Marx, verdade e discurso

Mario Duayer de Souza

Resumo


O presente artigo procura mostrar que Marx sempre procurou compreender e explicar a razão de ser (social) das teorias que criticava. O que equivale a dizer que não conferia primazia à crítica de natureza lógico-gnosiológica. Em outras palavras, trata de sublinhar a natureza ontológica do pensamento de Marx. Porém, como a ontologia, na atmosfera cultural e filosófica contemporânea, apenas é evocada para em seguida ser desqualificada como relativa, realçar o caráter ontológico do pensamento de Marx pode ser confundido com sua desclassificação. Na esperança de dissipar tal impressão, o artigo discute, num segundo momento, alguns aspetos do pensamento de Searle, autor não marxista e contemporâneo, que, a seu modo, é crítico vigoroso do relativismo ontológico em vigência


Palavras-chave


Ontologia; Relativismo ontológico; Verdade; Teoria

Texto completo:

PDFA


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x



Direitos autorais 2001 Mario Duayer de Souza

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Perspectiva, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN print 0102-5473, ISSN 2175-795X.

Recomendamos o uso do browser Firefox_Mozilla como navegador do portal .

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.