O memorial no espaço da formação acadêmica: (re)construção do vivido e da identidade

Autores

  • Jane Quintiliano Guimarães Silva PUC-Minas

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-795X.2010v28n2p601

Palavras-chave:

Memorial, Formação identitária, Ações metadiscursivas

Resumo

Toma-se, como objeto de discussão, a escrita de memoriais de professores em formação inicial, alimentada pelas ações do lembrar e do recordar, das quais emergem movimentos discursivos que põem em cena a atuação de um sujeito que reflete sobre si e sobre seus saberes profissionais. O memorial, nesse quadro, é visto como um expediente metodológico produtivo por proporcionar ao pesquisador uma compreensão acerca dos movimentos do processo da formação identitária profissional, a partir do ponto de vista do professor, guiado, portanto, pelos olhos desse sujeito. Nessa atividade de escrita, identifica-se um jogo de atuação enunciativa e metadiscursiva que revela, ao leitor, o tipo de engajamento que o sujeito cria com o seu próprio dizer e/ou com o dizer do outro, com o seu saber profissional.

Downloads

Publicado

2010-07-14