Entre a letra da lei e os desafios da prática: tensões e contradições da Educação Infantil carioca

Adrianne Ogêda Guedes, Michelle Dantas Ferreira, Edilene Oliveira da Silva

Resumo


A formação de professores se insere dentro do tema mais amplo das políticas deinfância no Brasil e evidencia relações tensas entre as diretivas legais para o campo daEducação Infantil e a realidade de sua assunção no cotidiano das instituições educativasvoltadas para esse segmento. Esse artigo tem como objetivo evidenciar alguns aspectosreferentes às políticas de formação docente, expressos nos documentos que a normatizam,como por exemplo, os tempos necessários para planejamento dos professores em exercício eas possibilidades e impossibilidades de sua realização. Partindo da contextualização da históriadas políticas voltadas para a Educação Infantil, com ênfase na formação do professor,buscamos articular os desafios e tensões presentes na concretização das conquistas legaisnas práticas cotidianas das creches e pré-escolas, tomando por meio da investigação dealguns elementos da realidade do Município do Rio de Janeiro.


Palavras-chave


Educação Infantil; Formação de Professores; Políticas Educacionais

Texto completo:

PDF/A

Referências


ARCE, Alessandra. Documentação oficial e o mito da educadora nata na educação infantil. Caderno de Pesquisa, São Paulo, n. 113, jul. 2001.

BIZZO, Kátia; TIRIBA, Léa; GUEDES, Adrianne Ogêda. Infâncias Cariocas: Corpo, Conexão com a Natureza e Empoderamento Político. Trabalho apresentado no Seminário Fala Outra Escola, Campinas/SP, 2017.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado, 1988.

BRASIL. Lei nº 8.069 de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 16 jul. 1990.

BRASIL. Lei nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 23 dez. 1996.

BRASIL. Lei nº 3985 de 8 de abril de 2005. Cria no Quadro Permanente do Poder Executivo do Município do Rio de Janeiro a categoria funcional que menciona e dá outras providências. Diário Oficial do Município, Rio de Janeiro, 12 abr. 2005.

BRASIL. Lei nº 5623 de 1 de outubro de 2013. Dispõe sobre o Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração dos funcionários da Secretaria Municipal de Educação e dá outras providências. Diário Oficial do Município, Rio de Janeiro, 2 out. 2013.

BRASIL. Lei nº 11.738 de 16 de julho de 2008. Regulamente a alínea “e” do Inciso III do caput do art. 60 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, para instituir o piso salarial profissional nacional para os profissionais do magistério público da educação básica. Diário Oficial da União, Brasília, 17 jul. 2008.

BRASIL. Lei nº 12.796 de 4 de abril de 2013. Altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para dispor sobre a formação dos profissionais da educação e dar outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 5 abr. 2013.

BRASIL. Lei nº 13.257 de 8 de março de 2016. Dispõe sobre as políticas públicas para a primeira infância e altera a Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990 (Estatuto da Criança e do Adolescente), o Decreto-Lei nº 3.689, de 3 de outubro de 1941 (Código de Processo Penal), a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, a Lei nº 11.770, de 9 de setembro de 2008, e a Lei nº 12.662, de 5 de junho de 2012. Diário Oficial da União, Brasília, 9 mar. 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília: MEC/SEB, 2010.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução CEB nº 1, de 7 de abril de 1999. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Diário Oficial da União, Brasília, 13 abr. 1999.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Parecer CEB nº 18, de 2 de outubro de 2012. Trata da implementação da Lei nº 11.738 de 2008, que institui o piso salarial profissional nacional para os profissionais do magistério público da Educação Básica. Diário Oficial da União, Brasília, 1 ago. 2013.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução nº 5, de 17 de dezembro de 2009. Fixa as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil: Brasília: MEC/CNE, 2009.

GUIMARÃES, Daniela Oliveira; ARENHART, Deise; SANTOS, Núbia Oliveira. Educação Infantil Pós LDB/96: identidade docente e formação de professores. Revista Contemporânea de Educação, UFRJ/Rio de Janeiro, vol. 12, n. 24, maio/ago. 2017.

KRAMER, Sonia; NUNES, Maria Fernanda. Gestão pública, formação e identidade de profissionais de Educação Infantil. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, vol. 37, n. 131, p. 423-454, maio/ago. 2007.

MACHADO, Maria Lúcia de Almeida. Desafios iminentes para projetos de formação de profissionais para educação infantil. In: Cadernos de Pesquisa nº 110. São Paulo: Cortez, 2000.

OLIVEIRA, Zilma Moraes Ramos. Educação Infantil: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez, 2010. (Coleção docência em formação).

SALLES, Fernando Casadei; RUSSEFF, Ivan. Formação continuada do professor de educação infantil e identidade profissional. In: RUSSEFF, Ivan; BITTAR, Mariluce (Orgs.). Educação Infantil: política, formação e prática docente. Brasília-DF: Editora Plano/UCDB, vol. I, 2004.

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. A avaliação na Educação Infantil. Rio de Janeiro, jul. 2013.

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. Espaço de Desenvolvimento Infantil (EDI): modelo conceitual e estrutura. Rio de Janeiro, fev. 2010.

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. Orientações para a organização da sala na Educação Infantil: ambiente para a criança criar, mexer, interagir e aprender. Rio de Janeiro, mar. 2013.]

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. Orientações para profissionais da Educação Infantil. Rio de Janeiro, jul. 2010.

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. Orientações ao Professor de Pré-escola I e II. Rio de Janeiro, 1º semestre de 2013.

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. Planejamento na Educação Infantil. Cadernos Pedagógicos, vol. I, Rio de Janeiro, fev. 2011.

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. Resolução nº 1427, de 24 de outubro de 2016. Dispõe sobre a estrutura de atendimento, organização de turmas, horário de funcionamento e Matriz Curricular das Unidades Escolares da Rede Pública de Ensino da Cidade do Rio de Janeiro, e dá outras providências. Diário Oficial do Município, Rio de Janeiro, 26 out. 2016.

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. Circular E/SUBE/CED nº 11, de 15 de fevereiro de 2012. Dispõe sobre horário Extraclasse Semanal para os profissionais da Educação Infantil – Informações complementares AAC e PEI.




DOI: https://doi.org/10.5007/1980-4512.2018v20n38p397

Zero-a-Seis, ISSN 1980-4512 Florianópolis, Brasil.