GÊNERO & EDUCAÇÃO FÍSICA: tornando visíveis fronteiras e outras formas de reconhecimento

Agripino Alvez Luz Junior

Resumo


O texto fala sobre os “estudos de gênero”, enfatizando conceitos e significados considerados, aqui, como desnaturalizadores das diferenças inscritas e tatuadas nos corpos, via definições sociais, estabelecidas em função do sexo. Pergunta, mais particularmente, se a Educação Física, através de suas práticas cotidianas, está ajudando meninos e meninas, homens e mulheres a construírem suas identidades de gênero? Que valores, padrões e funções são atribuídos como próprios de cada sexo? Será que a condição de homossexual, definida pela orientação do desejo sexual para parceiros e parceiras do mesmo sexo, é objeto de reflexão no âmbito da Educação Física? Diz, também, sobre algumas idéias do que é gênero e para onde, para que novos sentidos ele caminha, em face do fenômeno contemporâneo que tem dado visibilidade cultural às múltiplas identidades, materializadas nas ações corporais, nos gestos e nas falas.

Palavras-chave


Educação Física; Esporte; Lazer

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x



R. Motriviv., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe: 2175-8042.

Os textos publicados na Revista Motrivivência estão licenciados com uma Licença Creative Commons de atribuição não comercial compartilhar igual: CC BY-NC-SA