Primeiros jogos mundiais dos povos indígenas: uma análise da percepção dos espectadores

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8042.2019e57802

Palavras-chave:

Indígena, Esporte, Jogos, Educação física, Etnometodologia

Resumo

O objetivo deste estudo foi analisar os Jogos Mundiais dos Povos Indígenas (JMPI), através do ponto de vista de espectadores que foram ao evento, indígenas e não indígenas, de forma a descrever suas percepções sobre questões políticas e sociais dos jogos. A abordagem é qualitativa e o instrumento utilizado na coleta dos dados foi a entrevista semiestruturada. 15 sujeitos participaram do estudo, escolhidos de forma aleatória. Indícios apontam que os JMPI aproximaram a comunidade global da realidade indígena, mas houve falta de autonomia na formulação do evento por parte das lideranças indígenas, e possibilidade de o evento servir para obscurecer a realidade de violência que os povos indígenas enfrentam no Brasil.

Biografia do Autor

Juliana de Jesus Pinheiro Peres, Universidade Salgado de Oliveira

Mestre em Ciências da Atividade Física pela Universidade Salgado de Oliveira. Professora do Ensino Básico Técnico e Tecnológico da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Roberto Ferreira dos Santos, Universidade Salgado de Oliveira

Doutor em Ciências do Desporto pela Universidade do Porto. Professor titular do Programa de Pós-graduação em Ciências da Atividade Física, Universidade Salgado de Oliveira, Niterói, RJ, Brasil.

Adriana Martins Correia, Universidade Federal Fluminense

Doutora em Educação Física pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Professora da Universidade Federal Fluminense, Departamento de Educação Física.

Carlos Alberto Figueiredo da Silva, Universidade Salgado de Oliveira

Doutor em Educação Física pela Universidade Gama Filho. Professor titular do Programa de Pós-graduação em Ciências da Atividade Física, Universidade Salgado de Oliveira, Niterói, RJ, Brasil.

E-mail: ca.figueiredo@yahoo.com.br

Referências

ALMEIDA, Giselly Antunes de; COSTA, Anna Maria Ribeiro F. M.. Jogos dos Povos Indígenas: integração e divulgação de culturas. Connection Online, Recife, n. 8, p.47-57, 10 ago. 2012. Semestral. Disponível em: <http://www.periodicos.univag.com.br/index.php/CONNECTIONLINE/article/view/97>. Acesso em: 28 nov. 2018.

ALMEIDA, Arthur José Medeiros de. Esporte e cultura: esportivização de práticas corporais nos jogos dos povos indígenas. Brasília: Gráfica e Editora Ideal, 2011. Disponível em: <https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/128028/Esporte%20e%20Cultura%20-%20Esportiviza%C3%A7%C3%A3o%20de%20pr%C3%A1ticas%20corporais%20nos%20jogos%20dos%20povos%20ind%C3%ADgenas.pdf?sequence=1>. Acesso em: 28 nov. 2018.

(BANIWA), Gersem dos Santos Luciano. O índio brasileiro: o que você precise saber sobre os povos indígenas no Brasil de hoje. Rio de Janeiro: Laced/museu Nacional, 2006. Disponível em: <http://unesdoc.unesco.org/images/0015/001545/154565por.pdf>. Acesso em: 28 nov. 2018.

CANEDO, Daniele. “Cultura é o Quê?”: Reflexões sobre o conceito de cultura e atuação dos poderes públicos. In: V ENECULT, 5., 2009, Salvador. Anais... . Salvador: Faculdade de Comunicação/ufba, 2009. p. 1 - 14. Disponível em: <http://www.cult.ufba.br/enecult2009/19353.pdf>. Acesso em: 28 nov. 2018.

CHAUÍ, Marilena. Cultura política e política cultural. Estudos Avançados, [s.l.], v. 9, n. 23, p.71-84, abr. 1995. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/s0103-40141995000100006. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40141995000100006>. Acesso em: 28 nov. 2018.

COHN, C. Tutela nunca mais. Revista de História da Biblioteca Nacional. Ministério da Educação, PNBE Periódicos, v. 8, n.9, abril 2013.

COULON, Alain. Etnometodologia e educação. Petrópolis: Vozes, 1995.

DOLEJSIOVA, Ditta (Org.). Relatório final. Comitê Nacional Executivo dos I Jogos Mundiais dos Povos Indígenas Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. Rio de Janeiro: PNUD/CNE, 2016. Disponível em: <https://info.undp.org/docs/pdc/Documents/BRA/Draft%20Relato%CC%81rio.pdf.>. Acesso em: 28 nov. 2018.

