A relação epistêmica com o saber de alunos no ensino de biologia por atividades investigativas

Guilherme Trópia

Resumo


Esta pesquisa tem como objetivo investigar as relações de alunos com o saber no ensino de Biologia por atividades investigativas. Como base teórica, a pesquisa se inspira nos estudos da relação epistêmica com o saber de Bernard Charlot. Os dados foram coletados em aulas de Biologia por atividades investigativas e, principalmente, entrevistas semi-estruturadas. Para analisar os dados, privilegio três formas de relação epistêmica com o saber: (a) objetivação-denominação, (b) imbricação do eu e (c) distanciação-regulação. Os resultados apontam que os alunos estabelecem diferentes relações: na enunciação dos conteúdos biológicos, no domínio de atividades investigativas das Ciências Biológicas e na relação reflexiva sobre si e a sociedade. Aponto que as relações com o saber estabelecidas privilegiam concepções da atividade investigativa como execução de atividades experimentais de forma empírica, objetiva e afastada das relações e implicações com a sociedade. 


Palavras-chave


ensino de biologia; ensino por investigação; relação com o saber

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1982-5153.2015v8n3p55

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Alexandria: R. Educ. Ci. Tec., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 1982-5153

Licença Creative Commons

Está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.