Concepções sobre ciência e fazer científico de estudantes de um curso normal e possíveis implicações nas atitudes futuras desses professores

Alvori Vidal Rodrigues, Thaísa Jacintho Müller, Regis Alexandre Lahm, João Bernardes da Rocha Filho

Resumo


Diante da relevância da ciência na pós-modernidade e de sua contribuição à humanidade, a concepção dos estudantes sobre a ciência e o fazer científico tornou-se objeto de estudo acadêmico. Esta investigação analisou as concepções sobre a ciência e o fazer científico em estudantes de um Curso Normal público do Sul do Brasil, futuros professores dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental. Lançou-se mão de uma metodologia qualitativa-compreensiva, de caráter interpretativo, a partir das respostas dos participantes a uma questão aberta e representação gráfica sobre ciência e cientistas, usando-se a Análise Fenomenológica Hermenêutica (AFH). Concluiu-se que, para estes participantes, a ciência é basicamente experimental e usa o método científico padrão, sendo praticada por homens com fraca vida social, movidos por um alto idealismo. No final do artigo são tecidos comentários sobre as implicações dessas concepções nas futuras práticas pedagógicas desses participantes.


Palavras-chave


Concepção de ciência; Curso normal; Ensino de física; Anos iniciais; Formação de professores

Texto completo:

PDF/A

Referências


ALENCAR, W. A. D. S.; GRADELA, A. Os desafios da prática docente no ensino médio da sociedade moderna brasileira. Revista De Educação Do Vale Do São Francisco-Revasf, v.7, n.13, p. 65-77, 2018. Disponível em: . Acesso em: 07 mar. 2018.

ANDRADE, B. L. D.; ZYLBERSZTAJN, A.; FERRARI, N. As analogias e metáforas no ensino de ciências à luz da epistemologia de Gaston Bachelard. Ensaio: Pesquisa em Educação em Ciências, v. 2, n. 2, p. 182-192, 2000. Disponível em: . Acesso em: 03 mar. 2018.

ARAÚJO, R. R. Os paradigmas da ciência e suas influências na constituição do sujeito: a intersubjetividade na construção conhecimento. São Paulo: Editora UNESP, Cultura Acadêmica, 2010.

AZEVEDO, N. H; SCARPA, D. L. Revisão Sistemática de Trabalhos sobre Concepções de Natureza da Ciência no Ensino de Ciências. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 17, n. 2, p. 579-619, 2017. Disponível em: . Acesso em: 24 abr. 2019.

BARCA, L. As múltiplas imagens do cientista no cinema. Comunicação & Educação, v. 10, n. 1, p. 31-39, 2005. Disponível em: . Acesso em: 07 mai. 2018.

BAUMAN, Z. A Vida Fragmentada: Ensaios sobre a moral pós-moderna. Lisboa: Relógio D’Água Editores, 1995.

BAUMAN, Z. Los retos de la educación en la modernidad líquida. Barcelona: Editorial Gedisa, 2007.

BEJARANO, N. R. R.; CARVALHO, A. M. P. Professor de ciências novato, suas crenças e conflitos. Investigações Em Ensino De Ciências, v. 8, n. 3, p. 257-280, 2016. Disponível em: . Acesso em: 15 mar. 2018.

BRAGA, M.; GUERRA, A.; REIS, J. C. Breve história da ciência moderna, volume 2: das máquinas ao universo-máquina. Rio de Janeiro: Editora Zahar, 2004.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Ministério da Educação. Governo do Brasil. 2018. Disponível em: . Acesso em: 07 mai. 2018.

BROCK, C. A opção profissional pela licenciatura em física: uma investigação acerca das origens desta decisão. Dissertação de Mestrado em Educação em Ciências e Matemática - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2016. Disponível em: . Acesso em: 06 mai. 2018.

BROCKINGTON, G.; MESQUITA, L. As consequências da má divulgação científica. Revista da Biologia, v. 15, n. 1, p. 29-34. 2018. Disponível em: . Acesso em 12 jun. 2018.

CACHAPUZ, A. F.; PRAIA, J. F.; JORGE, M. Da educação em ciência às orientações para o ensino das ciências: um repensar epistemológico. Ciência & Educação, v. 10, n. 3, p. 363-381, 2004. Disponível em: . Acesso em: 19 jun. 2018.

