Autoria, autonomia e ética na educação a distância

Autores

  • Anamelea de Campos Pinto
  • Jenner Barretto Bastos Filho

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-795X.2012v30n1p155

Palavras-chave:

Educação a Distância, Professor-autor, Produção de Material Didático

Resumo

Este artigo objetiva argumentar que a autoria, quer seja para uma educação presencial, a distância ou no modelo bimodal, requer de seus atores uma postura autônoma e ética para a produção dos materiais didáticos e paradidáticos, disponibilizados nos diferentes suportes midiáticos. Nesse sentido, procede-se uma reflexão teórica acerca das categorias de análise autoria e autonomia, dentro de uma perspectiva ética para a produção intelectual em diálogo com os autores Orlandi (1996), Freire (1999), Serres (1999), Belloni (2002), Belintane (2002, 2003), Fortunato (2003), Christofoletti (2010) e Moraes (2010), concluindo com a ideia central de que o respeito ao tributo à tradição científico-cultural faz parte do exercício da crítica e do livre pensar, ambos visando a constituição de um autor genuinamente autônomo.

Publicado

2012-05-28