Violência contra o professor nas representações sociais de docentes

Michelle Beltrão Soares, Laêda Bezerra Machado

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/2175-795X.2014v32n1p333

Este artigo analisa as representações sociais de violência contra o professor no espaço de escolas públicas e privadas da Região Metropolitana do Recife, enfatizando as formas ou tipos de violência que afetam esse grupo profissional e o modo como os docentes lidam com o fenômeno. Tomou-se como referencial a Teoria das Representações Sociais, de Serge Moscovici, especialmente a Teoria do Núcleo Central, idealizada por Jean-Claude Abric. Participaram desta etapa da investigação 20 professores, sendo 10 de escolas públicas estaduais e 10 de escolas privadas. Foram realizadas entrevistas com esses professores através de pranchas indutoras, o material foi tratado a partir da Análise de Conteúdo. Os resultados do estudo indicam a dimensão prática das representações desses professores, ou seja, o modo como lidam com a violência contra si no interior da escola e sala de aula, expresso através das origens da violência contra o professor, das manifestações da violência contra ele e das atitudes de enfrentamento diante do fenômeno.


Palavras-chave


Violência; Professor; Representação Social

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-795X.2014v32n1p333

Direitos autorais 2014 Michelle Beltrão Soares, Laêda Bezerra Machado

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Perspectiva, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN print 0102-5473, ISSN 2175-795X.

Recomendamos o uso do browser Firefox_Mozilla como navegador do portal .

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.