Efeito do exercício físico sobre a cinemática da marcha em pessoas com síndrome de down – uma revisão sistemática

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8042.2019e57043

Palavras-chave:

Exercício físico, Cinemática da marcha, Síndrome de down

Resumo

Pessoas com síndrome de Down (SD) apresentam problemas na marcha desde infância até a fase adulta. Objetivo deste estudo foi realizar uma revisão sistemática da literatura abordando o efeito do exercício físico controlado sobre a cinemática da marcha em pessoas SD. A busca na literatura ocorreu em oito bases de dados eletrônicas. Foram selecionados e verificados a análise de qualidade (k= 0,92) de dez estudos. Assim, detectou-se escassez de pesquisas relativas aos efeitos de programas de treinamento controlado sobre a cinemática da marcha na população sindrômica. Verificou-se maior participação de indivíduos do sexo masculino (37%) em comparação ao feminino (27,3%), e ainda 60% das pesquisas direcionadas a população sindrômica nesse estudo diz respeito a lactentes com utilização de protocolos de treinamento aeróbio. Os resultados apontaram benefícios de programas controlados de exercício físico modificando favoravelmente a Cinemática da marcha dos indivíduos com SD, em especial nos dois primeiros anos de vida.

Biografia do Autor

Everaldo Lambert Modesto, Universidade Estadual de Londrina

Graduado em Educação Física, Bacharel pela Unopar e Especialista em Fisiologia pela Universidade Federal do Paraná. Possui mestrado pela Universidade Estadual de Londrina (2014). Doutorando em Educação Física na universidade Estadual de Londrina UEL na área da Atividade Física e Saúde com ênfase em Atividade Física Adaptada. Tem experiência nas áreas de Educação Física e Esporte, atuando nos seguintes temas: educação física adaptada, inclusão, aptidão física e saúde, doenças e agravos não transmissíveis e esporte adaptado para pessoas com deficiência. É membro do Grupo de Estudos e Pesquisa em Atividade Física e Deficiência (GEPAFID). Atualmente é professor colaborador na Universidade Estadual do Norte do Paraná - UENP.

Márcia Greguol, Universidades Estadual de Londrina

Possui mestrado e doutorado pela Escola de Educação Física e Esportes da Universidade de São Paulo (2005) e pós doutorado pela Universidade de Pádova (Itália) em Atividade Física Adaptada. Atualmente é professora adjunta do Centro de Educação Física e Esporte da Universidade Estadual de Londrina. Tem experiência nas áreas de Educação Física e Esporte, com ênfase em Atividades Físicas e Esportes Para Pessoas com Deficiências, atuando principalmente nos seguintes temas: educação física adaptada, inclusão, aptidão física e saúde e esporte adaptado para pessoas com deficiência.Coordena o Grupo de Estudos e Pesquisa em Atividade Física e Defficiência (GEPAFID).

Referências

ANGULO-BARROSO, RM.; WU, J.; ULRICH, DA. Long-term effect of different treadmill interventions on gait development in new walkers with Down syndrome. Gait Posture. v. 27, p. 231–238, 2008.

COPETTI, F.; MOTA, CB.; GRAUP, S.; MENEZES, KM.; VENTURINI, EB. Comportamento Angular do andar de crianças com Síndrome de Down após intervenção com Equoterapia. Rev. bras. fisioter. v. 11, n. 6, p. 503-507, 2007.

GALLI, M.; RIGOLDI, C.; MAINARDI, L.; TENORE, N.; ONORATI, P.; ALBERTINI, G. Postural control in patients with Down syndrome. Disability and Rehabilitation. v. 30(17), p. 1274 – 1278, 2008.

GRAUP, S.; OLIVEIRA, RM.; LINK, DM.; COPETTI, F.; MOTA, CB. Efeito da Equoterapia sobre o padrão motor da marcha em crianças com síndrome de Down: uma análise biomecânica. Efdeportes Revista Digital. Buenos Aires, v. 96, p. 1-10, 2007 Disponível em: http://www.efdeportes.com/efd96/equot.htm. Acesso: em Dez. 2017.

HALLEMANS, A.; DECLERCQ, D.; AERTS P. Changes in 3D joint dynamics during the first 5 months after the onset of independent walking: a longitudinal follow-up study. Gait Posture. v. 24, p. 270–279, 2006.

