O Sentido do Trabalho para o Agente Funerário

Raimunda Letícia do Nascimento, Ana Sara Leite Santos, Tereza Cristina Batista de Lima, Ana Paula Moreno Pinho

Resumo


O objetivo do presente artigo é investigar o sentido do trabalho para o agente funerário. Trata-se de um estudo descritivo e de natureza qualitativa. Os dados foram coletados por meio de entrevistas com roteiro semiestruturado e analisados por meio de análise lexical e de conteúdo. Os discursos apontam que, apesar das dificuldades e limitações de sua atuação profissional, os agentes funerários encontram sentido em seu trabalho, principalmente por meio da valorização e reconhecimento do seu serviço pelos clientes. Esta pesquisa contribui para os estudos sobre o sentido do trabalho, principalmente com profissionais desvalorizados socialmente e que são considerados “sujos”, além de ampliar a discussão sobre a importância do trabalho para os indivíduos que, mesmo não tendo prazer na execução de suas atividades, procuram ter bom desempenho em virtude de outros elementos. Novas categorias são propostas para complementação ao tema, como satisfação e preconceito.


Palavras-chave


Sentido do Trabalho; Agente Funerário; Funerárias; Trabalho

Texto completo:

PDF/A

Referências


ANDRADE, S. P. C.; TOLFO, S. R.; DELLAGNELO, E. H. L. Sentidos do trabalho e racionalidades instrumental e substantiva: interfaces entre a administração e a psicologia. Revista de Administração Contemporânea, v. 16, n. 2, p. 200-216, 2012.

ANTUNES, R. L. C. Os sentidos do trabalho: ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. 3. ed. São Paulo: Boitempo Editorial, 1999.

ASHFORTH, B. E.; KREINER, G. E.; CLARK, M. A.; FUGATE, M. Congruence work in stigmatized occupations: A managerial lens on employee fit with dirty work. Journal Organizational Behavior, v. 38, n. 8, p. 1260-1279, 2017.

BASTOS, A. V. B.; PINHO, A. P. M.; COSTA, C. A. Significado do trabalho: um estudo entre trabalhadores inseridos em organizações formais. RAE, v. 35, n. 6, p. 20-29, 1995.

BATISTA, A. S.; CODO, W. Dirty work and stigma: caretakers of death in cemeteries. Revista de Estudios Sociales, n. 63, p. 72-83, 2018.

BEUKES, I.; BOTHA, E. Organisational commitment, work engagement and meaning of work of nursing staff in hospitals. SA Journal of Industrial Psychology, v. 39, n. 2, p. 1-10, 2013.

BITENCOURT, B. M.; GALLON, S.; BATISTA, M. K.; PICCININI, V. C. Para além do tempo de emprego: o sentido do trabalho no processo de aposentadoria. Revista de Ciências de Administração, v. 13, n. 31, p. 30-57, 2011.

BORGES, L. O. Os atributos e a medida do significado do trabalho. Psicologia: teoria e pesquisa, v. 13, n. 2, p. 211-220, 1997.

BORGES, L. O.; TAMAYO, A. A estrutura cognitiva do significado do trabalho. Revista Psicologia, v. 1, n. 2, p. 11-44, 2001.

CÂMARA, C. M. C. Os agentes funerários e a morte: o cuidado presente diante da vida ausente. 2011. 166 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2011.

CAMARGO, B. V.; JUSTO, A. M. IRAMUTEQ: um software gratuito para análise de dados textuais. Temas em Psicologia, v. 21, n. 2, p. 513-518, 2013.

CANHOLI JÚNIOR, C.; LIMA, T. C. B.; LIMA, M. A. M.; VIANA, L. M. M. V. Sentidos do trabalho para trabalhadores do saneamento básico. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 40., 2016, Costa do Sauípe. Anais [...]. Costa do Sauípe: UFBA, 2016. p. 1-19.

CASTRO, E. T. Aqui jaz uma morte: atitudes fúnebres na trajetória da empresa funerária da família Haas de Blumenau. 2013. 399 f. Tese (Doutorado em História) – Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2013.

COLLIS, J.; HUSSEY, R. Pesquisa em Administração: um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

COUTINHO, M. C. Sentidos do trabalho contemporâneo: as trajetórias identitárias como estratégia de investigação. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho, v. 12, n. 2, p. 189-202, 2009.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo e quantitativo. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. S. O planejamento da pesquisa qualitativa: teoria e abordagens. Tradução de Sílvia Regina Netz. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2006.

