Participação social de crianças em brincadeiras: aproximações às culturas da infância na educação infantil

Autores

  • Rafaely Karolynne do Nascimento Campos Universidade Federal de Sergipe
  • Tacyana Karla Gomes Ramos Universidade Federal de Sergipe

DOI:

https://doi.org/10.5007/1980-4512.2019v21n39p51

Palavras-chave:

Brincadeiras, Culturas da infância, Educação infantil

Resumo

O presente estudo focaliza a participação social de crianças no contexto da educação infantil, analisando as formas utilizadas pela criança para ingressar e permanecer numa brincadeira coletiva em curso, organizada por parceiros de idade. Inicialmente procura-se problematizar a noção de culturas da infância construída no campo dos estudos da sociologia da infância e situar as aproximações teóricas relativas à brincadeira em uma perspectiva social e cultural focalizando as relações entre o brincar e as culturas da infância. Em seguida, busca-se expor as configurações metodológicas da investigação. Os dados foram produzidos a partir dos aportes da Sociologia da Infância, numa perspectiva de pesquisa etnográfica, realizada com vinte e cinco crianças de ambos os sexos, com três anos. Os resultados indicam que as formações de grupos de brincadeiras foram regidas por estratégias que utilizaram a amizade como principal forma de acesso e permanência nas situações organizadas pelos pares que brincavam.

Biografia do Autor

Rafaely Karolynne do Nascimento Campos, Universidade Federal de Sergipe

Doutoranda e Mestra em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em educação da Universidade Federal de Sergipe.

Tacyana Karla Gomes Ramos, Universidade Federal de Sergipe

Doutora em Educação pela Universidade Federal de Pernambuco. Professora Associada da Universidade Federal de Sergipe.

Referências

BELLONI, Maria Luiza. O que é Sociologia da Infância. Campinas: Autores Associados, 2009.

BORBA, Angela Meyer. Culturas da Infância nos espaços-tempos do brincar. 296f. Tese de Doutorado, Universidade Federal Fluminense, 2005.

BROUGÈRE, Gilles. A crianças e a cultura lúdica. In: KISHIMOTO, Tizuko Morchida (org.). O brincar e suas teorias. São Paulo: Cengage Learning, 2015. p. 19-32.

COHN, Clarice. Antropologia da Criança. (Ciências Sociais passo-a-passo). Rio de Janeiro: Zahar, 2005.

CORSARO, William A. Reprodução interpretativa e cultura de pares. In: MÜLLER, Fernanda; CARVALHO, Ana Maria Almeida (orgs.). Teoria e prática na pesquisa com crianças: diálogos com William Corsaro. São Paulo: Cortez, 2009. p. 31-50.

CORSARO, William A. Sociologia da Infância. Porto Alegre: Artmed, 2011.

FERREIRA, Manuela. Do “avesso” do brincar ou... as Relações entre pares, as Rotinas da cultura infantil e a Construção da(s) Ordem(ens) Social (ais) Instituinte(s) das Crianças no Jardim-de-Infância. In: SARMENTO, M.J. & CERISARA, A. B.. (orgs). Crianças e miúdos. Perspectivas sócio-pedagógicas da infância e educação. Porto: Asa, 2004.

GRAUE, Elisabeth.; WALSH, Daniel. Investigação Etnográfica com crianças: teorias, métodos e ética. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2003.

KRAMER, Sonia. Autoria e Autorização: Questões Éticas na Pesquisa com Crianças. Cadernos de Pesquisa, n. 116, p. 41-59, julho/ 2002.

OLIVEIRA, Fabiana de. TEBET, Gabriela Guarnieri de Campos. Cultura da Infância: brincar, desenho e pensamento. In: ABROMOWICZ, Anete (et al.). O plural da infância: aportes da sociologia. São Carlos: EdUFSCar, 2010. p. 39 – 55.

PEDROSA, Maria Isabel; CARVALHO, Ana Maria Almeida. Análise qualitativa de episódios de interação: uma reflexão sobre procedimentos e formas de uso. Revista Psicologia: Reflexão e Crítica, 2005, 18(3), pp.431-442. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/prc/v18n3/a18v18n3.pdf. Acesso em: 10 de Jan. 2016.

PEREIRA, Rachel Freitas. As crianças bem pequenas na produção de suas culturas. 207f. Dissertação de Mestrado, Universidade do Rio Grande do Sul, 2011.

SARMENTO, Manuel Jacinto. Gerações e alteridade: interrogações a partir da sociologia da infância. Educação e Sociedade. [online]. 2005, vol.26, n.91, p. 361-378. ISSN 0101-7330.

SARMENTO, Manuel Jacinto. Imaginário e culturas da infância, 2003. Disponível na Internet: http:www.iec.minho.pt/cedic/textos de trabalho. Acessado em 30 de maio de 2016.

SARMENTO, Manuel Jacinto. As culturas da infância nas encruzilhadas da 2ª modernidade, 2002. Disponível na Internet: http:www.iec.minho.pt/cedic/textos de trabalho. Acessado em 30 de maio de 2016.

Downloads

Publicado

2019-03-27