Educação sexual: quando a articulação de múltiplos discursos possibilita sua inclusão curricular

Autores

  • Jimena Furlani Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-795x.2008v26n1p283

Palavras-chave:

Educação sexual, Educadores - formação, Sexual education, Teacher education, Educación sexual, Educadores formación

Resumo

Hoje, no contexto da escolarização brasileira, é possível encontrar espaço no currículo para a Educação Sexual? Em que medida a sociedade contemporânea criou (e cria) demandas que favorecem a inclusão curricular de temáticas como a sexualidade, o gênero, as políticas identitárias? O que este contexto histórico e essa demanda têm a dizer aos cursos de formação de educadores(as)? Defendo o pressuposto de que a última metade do século XX foi determinante na discussão na inclusão da Educação Sexual nos âmbitos social e educacional, no Brasil. Segundo Michel Foucault, múltiplos discursos participam na construção dos saberes sociais acerca das sexualidades e dos gêneros. Esses discursos se articulam por "descontinuidades históricas" nos processos que definem as representações acerca dos sujeitos e de suas identidades culturais. Apresento um mapeamento histórico de demandas de ordem política, cultural, midiática, pedagógica, estética econômica que parecem apontar para as possibilidades temáticas e didático-metodológicas que um currículo da Educação Sexual pode assumir nos dias de hoje, em qualquer nível do ensino.

Biografia do Autor

Jimena Furlani, Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis

Graduada em Ciências Biológicas (1992). mestre em Educação (1993) ambos pela UFSC, e doutora em Educação pela UFRGS (2005). Professora da UDESC desde 1994. Mais informações: http://lattes.cnpq.br/4966632079728216

Downloads

Publicado

2009-04-22