A educação libertária no boletim Cultura Popular (Lisboa, 1919)

Autores

  • Luiz Carlos Barreira

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-795X.2011v29n1p339

Palavras-chave:

Circulação de Modelos Sociopedagógicos, Educação Libertária, Boletim Cultura Popular (Lisboa, 1919)

Resumo

Este artigo apresenta e analisa o boletim Cultura Popular, editado pelo Ateneu Popular, instituição educacional libertária fundada em Lisboa em 1917. Esse boletim, apesar de uma existência bastante efêmera, guarda informações significativas para os estudos sobre os processos de formação dos trabalhadores urbanos no limiar da modernidade capitalista, que tenham como principal fonte e objeto de pesquisa a imprensa operária. Algumas dessas informações dizem respeito, por exemplo, à ênfase que os  colaboradores desse periódico davam à educação dos costumes, sem desconsiderarem, no entanto, a importância da instrução. Por intermédio dessa educação, redatores e colaboradores de Cultura Popular objetivavam fazer com que as classes trabalhadoras passassem a cultivar novos hábitos, como os de asseio corporal, por exemplo.

Downloads

Publicado

2011-10-24

Edição

Seção

Artigos de Demanda Contínua