Classe média ou classe trabalhadora?: um exercício empírico a partir das percepções dos docentes de Buenos Aires

Ricardo Donaire

Resumo


O presente trabalho faz parte de uma pesquisa mais ampla que busca conhecer se é possível conceituar as transformações recentes ocorridas nas condições de existência dos docentes como parte de um processo de proletarização.  Para isso,  tomamos como fonte dados  primários coletados a partir de uma amostra representativa de professores primários e secundários em estabelecimentos públicos e privados de “ensino comum” em Buenos Aires, à qual se aplicou um questionário sobre suas condições de existência e sobre a percepção destas. Os dados que apresentamos neste trabalho constituem os primeiros resultados dessa pesquisa e se referem estritamente à percepção dos próprios entrevistados, se os docentes se representam como trabalhadores, em que sentido, até que grau está extendida essa percepção.


Palavras-chave


Professores-Buenos Aires; Professores-aspectos sociais; Autopercepção; Classes sociais; Teachers–Buenos Aires; Teachers–Social factors; Self-perception; Social classes; Docentes; Buenos Aires; Autopercepción; Clases sociales

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-795X.2009v27n2p543



Direitos autorais 2009 Ricardo Donaire

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Perspectiva, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN print 0102-5473, ISSN 2175-795X.

Recomendamos o uso do browser Firefox_Mozilla como navegador do portal .

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.