As modalidades de tradução aplicadas à interpretação em língua de sinais brasileira

Silvana Nicoloso, Viviane M. Heberle

Resumo


Este artigo foi desenvolvido a partir de um capítulo pertencente à tese de doutorado da primeira autora, para uma discussão mais pontual, relacionada à prática da interpretação simultânea em Língua de Sinais Brasileira com base nas Modalidades de Tradução descritas por Francis Aubert (1998). O texto interpretado denomina-se “Descobrindo quem somos nós”, extraído do livro “Aprender a ver: o ensino da língua de sinais americana como segunda língua” de autoria de Sherman Wilcox e Phyllis Perrin Wilcox, com tradução de Tarcísio de Arantes Leite. As referidas interpretações foram realizadas em estúdio fechado e com a aprovação do Comitê de Ética em Pesquisas com Seres Humanos da Universidade Federal de Santa Catarina e os dados coletados na pesquisa foram analisados por meio do software ELAN. Resultados indicam que o exercício de utilizar uma metodologia de análise que se aproprie das Modalidades de Tradução contribui para se obter uma visão mais clara entre as semelhanças e diferenças existentes entre os pares linguísticos selecionados.

 


Palavras-chave


Interpretação simultânea; Língua de Sinais Brasileira; Modalidades de Tradução

Texto completo:

PDF/A

Referências


ALBIR, A. H.; ALVES, F. Translation as a cognitive activity. In: MUNDAY, J. The Routledge Companion to Translation Studies. Routledge, p. 54-73, 2009.

AUBERT, F. H.. As (in) fidelidades da tradução: servidões e autonomia do tradutor. Campinas: Unicamp, 1994.

________. Modalidades de Tradução: Teoria e Resultados. TradTerm. São Paulo: CITRAT/FFLCH-USP, v.5, nº.1, p. 99-128, 1998.

BARBOSA, D. M. Omissões na interpretação simultânea de conferência: Língua Portuguesa – Língua Brasileira de Sinais. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Santa Catarina: UFSC/PGET, 2014.

BARBOSA, H. G. Procedimentos técnicos da tradução: Uma nova proposta. Campinas: Pontes, 1990.

BASTIANETTO, P. C. Legibilidade textual e modalidades de tradução: teoria e prática. Rio de Janeiro: UFRJ, 2012.

BRANCO, S. de O. Diferenciais de poder e o empréstimo linguístico em traduções no Brasil. ANTARES: Letras e Humanidades, v.3, n. 6, jul./dez, p. 236-250, 2011.

CAMARGO, D. C. As Modalidades de Tradução e o Contexto Literário. TradTerm. São Paulo: CITRAT/FFLCH-USP, v. 3, p. 27-33, 1996.

COKELY, D. Sign language interpreter and interpreting. Monographs Series: Linstok Press, 1992.

FELIPE, T. A. Libras em contexto: curso básico [livro do estudante]. 8 ed. Rio de Janeiro: WalPrint Gráfica e Editora, 2007.

LEITE, T. A. de. A segmentação da língua de sinais brasileira (libras): um estudo linguístico descritivo a partir da conversação espontânea entre surdos. Tese de Doutorado, Universidade de São Paulo, São Paulo: USP: 2008.

LUCHI, M. Interpretação de descrições imagéticas: onde está o léxico? Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Santa Catarina: UFSC, Florianópolis, 2013.

MCCLEARY, L; VIOTTI, E. Transcrição de dados de uma língua sinalizada: um estudo piloto da transcrição de narrativas na língua de sinais brasileira (LSB). In: SALLES, H. (Org.) Bilinguísmo e Surdez. Questões linguísticas e educacionais. Goiânia: Cânone Editorial, p. 01-28, 2007.

NASCIMENTO, C. B. Empréstimos Linguísticos do Português na Língua de Sinais Brasileira - LSB: Línguas em Contato. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Linguística. Universidade de Brasilia: UNB, 2010.

NICOLOSO, S. Modalidades de tradução na interpretação simultânea da língua portuguesa para a língua de sinais brasileira: investigando questões de gênero (gender). Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução, Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, 2015.

NICOLOSO, S.; HEBERLE, V. M. Gender and Sign Language Interpretation. In: R. M. QUADROS; E. FLEETWOOD; M. METZGER (Org.). Signed Language Interpreting in Brazil. 1ed.Washington, DC: GALLAUDET UNIVERSITY PRESS, 2012, v. 9, p. 96-112.

PAGURA, R. J. A interpretação de conferências: interfaces com a tradução escrita e implicações para a formação de intérpretes e tradutores. DELTA – Revista de documentação de estudos em Linguística Teórica e Aplicada. São Paulo, v. 19, p. 209-236, 2003.

PÖCHHACKER, F. Introducing interpreting studies. London: Routledge, 2004.

QUADROS, R. M.; KARNOPP, L. B. Língua de sinais brasileira: estudos linguísticos. Porto Alegre: Artmed, 2004.

RIGO, N. S. Tradução Comentada: Traduzibilidade poética na interface libras - português: aspectos linguísticos e tradutórios com base em “Bandeira Brasileira” de Pimenta (1999) de Saulo Xavier de Souza. Trabalho de Conclusão de Curso em Letras - LIBRAS. UFSC: Florianópolis, 2012.

SANTIAGO, V. A. A. Português e libras em diálogo: os procedimentos de tradução e o campo do sentido. In: ALBRES, N. A.; SANTIAGO, V. A. A. (Org) Libras em estudos: tradução/interpretação São Paulo: FENEIS, p. 35-55, 2012.

SEGALA, R. R. Tradução intermodal e intersemiótica/interlingual: Português brasileiro escrito para Língua Brasileira de Sinais. Dis¬sertação (Mestrado em Estudos da Tradução). Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, 2010.

SOBRAL, A. Dizer o ‘mesmo’ a outros: ensaios sobre tradução. São Paulo: Special Books Service Livraria, 2008.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7968.2015v35nesp2p197



Cadernos de Tradução, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 2175-7968.