FERREIRA, Maria Beatriz Rocha; VINHA, M. Celebrando os Jogos, a Memória e a Identidade: XI Jogos dos Povos Indígenas. Dourados: UFGD, 2011. Disponível em: <http://vitormarinho.ufsc.br/handle/123456789/501>. Acesso em: 28 nov. 2018.

GARFINKEL, Harold. Studies in Ethomethodology. New Jersey: Prentice-hall, 1967. Disponível em: <https://ia801302.us.archive.org/31/items/HaroldGarfinkelStudiesInEthnomethodology/Harold%20Garfinkel%20-%20Studies%20in%20Ethnomethodology.pdf>. Acesso em: 28 nov. 2018.

IBGE. Censo 2010. Disponível em: <https://censo2010.ibge.gov.br/>. Acesso em: 28 nov. 2018.

MINAYO, Maria Cecilia de Souza (Org.). Pesquisa Social: Teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 1994. Disponível em: <https://wp.ufpel.edu.br/franciscovargas/files/2012/11/pesquisa-social.pdf>. Acesso em: 28 nov. 2018.

MENDES, Nathália. Conheça as instalações dos jogos mundiais dos povos indígenas. Palmas: Ebc, 2015. Disponível em: <http://www.ebc.com.br/esportes/2015/10/conheca-instalacoes-dos-jogos-mundiais-dos-povos-indigenas>. Acesso em: 28 nov. 2018.

NAUDASCHER, Marie. Les brésiliens. Paris: HD Ateliers Henry Dougier, 2014.

NUNES, Maíra Gomes de Ávila. Tribos num só ritmo: uma cobertura jornalística dos Jogos dos Povos Indígenas. 2014. 78 f. TCC (Graduação) - Curso de Comunicação Social, Universidade de Brasília, Brasília, 2014. Disponível em: <http://bdm.unb.br/handle/10483/9433>. Acesso em: 28 nov. 2018.

PINTO, Leila Mirtes Santos de Magalhães; GRANDO, Beleni Saléte (Org.). Brincar, Jogar, Viver: IX jogos dos povos indígenas. Cuiabá: Central de Texto, 2009. Disponível em: <http://www2.esporte.gov.br/arquivos/snelis/esporteLazer/cedes/brincarViverJogarIXJogosIndigenas.pdf>. Acesso em: 28 nov. 2018.

FERREIRA, Maria Beatriz Rocha. Jogos dos Povos Indígenas: identidade e figurações. In: CAMARGO, Vera Regina Toledo; FERREIRA, Maria Beatriz Rocha; VON SIMSON, Olga R. de Moraes (Org.). Jogo, celebração, memória e identidade: reconstrução da trajetória de criação, implementação e difusão dos Jogos Indígenas no Brasil (1996- 2009). Campinas: Curt Nimuendajú, 2011. p. 29-40. Disponível em: <http://www.labjor.unicamp.br/arqindio/e-livro.pdf>. Acesso em: 28 nov. 2018.

RODRIGUES, Nayara. Após decisão do povo Krahô. Conexão Tocantis. Palmas, p. 1-2. 14 set. 2015. Disponível em: <https://conexaoto.com.br/2015/09/14/apos-decisao-do-povo-kraho-em-nao-participar-do-jmi-apinajes-sao-convidados-e-aceitam-comite-intertribal-diz-nao-haver-impasse>. Acesso em: 28 nov. 2018.

SILVA, Carlos Alberto Figueiredo da; VOTRE, Sebastião Josué. (Org.). Etnometodologias. Rio de Janeiro: HP Comunicação Editora, 2012.

SILVA, Carlos Alberto Figueiredo da et al. A contribuição da etnometodologia para os estudos sociológicos na educação física brasileira. Movimento, Porto Alegre, p.217-232, 2015. Disponível em: <https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/48125/35304>. Acesso em: 28 nov. 2018.

UNESCO. Relatório Mundial da UNESCO. Investir na diversidade cultural e no diálogo intercultural, 2009. Disponível em: <http://www.unesdoc.unesco.org>. Acesso em: 28 set. 2018.

VEREADOR Júnior Geo destaca falhas nos Jogos Indígenas e cobra legado anunciado pela gestão de Palmas. Conexão Tocantis, 27 out. 2015. Disponível em: < https://conexaoto.com.br/2015/10/27/vereador-junior-geo-destaca-falhas-nos-jogos-indigenas-e-cobra-legado-anunciado-pela-gestao-de-palmas>. Acesso em: 28 nov. 2018.

Downloads

Publicado

2019-07-30

Edição

Seção

Artigos Originais