Educação para as relações étnico-raciais na educação física para além da capoeira

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8042.2020e74127

Palavras-chave:

Educação física, Educação para as relações étnico-raciais, Capoeira

Resumo

Este artigo aborda diálogos possíveis entre a Educação Física e a diversidade étnico-racial brasileira, de acordo com as indicações legais. Esse processo se deu pela análise das ações desenvolvidas pelos professores de Educação Física da Rede Municipal de Ensino de Curitiba, em consonância com as leis 10.639/03 e 11.645/08, sobretudo, as práticas desenvolvidas em torno da capoeira, analisando se acontece a partir de uma perspectiva emancipatória ou estereotipada. Participaram 52 professores. Conclui-se que se insiste positivamente no conteúdo étnico-racial no campo da cultura corporal de movimento como condição elementar para que professores trabalhem à luz da história e da ação interdisciplinar os desafios propostos pelas citadas leis. Observou-se um aumento de ações educativas em torno a cultura e história negra, africana e indígena na graduação dos docentes; e um sólido posicionamento social, histórico e étnico-racial nas ações que se apropriam da capoeira para o tema ERER na escola.

Biografia do Autor

Fabiana Pomin, Instituto Federal do Mato Grosso, campus Primavera do Leste

Doutorado em Ciências da Atividade Física e do Esporte (Universidad da Coruña - UDC, 2011); especialização em Exercício e Qualidade de Vida (Universidade Federal do Paraná - UFPR, 2002); Licenciatura Plena em Educação Física (UFPR, 2000). Professora de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico no Instituto Federal do Mato Grosso (IFMT), campus Primavera do Leste. Atuou como consultora técnica e educacional para o Centro Universitário Internacional (UNINTER), especialmente na área da Ginástica. Membro dos grupo de estudos, pesquisa e ensino ErêYá, sobre Educação das Relações Étnico-Raciais (UFPR) e NUMDI (IFMT) (Núcleo de Estudos Afro-brasileiro, Indígena e de Fronteira Maria Dimpina Lobo Duarte.

Lucas Santos Café, Instituto Federal do Mato Grosso, campus Primavera do Leste

Doutorando em História pela UFMT Mestre em História Social pela UFBA. Graduado em História pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia Especialista em Docência do Ensino Superior pelo Instituto Pró-Saber Professor de História do IFMT - Campus Primavera do Leste Gamer confesso e declarado. EX-Diretor do Colégio Estadual Quilombola Onildo Raimundo de Cristo - Comunidade Quilombola EX-Diretor de Educação e Eventos da Associação de Moradores dos Bairros da Lapa e Jacaré Fundador e Ex-Professor de História da FRADELIMS - Frente Ampla Democrática Libertária Inclusiva Milton Santos

Referências

BALZANO, Otávio Nogueira, SILVA, Gilberto Ferreira da e MUNSBERG, João Albert Steffen. Questões étnico-raciais no futebol gaúcho: subsídio teórico para disciplina de Educação Física. Revista Brasileira de Futsal e Futebol, São Paulo, v. 10, n. 38, p. 329-340, 2018.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BINS, Gabriela Nobres e MOLINA NETO, Vicente. Caleidoscópio: o olhar dos professores de Educação Física da Rede Municipal de Ensino de Porto Alegre para as questões étnico-raciais. Motrivivência, v. 28, n. 48, p. 282-299, 2016.

BINS, Gabriela Nobres e MOLINA NETO, Vicente. Mojuodara: uma possibilidade de trabalho com as questões étnico-raciais na Educação Física. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 39, n. 3, p. 247-253, 2017.

BRASIL, Lei de Diretrizes e Bases da Educação. Lei nº 9394/96, de 20 de dezembro de 1996.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Educação Física/Secretaria de Educação Fundamental – Brasília: MEC/SEF, 1997a.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: pluralidade cultural, orientação sexual /Secretaria de Educação Fundamental – Brasília: MEC/SEF, 1997b.

CAMPOS, Marcio D´Olne. Novos olhares SULeados com comentários, opiniões, ideias, crônicas e sugestões para a sala de aula. Disponível em: https://sulear.com.br/beta3/curtas/. Acesso em: 08 maio 2020.

CURITIBA. Secretaria Municipal de Educação. Currículo do ensino fundamental, 1° ao 9° ano, volume II. Curitiba: Prefeitura Municipal de Curitiba, 2016.

DARIDO, Suraya Cristina. et al. A Educação Física, a formação do cidadão e os parâmetros curriculares nacionais. Revista Paulista de Educação Física, São Paulo, v. 15, n. 1, p. 17-32, 2001.

FREITAS, Jorge Luiz. Capoeira infantil: jogos e brincadeiras. Curitiba: Torre de Papel, 2003.

GOMES, Joaquim Benedito Barbosa. Ação afirmativa e princípio constitucional da igualdade: o direito como instrumento de transformação social: a experiência dos EUA. Rio de Janeiro: Renovar, 2001.

GOMES, Nilma Lino. Diversidade étnico-racial: por um projeto educativo emancipatório. Revista Brasileira da Escola, Belo Horizonte, v. 2, n. 2-3, p. 95-108, 2008.

GOMES, Nilma Lino. e JESUS, Rodrigo Ednilson de. As práticas pedagógicas de trabalho com relações étnico-raciais na escola na perspectiva da lei 10.639/2003: desafios para a política educacional e indagações para a pesquisa. Educar em Revista, Curitiba, n. 47, p. 19-33, 2003.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE Cidades. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br. Acesso em: 08 maio 2020.

