Cotraduzindo a Poeisa Transmental Russa de Velimir Khlébnikov

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7968.2019v39nespp330

Palavras-chave:

Poesia Russa, Tradução, Velimir Khlébnikov

Resumo

Este artigo tem por objetivo analisar as traduções de poemas zaúm do poeta cubofuturista russo Velimir Khlébnikov. Um dos mais influentes poetas russos da primeira metade do século XX, Khlébnikov utilizou e desenvolveu, em sua obra, diversos experimentos com a linguagem presentes em vários manifestos das vanguardas russas. A língua zaúm ou transmental foi traduzida pela primeira vez na coletânea de poemas Poesia Russa Moderna, de 1968. A retradução é considerada, neste artigo, como um processo de diálogo, que preferimos chamar de cotradução, com o aproveitamento e reelaboração dos recursos recriados por Augusto e Haroldo de Campos e Bóris Schnaiderman em língua portuguesa.

Biografia do Autor

Mário Ramos Francisco Júnior, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Florianópolis, Santa Catarina,

Professor do curso de Língua e Literatura Russa da Universidade de São Paulo, possui graduação em Letras, com Bacharelado-Habilitação Português/Russo pela Universidade de São Paulo (1999), Licenciatura em Português pela Faculdade de Pedagogia da Universidade de São Paulo (2000), mestrado em Literatura e Cultura Russa pela Universidade de São Paulo (2003) e doutorado em Literatura e Cultura Russa pela Universidade de São Paulo (2008). Experiência profissional na área de Letras, Ensino Superior, atuando principalmente nas seguintes áreas de literatura e tradução. Além da ênfase, na área de pesquisa e produção científica, em Literatura e Cultura russa, atuou profissionalmente como leitor junto à Universidade Estatal de Moscou, na Rússia, ministrando aulas de Literatura Brasileira, Língua Portuguesa e Cutura Brasileira. Foi Professor de Português para Estrangeiros no Instituto Rio Branco - Ministério das Relações Exteriores e Professor de Língua Portuguesa, Teoria da Literatura e Literatura Brasileira em cursos de Letras de faculdades particulares. Desde agosto de 2010, ministra as disciplinas Poesia Russa, Introdução à Literatura Russa e Prosa Russa (a partir de 2012) no curso de Língua e Literatura Russa do Departatamento de Letras Orientais da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciêrncias Humanas da USP. Presidente da Comissão de Cultura e Extensão da FFLCH/USP (2016), membro titular do Conselho Departamental do Departamento de Letras Orientais da FFLCH/USP, membro da Câmara de Cursos de Extensão da Pró-reitoria de Cultura e Extensão da USP. 

Referências

AMÉRICO, E. V. O conceito de tradução na obra de Iúri Lotman: entre intraduzibilidade e liberdade. Tradterm. São Paulo, v. 24 (2014): 17-33. Portal de Periódicos da USP. http://www.revistas.usp.br/tradterm/article/view/96128.

CAMPOS, H. Da Tradução como Criação e como Crítica. In: Campos, H. Metalinguagem e outras metas. São Paulo: Perspectiva, 2004.

CAMPOS, A.; CAMPOS, H.; SCHNAIDERMAN, B. (org.). Poesia Russa Moderna. 6a ed. rev. e ampl. São Paulo: Perspectiva, 2001.

KRUTCHÔNIKH, A. Manifest iz sbórnika “Sadók Sudiéi II. http://rozanova.net/second_page.pl?id=411&catid=14.

FRANCISCO JR., M. R. Velimir Khlébnikov: o mago do além-sentido. Revista Coyote, Londrina, n.26. Kan Editora, 2014.

FRANCISCO JR., M. R. Zanguézi, de Velimir Khlébnikov: a utopia da obra de arte como síntese perfeita do universo. Tese (Doutorado em Literatura e Cultura Russa), Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo. São Paulo, 2007.

GESSNER, R. Transcriação, transconceituação e poesia. Cadernos de Tradução. Florianópolis, v. 36. n. 2 (2016): 142-162. Portal de Periódicos da UFSC. https://periodicos.ufsc.br/index.php/traducao/article/view/2175-7968.2016v36n2p142

KHLÉBNIKOV, V. Sobránie Sotchiniénii v Triôkh Tomakh – Tom Piérvyi – Stikhotvoriénia. São Petersburgo: Akademítcheskii Proekt, 2001.

MAIAKÓVSKI, V. V. V, Khliébnikov. In: Schnaiderman, Boris (Org). A Poética de Maiakóvski. São Paulo: Perspectiva, 1971.

MATTOS, T.; FALEIROS, A. A noção de retradução nos estudos da tradução: um percurso teórico. Revista Letras Raras. Campina Grande, Vol. 3. n. 2 (2014):35-57. Portal de Periódicos da UFCG. http://revistas.ufcg.edu.br/ch/index.php/RLR/article/view/307

MENEZES, P. Poesia Sonora – Poéticas experimentais da voz no século XX. São Paulo: Educ, 1992.

SCHNAIDERMAN, B. Tradução, Ato Desmedido. São Paulo: Perspectiva, 2011.

Downloads

Publicado

2019-12-19