HALLEMANS, A.; DECLERCQ, D.; OTTEN, B.; AERTS P. 3D joint dynamics of walking in toddlers: a cross-sectional study spanning the first rapid development phase of walking. Gait Posture. v. 22, p. 107–118, 2005.

LIN, HC.; WUANG, YP. Strength and agility training in adolescents with Down syndrome: A randomized controlled trial. Research in Developmental Disabilities. v. 33, p. 2236–2244, 2012.

LOOPER, J.; WU, J.; ANGULO-BARROSO, RM.; ULRICH, DA.; ULRICH, BD. Changes in foot placement variability in newly walking toddlers with typical development and with Down syndrome. J Mot Behav. v. 38, p. 367–372, 2006.

MAHY, J.; SHIELDS, N.; TAYLOR, NF.; DODD, KJ. Identifying facilitators and barriers to physical activity for adults with Down syndrome. J Intellect Disabil Res. v. 54, n.9, p. 795-805, 2010.

MARCHEWKA, M.; CHWALA, W. The effect of rehabilitation exercises on the gait in people with Down syndrome. Biology of Sport. v. 25, n 4, p. 339-350 (12), 2008.

PALISANO, RJ.; STEPHEN, WD.; RUSSELL, DJ.; ROSENBAUM, PL.; GEMUS, B.; GALUPPI, BE.; CUNNINGHAM, L. Gross Motor Function of Children With Down Syndrome: Creation of Motor Growth Curves. Arch Phys Med Rehabil, v. 82, p. 494-500, 2001.

POLASTRI, PF.; BARELA, JA. Perception-action coupling in infants with Down syndrome: effects of experience and pratice. Adapt Phys Activ Q. v. 22(1), p. 39-58, 2005.

RIGOLDI, C.; GALLI, M.; ALBERTINI, G. Gait development during lifespan in subjects with Down syndrome. Research in Developmental Disabilities. v. 32, p. 158–163, 2011.

RIMMER, JH.; HELLER, T.; WANG, E.; VALERIO, I. Improvements in physical fitness in adults with Down syndrome. Am J Ment Retard. v. 109, p. 165–174, 2004.

SMART, NA.; WALDRON, M.; ISMAIL, H.; GIALLAURIA, F.; VIGORITO, C.;

CORNELISSEN, V.; DIEBERG, G. Validation of a new tool for the assessment of study quality and reporting in exercise training studies: TESTEX. Int J Evid Based Healthc. v. 13: p. 9–18, 2015.

SMITH, BA.; KUBO, M.; BLACK, DP.; HOLT, KG.; ULRICH, BD. Effect of practice on a novel task--walking on a treadmill: Preadolescents with and without Down syndrome. Phys Ther. v. 87, p. 766–777, 2007.

SZYMANSKA, AJ.; MIKOLAJCZYK, E.; WOJTANOWSKI, W. The effect of physical training on static balance in young people with intellectual disability. Research in Developmental Disabilities. v. 33, p. 675–681, 2012.

ULRICH, DA.; LLOYD, MC.; TIERMAN, CW. Effects of intensity of treadmill training on developmental outcomes and stepping in infants with Down syndrome. Phys Ther. v. 88, p. 114–122, 2008.

WUANG, YP.; SU, CY. Patterns of participation and enjoyment in adolescents with Down syndrome. Research in Developmental Disabilities. v.33, p.841–848, 2012.

WU, J.; LOOPER, J.; ULRICH, DA.; ULRICH, R.; ANGULO-BARROSO, M. Exploring effects of different treadmill interventions on walking onset and gait patterns in infants with Down syndrome. Dev Med Child Neurol. v. 49, p. 839–945, 2007.

WU, J.; LOOPER, J.; ULRICH, DA.; ULRICH, R. Strategy adoption and locomotor adjustment in obstacle clearance of newly walking toddlers with Down syndrome after different treadmill interventions. Exp Brain Res. v. 186, p. 261–272, 2008.

WU, J.; LOOPER, J.; ULRICH, DA.; ULRICH, R.; ANGULO-BARROSO, M. Effects of various treadmill Interventions on the development of joint kinematics in infants with Down Syndrome. Physical Therapy. v 90, p. 1265-1276, 2010.

WU, J.; BEERSE, W.; LIANG, TA. Walking Dynamics in Preadolescents With and Without Down Syndrome. Physical Therapy. v. 95, n5, p. 740-749, 2015.

Downloads

Publicado

2019-07-30

Edição

Seção

Porta Aberta