Quando a beleza põe a mesa: uma análise das condições de trabalho do profissional de educação física em mega-academias

José Carlos de Moraes Guimarães, Diego Luz Moura, Marcelo Moreira Antunes

Resumo


O estudo objetiva identificar as condições de trabalho dos profissionais de educação física em mega-academias do Rio de Janeiro. A metodologia utilizada foi a pesquisa de campo com 12 informantes. Encontraram-se os seguintes resultados: carga horária elevada, baixa quantidade no sono, alto esforço laboral e uma grande importância à estética corporal. Outro fator que se torna fundamental na discussão é o exacerbado culto ao corpo, visto como um modelo buscado por grande parte dos alunos dessas mega-academias. Neste contexto, o culto ao corpo é visto como capital simbólico na busca por um espaço no mercado de trabalho.


Palavras-chave


Educação Física; Esporte; Lazer

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8042.2011v23n36p197



R. Motriviv., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe: 2175-8042.

Os textos publicados na Revista Motrivivência estão licenciados com uma Licença Creative Commons de atribuição não comercial compartilhar igual: CC BY-NC-SA