FARINA, A. S.; ANTUNES, A. D. A.; YOKOMIZO, J. E.; ARIENTE, L. A. A morte como trabalho, um estudo com agentes funerários da Grande São Paulo. In: CARVALHO, A. M.; FARINA, A. S.; FRANCO, E. M.: STELLA, C.; GARÇÃO, J.; RUSCHE, R. S; SIQUEIRA, V. (org.). Temas contemporâneos em Psicologia do Cotidiano. São Paulo: Editora Expressão e Arte, 2009. p. 35-58.

FORSYTH, C. J.; PALMER, C. E.; SIMPSON, J. Funeral director: maintaining business, reputation and performance. Free Inquiry in Creative Sociology, v. 34, n. 2, p. 123-132, 2006.

FREITAS, H. M. R. de; CUNHA JÚNIOR, M.V.M. da; MOSCAROLA, J. Aplicação de sistema de software para auxílio na análise de conteúdo. RAUSP, São Paulo, v. 32, n. 3, p. 97-109, 1997.

GASKELL, G. Entrevistas individuais e grupais. In: BAUER, M. W.; GASKELL, G. (org.). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis: Vozes, 2002. p. 64-89.

GELDENHUYS, M., ŁABA, K.; VENTER, C. M. Meaningful work, work engagement and organisational commitment. SA Journal of Industrial Psychology, v. 40, n. 1, p. 1-10, 2014.

GRAY, D. E. Pesquisa no mundo real. 2. ed. Porto Alegre: Penso, 2012.

HACKMAN, J. R.; OLDHAM, G. R. Development of the job diagnostic survey. Journal of Applied Psychology, v. 60, n. 2, p. 159-170, 1975.

HACKMAN, J. R.; OLDHAM, G. R. The job diagnostic survey: an instrument for the diagnosis of jobs and the evaluation of job redesign projects. New Haven: Department of Administrative Sciences of Yale University, 1974. 87p.

KOVÁCS, M. J.; VAICIUNAS, N.; ALVES, E. G. R. Profissionais do serviço funerário e a questão da morte. Psicologia Ciência e Profissão, v. 34, n. 4, p. 940-954, 2014.

MAKKAWY, A.; SCOTT, C. Dirty work. In: SCOTT, C. R.; BARKER, J. R.; KUHN, T.; KEYTON, J.; TURNER, P. K.; LEWIS, L. K. (ed.). The international encyclopedia of organizational communication, 2017. p. 1-8.

MARTINS, G. de A. Estudo de caso: uma estratégia de pesquisa. 2. ed. São Paulo: Editora Atlas, 2008.

MORIN, E. M. Os sentidos do trabalho. RAE, São Paulo, v. 41, n. 3, p. 8-19, 2001.

MORIN, E. M. Fator humano: os sentidos do trabalho. RAE Executivo, v. 1, n. 1, p. 71-75, 2002.

MORIN, E. M.; TONELLI, M. J.; PLIOPAS, A. L. V. O trabalho e seus sentidos. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 27., 2003, Atibaia. Anais [...]. Atibaia, 2003. p. 1-16.

MORIN, E. M.; TONELLI, M. J.; PLIOPAS, A. L. V. O trabalho e seus sentidos. Psicologia e Sociedade, v. 19, n. spe, p. 47-56, 2007.

MORSE, N. C.; WEISS, R. S. The function and meaning of work and the job. American Sociological Review, v. 20, n. 2, p. 191-198, 1955.

MOW INTERNATIONAL RESEARCH TEAM. The meaning of working. London: Academic Press, 1987.

NASCIMENTO, A. R. A. do; MENANDRO, P. R. M. Análise lexical e análise de conteúdo: uma proposta de utilização conjugada. Estudos e Pesquisas em Psicologia, ano 6, n. 2, p. 72-88, 2006.

OLIVEIRA, S. R.; PICCININI, V. C.; FONTOURA, D. S.; SCHWEIG, C. Buscando o sentido do trabalho. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 28., 2004, Curitiba. Anais [...]. Curitiba, 2004. p. 1-16.

