O jogo com regras pode ser instrumento para modificar o fracasso escolar?

Silvia Nara Siqueira Pinheiro, Maria Laura Oliveira Couto

Resumo


Este trabalho apresenta uma das três intervenções efetivadas na pesquisa de doutorado que teve como objetivo investigar se o jogo com regras explícitas influencia o desenvolvimento das funções psicológicas superiores (FPS) de alunos com história de fracasso escolar no ensino fundamental. Ancora-se na psicologia histórico-cultural. A pesquisa adota o método genético-experimental e consiste em uma intervenção, por meio dos jogos de memória, cara a cara e damas, realizada com um aluno de 11 anos que estava repetindo o 3º ano do ensino fundamental. Os instrumentos utilizados foram entrevistas semiestruturadas com a família, professores e alunos; boletim escolar; observação e avaliação assistida dos testes WISC III e TDE junto ao aluno. As análises dos dados foram microgenética e temática. Os resultados indicam que a intervenção gerou desenvolvimento das FPS e mudanças no rendimento escolar. Conclui-se que o jogo foi um mediador eficiente entre a aprendizagem e o desenvolvimento do aluno.

 


Palavras-chave


Fracasso escolar; Jogo; Psicologia histórico-cultural

Texto completo:

PDFA


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-795X.2017v35n4p1260



Direitos autorais 2018 Silvia Nara Siqueira Pinheiro, Maria Laura Oliveira Couto

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Perspectiva, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN print 0102-5473, ISSN 2175-795X.

Recomendamos o uso do browser Firefox_Mozilla como navegador do portal .

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.