIZZI, L. Relativized minimality. Cambridge, MA: The MIT Press, 1990.

TRAXLER, M. J.; MORRIS, R. K.; SEELY, R. E. Processing subject and object relative clauses: evidence from eye movements. Journal of Memory & Language, v. 47, n.1, p. 69-90, 2002.

UTZERI, I. The Production and the acquisition of subject and object relative clauses in italian: a comparative experimental study. Nanzan Linguistics, Special Issue 3, v. 1, p. 283-313, 2007.

WANNER, E.; MARATSOS, M.. An ATN approach to comprehension. In: HALLE, M.; BRESNAN, J.; MILLER, G. A. (ed.). Linguistic theory and psychological reality. Cambridge, MA: MIT Press, 1978. p. 119–161.

WARREN, T.; GIBSON, E. The influence of referential processing on sentence complexity. Cognition, v. 85, p. 79-112, 2002.

Publicado

2019-04-22