PRATT, M. G.; ASHFORTH, B. E. Fostering meaningfulness in working and at work. In: CAMERON, K. S.; DUTTON, J. E.; QUINN, R. E. (ed.). Positive Organizational Scholarship. San Francisco: Berrett-Koehler Publishers, Inc, 2003. p. 309-327.

RIBAS, V.; GOMES, F. A. Trabalhadores da morte – dilemas éticos. O Mundo da Saúde, v. 36, n. 1, p. 86-89, 2012.

RODRIGUES, A. L.; BARRICHELLO, A.; IRIGARAY, H. A. R.; SOARES, D. R.; MORIN, E. M. O trabalho e seus sentidos: um estudo com peritos criminais da Polícia Federal. RAP, v. 51, n. 6, p. 1058-1084, 2017.

RODRIGUES, A. L.; BARRICHELLO, A.; MORIN, E. M. Os sentidos do trabalho para profissionais de enfermagem: um estudo multimétodos. RAE, v. 56, n. 2, p. 192-208, 2016.

RODRIGUES, C. M. L.; SANTANA, G. B. M.; SILVA, J. C. F. da; DUARTE, J. M. M.; NOGUEIRA, L. F. da S.; ARAÚJO, P. H. R.; SILVA, Y. S. G. da. Trabalhando com a morte: bem-estar no trabalho de agentes funerários. Revista Laborativa, v. 5, n. 1, p. 4-17, 2016.

RODRIGUES, J. C. Tabu da morte. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2006.

ROSSO, B. D.; DEKAS, K. H.; WRZESNIEWSKI, A. On the meaning of work: A theoretical integration and review. Research in Organizational Behavior, v. 30, p. 91-127, 2010.

RUIZ, E. M.; CAVALCANTE, S. C. De “papa-defunto” a trabalhador: morte e trabalho no cotidiano dos agentes funerários. In: BORSOI, I. C. F.; SCOPINHO, R. A. (org.). Velhos trabalhos, novos dias: modos atuais de inserção de antigas atividades laborais. Fortaleza: Edições UFC, 2007. p. 219-251.

SILVA, A.; BASTOS, G. M. F.; LIMA, T. C. B. de; FERRAZ, S. F. de S.; CABRAL, A. C. de A. Sentido do trabalho e diversidade: um estudo com homossexuais masculinos. Revista ADM. MADE, v. 17, n. 2, p. 85-105, 2013.

SIQUEIRA, K. C. de L.; SILVA, J. M. da; ANGNES, J. S. “Cuidar de preso?!”: Os sentidos do trabalho para agentes penitenciários. Revista de Ciências de Administração, v. 19, n. 48, p. 84-95, 2017.

SOARES, D. C.; VIEIRA, A. O sentido do trabalho e a (re)construção de identidades: um estudo de caso em uma empresa de telefonia celular. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 33., 2009, São Paulo. Anais [...]. São Paulo, 2009. p. 1-15.

SOUZA, K. C. C.; BOEMER, M. R. O significado do trabalho em funerárias sob a perspectiva do trabalhador. Saúde e Sociedade, v. 7, n. 1, p. 27-52, 1998.

SPINELLI-DE-SÁ, J. G.; LEMOS, A. H. C. Sentido do trabalho: análise da produção científica brasileira. Revista ADM.MADE, ano 17, v. 21, n. 3, p.21-39, 2017.

TOLFO, S. da R.; COUTINHO, M. C.; ALMEIDA, A. R. de; BAASCH, D.; CUGNIER, J. S. Revisitando abordagens sobre sentidos e significados do trabalho. In: FÓRUM CRITEOS, 1., 2005, Porto Alegre. Anais... Porto Alegre, 2005. p. 1-11.

TOLFO, S. da R.; PICCININI, V. Sentidos e significados do trabalho: explorando conceitos, variáveis e estudos empíricos brasileiros. Psicologia & Sociedade, v. 19, n. spe, p. 38-46, 2007.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8077.2019V21n53p112

Revista de Ciências da Administração, Universidade Federal de Santa Catarina, Departamento de Administração, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Para entrar em contato com a equipe editorial da Revista RCA, encaminhe um e-mail para rca.cse@contato.ufsc.br

ISSNe 2175-8077    ISSN 1516-3865

Licença Creative Commons
This obra is licensed under a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.