A hermenêutica em educação matemática: compreensões e possibilidades

Fabiane Mondini, Luciane Ferreira Mocrosky, Maria Aparecida Viggiani Bicudo

Resumo


Neste artigo apresentamos compreensões sobre a hermenêutica filosófica, apontando-a enquanto uma teoria universal, por ser abrangente, não particularizada, crítica e presente desde os primórdios da filosofia ocidental, quando mencionada em Aristóteles, por exemplo. Nossa intenção é tomar as discussões ocorridas no grupo de trabalho de filosofia, no V Seminário Internacional de Pesquisa em Educação Matemática e conduzir a discussão para um horizonte que abra clareiras, não colocando em julgamento linhas de trabalhos e, muito menos, arbitrando sobre “hermenêuticas” supostamente contrárias à fenomenologia heideggeriana e gadameriana. Assumimos assim, o compromisso de trazer novamente em debate “possibilidades” de se efetuar um trabalho hermenêutico, expondo compreensões que possibilitem aprofundar as discussões havidas, “des-velando” contribuições possíveis para a investigação e prática pedagógica em Educação Matemática.


Palavras-chave


Educação matemática; Filosofia da educação matemática; Fenomenologia; Hermenêutica Filosófica

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.5007/%25x

 

Indexadores, diretórios e base de dados:

 

 

 

REVEMAT: R. Eletr. Educ. Mat., UFSC/MTM/PPGECT, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 1981-1322.