CASSIANI, S. H. B.; CALIRI, M. H. L.; PELÁ, N. T. R. A teoria fundamentada nos dados como abordagem da pesquisa interpretativa. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 4, n. 3, p. 75-88, 1996. Disponível em: . Acesso em: 23 dez. 2017.

CARRASCOSA, J.; FERNÁNDEZ, I; GIL, D.; OROZCO, A. La visión de los alumnos sobre lo que el profesorado de Ciencias ha de saber y saber hacer. Revista Investigación en la Escuela, n. 14, p. 45-61, 1991. Disponível em: . Acesso em: 07 mai. 2018.

CARVALHO, A. M. P.; GIL-PÉREZ, D. Formação de Professores de ciências: Tendências e inovações. São Paulo: Editora Cortez, 2011.

CHADDAD, F. R.; GRANETTO, G. V.; SANTOS, M. S.; OLIVEIRA NAVARRO, M. S. Educação Ambiental de Corpo e Alma Através de Metodologias Participativas Junto a Alunos do 6° ao 9° Anos do Ensino Fundamental. Revista Brasileira Multidisciplinar, v. 14, n. 1, p. 39-51, 2011. Disponível em:

. Acesso em: 18 mai. 2018.

CHALMERS, A. F.; FIKER, R. O que é ciência afinal? São Paulo: Brasiliense, 1993. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2018.

CHASSOT, A. A ciência é masculina? É sim senhora! São Leopoldo: Unisinos, 2015.

CUNHA, A. M. O.; KRASILCHIK, M. A formação continuada de professores de ciências: percepções a partir de uma experiência. In: XXIII REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 2000, Caxambu. Anais... Caxambu, 2000. Disponível em: . Acesso em: 17 fev. 2018.

VILLANI, A.; ARRUDA, S. M.; LABURU, C. E. Perfil conceitual e/ou perfil subjetivo? In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, 3., 2001, Atibaia. Anais... Atibaia, 2001. 1 CD-ROM.

DELIZOICOV, D.; AULER, D. Ciência, Tecnologia e Formação Social do Espaço: questões sobre a não-neutralidade. Alexandria: Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, v. 4, n. 2, p. 247-273, 2011. Disponível em: . Acesso em: 14 mar. 2018.

DEMO, P. Neutralidade científica. São Paulo: Centro João XXIII, 1973.

DESLAURIERS, J.; KÉRISIT, M. O delineamento de pesquisa qualitativa. In: POUPART, J. et al. (Org.). A pesquisa qualitativa: Enfoques epistemológicos e metodológicos. Petrópolis: Vozes, 2008, p. 127-153.

FLORES, J. F.; ROCHA FILHO, J. B. Transdisciplinaridade e educação. Revista Aleph, ano XIII, n. 26, p. 110-122, 2016. Disponível em: . Acesso em: 12 fev. 2018.

FRANCELIN, M. M. Ciência, senso comum e revoluções científicas: ressonâncias e paradoxos. Ciência da Informação, v. 33, n. 3, p. 26-34, 2004. Disponível em: . Acesso em: 09 jan. 2018.

GAMBOA, S. A. S. Pesquisa qualitativa: superando tecnicismos e falsos dualismos. Revista Contrapontos, v. 3, n. 3, p. 393-405, 2003. Disponível em: . Acesso em: 17 jun. 2018.

GERMANO, M. G.; KULESZA, W. A. Ciência e senso comum: entre rupturas e continuidades. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 27, n. 1, p. 115-135, 2010. Disponível em: . Acesso em: 21 mar. 2018.

GERMANO, M. G.; SANTOS FEITOSA, S. Ciência e senso comum: concepções de professores universitários de Física. Investigações em Ensino de Ciências, v. 18, n. 3, p. 723-735, 2016. Disponível em: . Acesso em: 13 mar. 2018.

GOLDENBERG, M. A arte de pesquisar. Rio de Janeiro: Editora Record, 1997.

HESSEN, J. Teoria do Conhecimento. São Paulo: Editora Martins Fontes, 1999.

JAPIASSU, H. O mito da neutralidade científica. São Paulo: Imago Editora, 1975.

KOSMINSKY, L.; GIORDAN, M. Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médio. Química Nova Na Escola, v. 15, n. 1, p. 11-18, 2002. Disponível em: . Acesso em: 23 jan. 2018.

