<b>O Mérito nos Processos de Seleção da Alta Direção da Administração Pública Portuguesa: mito ou realidade?

Autores

  • João Bilhim Universidade Técnica de Lisboa

DOI:

https://doi.org/10.5007/2177-7055.2012v33n65p57

Palavras-chave:

Mérito, Recrutamento e seleção, Dirigentes superiores.

Resumo

http://dx.doi.org/10.5007/2177-7055.2012v33n65p57

A  influência do modelo gestioná-rio na reforma administrativa em Portugal e, em particular, no que se refere à introdução de maior racionalidade técnica nos processos de gestão pública é amplamente reconhecida em Portugal. Foram muitos os governos que, nos países da OCDE, tomaram iniciativas idênticas. Todavia, a literatura sobre a reforma administrativa apresenta bastante evidência da resili-ência das burocracias institucionais à mudança. Acontece que a NPM quis afirmar-se como uma receita padrão sem respeito pela diversidade cultural das diversas administrações e, apesar de se assumir como cartilha, obteve diferentes expressões e manifestações. Este artigo quer contribuir para este debate. Por isso, examina a influência da meritocracia, como ideia do NPM, na reforma administrativa de Portugal.

Biografia do Autor

João Bilhim, Universidade Técnica de Lisboa

Doutor em Ciências Sociais pela Universidade Técnica de Lisboa (UTL) (1993). Atualmente é presidente da Comissão de Recrutamento e Seleção da Administração Pública e professor catedrático da Universidade Técnica de Lisboa.

Downloads

Publicado

2012-12-20

Edição

Seção

Artigos