Identidades cruzadas: História do Cerco de Lisboa e Geschichte Der Belagerung Von Lissabon

Orlando Grossegesse

Resumo


É sabido que o romance História do Cerco de Lisboa empreende uma revisão da origem da identidade portuguesa revelando a sua frágil base histórica, no sentido de hibridismo cultural. Este estudo mostra como a narração da procura problemática da origem histórica está cruzada com a procura da origem do texto. Ao analisar a densa rede intertextual, na qual se emaranha a revisão criativa de Raimundo Silva, fica patente que a questão central desta metaficção historiográfica é menos a revisão do que a tradução. Nesta base, a aventura da leitura / escrita torna-se uma questão de identidades cruzadas que se prolonga no leitor do romance: no caso da tradução para alemão, tem de lidar com a afinidade cultural do leitor com os Cruzados.


Palavras-chave


Metaficção tradutológica; Hibridismo cultural em tradução

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7968.2015v35nesp1p109



Cadernos de Tradução, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 2175-7968.