LANGHI, R.; NARDI, R. Ensino de Astronomia: Erros conceituais mais comuns presentes em livros didáticos de ciências. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 24, n.1, p. 87-111, 2007. Disponível em: . Acesso em: 29 mai. 2018.

LONGHINI, M. D. O conhecimento do conteúdo científico e a formação do professor das séries iniciais do ensino fundamental. Investigações em Ensino de Ciências, v. 13, n. 2, p. 241-253, 2016. Disponível em: . Acesso em: 29 mar. 2018.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: Editora EPU, 2012.

LUNKES, M. J.; ROCHA FILHO, J. B. A baixa procura pela licenciatura em física, com base em depoimentos de estudantes do ensino médio público do oeste catarinense. Ciência & Educação, v. 17, n. 1, p. 21-34, 2011. Disponível em: . Acesso em: 04 mar. 2018.

MARICONDA, P. R.; CARVALHO RAMOS, M. Transgênicos e ética: a ameaça à imparcialidade científica. Scientiae Studia, v. 1, n. 2, p. 245-261, 2003. Disponível em: . Acesso em: 06 mai. 2018.

MARTINS, A. F. P. Natureza da ciência no ensino de ciências: uma proposta baseada em “temas” e “questões”. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 32, n. 3, p. 703-737, 2015. Disponível em: . Acesso em: 05 mai. 2018.

MARTINS, L. A. C. P. A história da ciência e o ensino da biologia. Ciência & Ensino, v. 3, n. 2, 2006. Disponível em: . Acesso em: 19 jun. 2018.

MARTINS, W. A. Processos midiáticos: a cultura do mito. Revista Temática, v. 14, n. 2, p. 17-32, 2018. Disponível em: . Acesso em: 22 mai. 2018.

MARTINS TEIXEIRA, F. Fundamentos teóricos que envolvem a concepção de conceitos científicos na construção do conhecimento das ciências naturais. Revista Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, v. 8, n. 2, p. 121-131, 2006. Disponível em: . Acesso em: 02 jun. 2018.

MEDEIROS, G. S. Olhar para o Sol: concepção da análise fenomenológica hermenêutica. Dissertação de Mestrado em Educação em Ciências e Matemática - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2016. Disponível em: . Acesso em: 12 abr. 2018.

MORIN, E. Ciência com Consciência. São Paulo: Editora Bertrand Brasil, 2010.

MOURA CARVALHO, I. C. Educação ambiental: a formação do sujeito ecológico. São Paulo: Cortez Editora, 2017.

NASCIMENTO, V. B.; CARVALHO, A. M. P. A natureza do conhecimento científico e o ensino de ciências. In: VI ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, 2007, Florianópolis. Anais... Florianópolis, 2007. Disponível em: . Acesso em: 13 abr. 2018.

NEUMANN, P.; SZCZEPANIK, G. E. A irracionalidade na ciência em Paul Feyerabend. Revista Húmus, v. 7, n. 24, p. 330-347, 2019. Disponível em: . Acesso em: 24 abr. 2019.

OLIVEIRA, M. B. Neutralidade da ciência, desencantamento do mundo e controle da natureza. Scientiae Studia, v. 6, n. 1, p. 97-116, 2008. Disponível em: . Acesso em: 03 mai. 2018.

OLIVEIRA, M. M. L.; SOTELO, D. G.; COSTA, R. D. C.; ROCHA FILHO, J. B. Práticas experimentais de Física no contexto do ensino pela pesquisa: uma reflexão. In: ROCHA FILHO, J. B. (Org.) Falhas e Soluções. Porto Alegre: Editora EDIPUCRS, p. 101-114, 2010. Disponível em: . Acesso em: 18 mai. 2018.

PACCA, J. L.; FUKUI, A.; BUENO, M. C. F.; COSTA, R. H. P.; VALÉRIO, R. M.; MANCINI, S. Corrente elétrica e circuito elétrico: algumas concepções do senso comum. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 20, n. 2, p. 151-167, 2003. Disponível em: . Acesso em: 23 abr. 2018.

PALMA, H. Metáforas e modelos cognitivos. São Paulo: SM, 2009.

PASTORINI, R. C. Investigando as atitudes dos docentes do ensino básico que vêm influenciando negativamente a imagem da disciplina de Física. Dissertação de Mestrado em Educação em Ciências e Matemática - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2013. Disponível em: . Acesso em: 01 jan. 2018.

