Bilinguismo, Tradução e Interpretação: Percepção dos clientes quanto aos profissionais contratados

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7968.2019v39n3p90

Palavras-chave:

Percepção, Tradução, Interpretação, Bilinguismo

Resumo

O presente artigo tem como objetivo investigar a percepção dos clientes quanto ao profissional que contratam para traduzir e/ou interpretar. Para tais clientes, ser bilíngue é o suficiente para caracterizar alguém como um bom tradutor e/ou intérprete? A primeira seção deste trabalho, de cunho teórico, visa a revisar alguns estudos sobre conceitos de bilinguismo e outros que comparam as habilidades de tradutores e intérpretes profissionais com aquelas de bilíngues sem formação e/ou experiência nestas áreas, além de tratar brevemente acerca das diferenças entre tradução e interpretação. A segunda parte descreve a metodologia deste estudo, o qual envolveu a preparação de um questionário e o seu envio para algumas empresas e instituições do Estado do Rio Grande do Sul (Brasil), bem como traz uma análise dos dados obtidos.

Biografia do Autor

Ana Carolina Moura Pompeu, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul

Mestre em Linguística Aplicada, Especialista em Tradução, Especialista em Língua Inlgesa. Professora de Língua Inglesa (Ensino Fundamental e Médio).

Patrizia Cavallo, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul

Doutoranda  em Lexicografia, Terminologia e Tradução (Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil). Mestre em Interpretação (Universidade de Bolonha, Itália) e Mestre em Letras (UFRGS). Tradutora e intérprete de Conferências.

Referências

ALEXANDER, C.; EDWARDS, R.; TEMPLE, B.; KANANI, U.; ZHUANG, L.; MIAH, M.; SAM, A. Access to services with interpreters: User views. York (UK): Joseph Rowntree Foundation, 2004.

AUTORA1. A percepção dos clientes quanto aos serviços de tradução e/ou interpretação: ser bilíngue é suficiente? Trabalho de conclusão de curso (Especialização em Estudos em Tradução: Teorias, Práticas e Tecnologias). Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 2018.

BAJO, M. T.; PADILLA, F.; PADILLA, P. Comprehension processes in simultaneous interpreting. Benjamins translation library. In: Translation in Context: selected contribution from EST Congress. Granada, Spain: Andrew Chesterman, Navidad Gallardo, Yves Gambier (edit.), v. 39, 2000, p. 127-142.

CHRISTOFFELS, I. Cognitive studies in simultaneous interpreting. Tese de doutorado. Amsterdam: Universidade de Amsterdam, 2004. Disponível em http://hdl.handle.net/11245/1.253465. Acesso em 10 de dezembro de 2017.

DILLINGER, M. Comprehension during interpreting: What do interpreters know that bilinguals don’t. Bridging the gap: Empirical research in simultaneous interpretation. In: The Interpreter’s Newsletter, n. 3, Trieste, 1990, p. 155-189.

HILL, M. M.; HILL, A. Investigação por questionário. 2. ed. Lisboa: Silabos, 2012.

GROSJEAN, F. The bilingual’s language modes. One mind, two languages: Bilingual language processing. In: Blackwell, Oxford, 2001, p. 1-22.

GROSJEAN, F.; LI, P. The psycholinguistics of bilingualism. Chichester: John Wiley & Sons, 2012.

HARRIS, B. The Importance of Natural Translation. In: Working Papers on Bilingualism, Toronto, n. 12, Janeiro 1977, p. 96-114.

IBÁÑEZ, A. J.; MACIZO, P.; BAJO, M. T. Language access and language selection in professional translators. In: Acta psychologica, v. 135, n. 2, 2010, p. 257-266.

JOHNSON, F. Being Bilingual Is Not Enough. In: The ATA Chronicle. Alexandria, v. 37, n. 7, Julho 2008, p. 22-25.

LÖRSCHER, W. Bilingualism and Translation Competence. In: SYNAPS - A Journal of Professional Communication, v. 27. 2012, p. 3-15.

NĂZNEAN, A. Bilingualism versus translation. In: The Proceedings of the “European Integration-Between Tradition and Modernity” Congress. EITM, 6a ed., Tirgu-Mures, 2013, p. 581-587.

SCHWIETER, J. W.; FERREIRA, A. Bilingualism in Cognitive Translation and Interpreting Studies. In: The Handbook of Translation and Cognition. Chichester, John Wiley & Sons, 2017, p. 144-164.

YUDES, C.; MACIZO, P.; BAJO, T. The influence of expertise in simultaneous interpreting on non-verbal executive processes. In: Frontiers in psychology, Lausanne, v. 2, outubro 2011, p. 1-9. Disponível em https://doi.org/10.3389/fpsyg.2011.00309 Acesso em 30 de novembro de 2017.

Downloads

Publicado

2019-09-12