Os modelos de administração pública como estratégias complementares para a coprodução do bem público

José Francisco Salm, Maria Ester Menegasso

Resumo


A administração pública é reconceituada com base na teoria da delimitação dos sistemas sociais, que tem como foco de estudo a sociedade politicamente articulada, a partir da concepção do que é o ser humano, como artífice, da construção dessa sociedade. Considerada essa reconceituação, são discutidos os modelos de administração pública, com o propósito de demonstrar a sua complementaridade e a rede de coprodução do bem público de que fazem parte. A existência humana se realiza em múltiplos espaços, cada qual com exigências e necessidades próprias. A essa realidade social é que se aplicam os modelos de administração pública. Quando analisados sob essa perspectiva, tais modelos são complementares entre si, cada um com o seu espaço de aplicabilidade na sociedade politicamente articulada; por via de consequencia, o bem público é coproduzido em rede, e dessa rede, assim como as outras instâncias comunitárias que compõem a sociedade, fazem parte esses diversos modelos. A partir dessa complementaridade dos modelos e da coprodução do bem público, algumas considerações são feitas sobre o estudo e a pesquisa em administração.


Palavras-chave


Administração pública. Modelos. Coprodução. Complementaridade. Multidimensionalidade.

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8077.2009v11n25p83

Revista de Ciências da Administração, Universidade Federal de Santa Catarina, Departamento de Administração, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Para entrar em contato com a equipe editorial da Revista RCA, encaminhe um e-mail para rca.cse@contato.ufsc.br

ISSNe 2175-8077    ISSN 1516-3865

Licença Creative Commons
This obra is licensed under a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.