LAZZAROTTI FILHO, Ari, BANDEIRA, Lilian Brandão e JORGE, Antônio Chadud. A educação do corpo em ambientes educacionais. Revista Pensar a Prática, Goiania, v. 8, n. 2, 2005.

LEOPOLDINO, Elcio Rezek e CHAGAS, Andréia Souza de Lemos. Relato de uma experiência. Maculelê: vivência e saberes de um corpo brincante. In: COLÓQUIO INTERNACIONAL “EDUCAÇÃO E CONTEMPORANEIDADE”, 6., 2012. Anais... São Cristóvão: EDUCON, 2012, p. 1-16.

LUNA, Sergio Vasconcelos de. Planejamento de pesquisa: uma introdução. São Paulo: EDUC, Reimpressão, 1997.

MACEDO, Lino de, PETTY, Ana Lúcia Sícoli e PASSOS, Norimar Christe. Os jogos e o lúdico na aprendizagem escolar. Ribeirão Preto: Artmed, 2005.

MARCONI, Marina de Andrade, LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de pesquisa. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

MELO, Vinícius Thiago A capoeira na escola e na Educação Física. Motrivivência, ano XXIII, n. 37, p. 190-199, 2011.

MELO, Plínio Joel Borges de. Número de escolas e professores Educação Física [mensagem pessoal]. Mensagem recebida por fpomin@bol.com.br em 19 set. 2019.

MOREIRA, Anália de Jesus. A cultura corporal e a Lei 10.639/03: um estudo sobre os impactos da lei no ensino da Educação Física em Salvador. Dissertação apresentada para a conclusão do curso de mestrado em Educação, pela Universidade Federal da Bahia. 2008. 100f.

MOREIRA, Anália de Jesus e SILVA, Maria Cecília de Paula. Possibilidades didático-metodológicas para o trato com a Lei 10.639/2003 no ensino da Educação Física: a importância da educação étnico-racial. HOLOS, Natal, v. 34, n. 1, p. 193-200, 2018.

MUNANGA, Kabengele. Algumas considerações sobre ‘raça’, ação afirmativa e identidade negra no Brasil: fundamentos antropológicos. Revista USP, São Paulo, n. 68, p. 46-57, 2005-2006.

NASCIMENTO, Elisa Larkin. O sortilégio da cor: identidade, raça e gênero no Brasil. São Paulo: Summus, 2003.

OLIVEIRA, Eliana de, et al. Análise de conteúdo e pesquisa na área da educação. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 4, n. 9., p. 11-27, 2003.

OLIVEIRA, Leila Maria de. A proposta curricular de Educação Física e a educação das relações étnico-raciais: um estudo nas escolas estaduais de Santo André. Revista Iberoamericana de Educación, Madrid, v. 62, n. 2, p. 11-11, 2013.

POMIN, Fabiana e LIMA, Cássia Maria Nascimento de. Educação das relações étnico-raciais na Educação Física das escolas municipais de Primavera do Leste – um desafio que começa pela pesquisa. In: SEMINÁRIO DAS LICENCIATURAS DO IFMT, 3., 2019, Primavera do Leste, Anais... Primavera do Leste: IFMT, 2019.

QUIJANO, Aníbal. ““Raza”, “Etnia” y “Nación” em Mariátegui”. In: QUIJANO, Aníbal. Cuestiones y horizontes: de la dependencia histórico-estructural a la colonialidad/descolonialidad del poder. Buenos Aires: Clacso, 2014, p. 757-775.

RODRIGUES, Antonio Cesar Lins. A Educação Física Escolar e a LDB: assumindo e transpondo a responsabilidade na aplicação das leis 10.639/03 e 11.645/08. Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v. 18, n. 1, p. 125-150, 2010.

ROPA, Eugenia Cassini. A dança urbana ou sobre a resiliência do espírito da dança. Urdimento, Florianópolis, v. 2, n. 19, p. 113-119, 2012.

SANTOS, Boavetura de Sousa. La reinvención del Estado y el Estado plurinacional. Cochabamba: Alianza Interinstitucional CEBDA – CEJIS – CEDIB, 2007.

SANTOS, Marzo Vargas dos e MOLINA NETO, Vicente. Aprendendo a ser negro: a perspectiva dos estudantes. Cadernos de pesquisa, São Paulo, v. 41, n. 143, p. 516-537, 2011.

SÃO PAULO. Caderno do Professor: Educação Física. São Paulo: SEESP, 2009.

SILVA, Ana Célia da. Estereótipos e preconceitos em relação ao negro no livro de comunicação e expressão do 1º grau – nível I. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 63, p. 96-98, 1987.

SOARES, Carmen Lúcia. Educação Física. Raízes europeias. 5. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2012.

SOUZA, Silvia Cristina Martins de. “Que venham negros à cena com maracas e tambores”: jongo, teatro e campanha abolicionista no Rio de Janeiro. Afro-Ásia, Salvador, v. 40, p. 145-179, 2009.

SUASSUNA, Lívia. Pesquisa qualitativa em educação e linguagem: histórico e validação do paradigma indiciário. Perspectiva, Florianópolis, v. 26, n. 2, p. 341-377, 2008.

VEIGA, Ilma Passos Alencastro. Perspectivas para reflexão em torno do projeto político-pedagógico. In: VEIGA, Ilma Passos Alencastro e RESENDE, Lúcia Maria Gonçalves de. (Orgs.). Escola: espaço do projeto político-pedagógico. e Campinas: Papirus, 1998, p. 9-32.

Downloads

Publicado

2020-11-16

Edição

Seção

Artigos Originais