Autoria, autonomia e ética na educação a distância

Anamelea de Campos Pinto, Jenner Barretto Bastos Filho

Resumo


Este artigo objetiva argumentar que a autoria, quer seja para uma educação presencial, a distância ou no modelo bimodal, requer de seus atores uma postura autônoma e ética para a produção dos materiais didáticos e paradidáticos, disponibilizados nos diferentes suportes midiáticos. Nesse sentido, procede-se uma reflexão teórica acerca das categorias de análise autoria e autonomia, dentro de uma perspectiva ética para a produção intelectual em diálogo com os autores Orlandi (1996), Freire (1999), Serres (1999), Belloni (2002), Belintane (2002, 2003), Fortunato (2003), Christofoletti (2010) e Moraes (2010), concluindo com a ideia central de que o respeito ao tributo à tradição científico-cultural faz parte do exercício da crítica e do livre pensar, ambos visando a constituição de um autor genuinamente autônomo.


Palavras-chave


Educação a Distância; Professor-autor; Produção de Material Didático

Texto completo:

PDF () PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-795X.2012v30n1p155



Direitos autorais 2012 Anamelea de Campos Pinto, Jenner Barretto Bastos Filho

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Perspectiva, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN print 0102-5473, ISSN 2175-795X.

Recomendamos o uso do browser Firefox_Mozilla como navegador do portal .

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.