PIASSI, L. P.; SANTOS, E. I.; VIEIRA, R. M. B.; FERREIRA, N. C. O discurso ideológico sobre Aristóteles nos livros didáticos de Física. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 9, n. 2, 19 p., 2009. Disponível em: . Acesso em: 18 fev. 2018.

PIRES, E. A. C.; MALACARNE, V. Formação inicial de professores no curso de pedagogia para o ensino de ciências: representações dos sujeitos envolvidos. Investigações em Ensino de Ciências, v. 23, n. 1, p. 56-78, 2018. Disponível em: . Acesso em: 18 jun. 2018.

PONTE, J. P. Concepções dos Professores de Matemática e Processos de Formação. In:

PONTE, J. P. (Org.). Educação matemática: Temas de investigação. Lisboa: Instituto de Inovação Educacional, 1992. p. 185-239.

REIS, P.; GALVÃO, C. O diagnóstico de concepções sobre os cientistas através da análise e discussão de histórias de ficção científica redigidas pelos alunos. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, v. 5, n. 2, p. 213-234, 2006. Disponível em: . Acesso em: 15 mai. 2018.

REIS, P.; RODRIGUES, S.; SANTOS, F. Concepções sobre os cientistas em alunos do 1º ciclo do Ensino Básico: “Poções, máquinas, monstros, invenções e outras coisas malucas”. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, v. 5, n. 1, p. 51-74, 2006. Disponível em: . Acesso em: 20 abr. 2018.

ROCHA FILHO, J. B.; BASSO, N.; BORGES, R. Transdisciplinaridade: a natureza íntima da educação científica. Porto Alegre: Editora EDIPUCRS, 2007. Disponível em: . Acesso em: 12 jan. 2018.

SAVARIZ BÔLLA, K. D.; MILIOLI, G. Pensamento complexo, sociedade de consumo e perspectivas de sustentabilidade no universo e dinâmica das ecovilas. Sociedade em Debate, v. 24, n. 2, p. 55-81, 2018. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2018.

SAVIANI, D. Educação: do senso comum à consciência filosófica. São Paulo: Cortez, 1980.

SEVERINO, A. J. Metodologia do Trabalho Científico. São Paulo: Cortez, 2007.

SILVA, F. C. T. O Discurso de Ódio: análise comparada das linguagens dos extremismos. Revista nuestrAmérica, v. 7, n. 13, p. 45-64, 2019. Disponível em: . Acesso em: 23 abr. 2019.

SILVA, A. C.; ALMEIDA, M. J. P. M. Representações sobre o papel do professor e os conteúdos de ensino no contexto de uma disciplina de licenciatura em Física. Educar em Revista, v. 34, n. 68, p. 181-198, 2018. Disponível em: . Acesso em: 23 mar. 2018.

SILVA, M. N. M.; ROCHA FILHO, J. B. O papel atual da experimentação no ensino de Física. In: XI SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA PUCRS, 2010, Porto Alegre. Anais... Porto Alegre, 2010. Disponível em: . Acesso em: 12 jan. 2018.

SOUZA, D. C. D. A construção histórico social de gênero: significados sociais e sentidos para professoras de Ciências. Dissertação de Mestrado em Educação para a Ciência - Faculdade de Ciências, Bauru, 2018. Disponível em: . Acesso em: 17 mai. 2018.

TEIXEIRA, R. R. P.; COSTA, P. D. Impressões de estudantes universitários sobre a presença das mulheres na ciência. Ensaio: Pesquisa em Educação em Ciências, v. 10, n. 2, p. 208-221, 2009. Disponível em: . Acesso em: 20 abr. 2018.

UN – United Nations – FAO – Food and Agriculture Organization of the United Nations. Livestock's Long Shadow environmental issues and options. Rome, 2006. Disponível em: . Acesso em: 08 mar. 2018.

WATANABE, G.; KAWAMURA, M. R. D. Um sentido social para a divulgação científica: perspectivas educacionais em visitas a laboratórios científicos. Alexandria: Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, v. 8, n. 1, p. 209-235, 2015. Disponível em: . Acesso em: 09 jun. 2018.




DOI: https://doi.org/10.5007/1982-5153.2019v12n2p65

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Alexandria: R. Educ. Ci. Tec., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 1982-5153

Licença Creative Commons

Está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.