Influência do exercício aeróbico na composição corporal e no consumo máximo de oxigênio em alunos do 2º grau escolar

Mário César Pires, Antônio Farias Filho

Resumo


O objetivo deste estudo foi diagnosticar e comparar através do  pré e pós-teste a influência do exercício aeróbico na  composição corporal e no consumo máximo de oxigênio em  alunos do 2º grau escolar. Os alunos participantes receberam  informações a respeito das alterações fisiológicas' provocadas  pelo exercício aeróbico. Tomaram parte deste estudo 28 alunos nos quais 20 concluíram o programa satisfatoriamente. Todos  os alunos eram estudantes do 2º grau do Colégio de Aplicação  (UFSC) na faixa média de idade de 15,9 anos, sendo a  variação de 14,7 a 17,5 anos. O estudo abrangeu apenas os  alunos do sexo masculino, compreendendo avaliações  antropométricas, metabólicas e de condição aeróbica. Na área  antropométrica foram determinados valores para a estatura,  peso corporal e gordura corporal relativa (%). Na área  metabólica foi avaliado o consumo máximo de oxigênio. Para  avaliar o condicionamento físico foram computados os dados  através dos testes e 12 minutos e de 800 metros. O programa  constou de 42 sessões de exercício aeróbico com duração de  40 minutos cada, sendo 10 minutos com exercícios de efeito  localizado (braço, tronco e perna) e 30 minutos ou até mesmo  toda a sessão com exercício de efeito generalizado (andar e  correr). As sessões foram realizadas em dias alternados, com  exercícios prescritos individualmente, em níveis de 70% a 85%  da freqüência cardíaca máxima. Após a computação e  comparação dos dados verificou-se que os escolares  melhoraram o seu condicionamento físico significativamente (ﮮ = 0,001) apenas em sessões normais de Educação Física.


Texto completo:

PDFA


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x



Direitos autorais 1983 Mário César Pires, Antônio Farias Filho

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Perspectiva, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN print 0102-5473, ISSN 2175-795X.

Recomendamos o uso do browser Firefox_Mozilla como navegador do portal .

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.