Meninos e meninas negras na literatura infantil brasileira: (des)velando preconceitos

Autores

  • Eliane Debus

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-795X.2010v28n1p191

Palavras-chave:

Literatura infanto-juvenil, Racismo na literatura

Resumo

O foco de re! exão deste texto recai sobre a leitura de livros de literatura de recepção infantil e sobre como eles tematizam as questões étnico-raciais, a partir da caracterização das personagens, neste caso meninas e meninos. Os livros escolhidos para análise são Menina bonita do laço de fita, de Ana Maria Machado; Conceição de Vila Rica, de Joaquim Borges; Rufina, de Marciano Vasques; Minha família é colorida, de Georgina Martins; e Minhas contas, de Luiz Antonio. Além de trazerem crianças negras como personagens, as narrativas escolhidas se interligam pelo fato de essas mesmas personagens se encontrarem em espaços contemporâneos, representadas em suas atividades cotidianas. Com esta re! exão, busca-se apontar as escorregadelas dos títulos, que, mesmo bem intencionados, apresentam um viés preconceituoso – (re)velando preconceitos, seja nas ilustrações, seja na caracterização das personagens; bem como em títulos que alcançam a alteridade – desvelando preconceitos.

Downloads

Publicado

2010-06-03