Giorgio Agaben. Bartleby, ou da contingência. Belo Horizonte: Autêntica, 2015. Tradução de Vinícius Honesko, seguido de MELVILLE, Herman. Bartleby, o escrevente: Uma história de Wall Street. Tradução de Tomaz Tadeu.

Autores

  • Eclair Antonio Almeida Filho Universidade de Brasília (UNB). Brasília, Distrito Federal.

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7968.2016v36n3p387

Palavras-chave:

Resenha, Tradução, Bartleby

Resumo

Resenha: 

AGAMBEN, GIORGIO. Bartleby, ou da contingência. Belo Horizonte: Autêntica, 2015. Tradução de Vinícius Honesko, seguido de MELVILLE, Herman. Bartleby, o escrevente: Uma história de Wall Street. Tradução de Tomaz Tadeu.

Biografia do Autor

Eclair Antonio Almeida Filho, Universidade de Brasília (UNB). Brasília, Distrito Federal.

Possui mestrado em Letras Neolatinas (Língua Francesas e Literaturas de Língua Francesa) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2001) e doutorado em Letras (Língua Francesa e Literaturas de Língua Francesa) pela Universidade de São Paulo (2006). Professor adjunto 4 do curso de Letras Tradução Francês-Português da Universidade de Brasília. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura Francesa e em Tradução, atuando principalmente nos seguintes temas: surrealismo, pataphysica de Alfred Jarry, filosofia de Maurice Blanchot, tradução poética e literária, a (im)possibilidade da Literatura em Italo Calvino; a voz vinda de alhures de Louis-René des Forêts, o livro em Edmond Jabès. Participa ativamente do Grupo de Estudos Blanchotianos e de Pensamento do Fora UnB-CNPq e do Grupo de Estudos Italo Calvino UnB-UFSC-CNPq. Atua também como professor do Mestrado em Estudos de Tradução (POSTRAD), na Universidade de Brasília.

Downloads

Publicado

2016-09-06

Edição

Seção

Resenhas de Tradução