Conhecimentos, valores e práticas (KVP) em licenciandos em física

Autores

  • Adriano José Ortiz Instituto Federal do Paraná
  • Carlos Alberto de Oliveira Magalhães Júnior Universidade Estadual de Maringá
  • Éder Rodrigues Gimenes Universidade Estadual de Maringá

DOI:

https://doi.org/10.5007/1982-5153.2021.e67831

Palavras-chave:

Senso comum, Concepções, Fomação de professores de f´ísica, Ensino de ciências

Resumo

Considerando que as Representações Sociais podem ser compreendidas como concepções coletivas, neste artigo, nos fundamentamos no modelo KVP, que considera que há uma relação entre os conhecimentos científicos, valores e práticas sociais, para analisar concepções dos licenciandos a respeito de três eixos: epistemologia da Ciência, ensino e aprendizagem e prática docente. Investigamos ingressantes e concluintes de um curso de Física, utilizando 81 assertivas estruturadas na escala Likert. As respostas foram organizadas estatisticamente em 19 indicadores definidos previamente, divididos entre os três eixos de investigação. Para os ingressantes, foram identificadas concepções epistemológicas voltadas para o empirismo-indutivismo e uma aceitação de modelos pedagógicos contraditórios. Já os concluintes apresentaram uma epistemologia parcialmente voltada para o realismo, e um perfil docente hegemônico frente ao sócio-interacionismo, acompanhado de algumas divergências a respeito de outros perfis. Esses resultados indicam que uma licenciatura estruturada na profissionalização docente pode contribuir com uma aproximação dos saberes do universo reificado.

Biografia do Autor

Adriano José Ortiz, Instituto Federal do Paraná

Licenciado em Física pela Universidade Estadual de Londrina, mestre em Ensino de Ciências pela Universidade Estadual de Londrina e Doutor em Educação para Ciências pela Universidade Estadual de Maringá. Professor EBTT no Instituto Federal do Paraná – campus Ivaiporã. Atua principalmente nos temas: Representações Sociais, formação de professores, ensino de Física e História e Filosofia da Ciência.

Carlos Alberto de Oliveira Magalhães Júnior, Universidade Estadual de Maringá

Licenciado em Ciências pela Universidade Estadual de Maringá, especialista em educação pela Faculdade Estadual de Ciências e Letras de Campo Mourão, mestre em Ensino de Ciências pela Universidade de São Paulo e Doutor em Ciências pela Universidade Estadual de Maringá. Professor adjunto do departamento de Ciências e coordenador do programa de pós-graduação em Educação para Ciência e a Matemática na Universidade Estadual de Maringá. Atua principalmente nos temas: formação de professores e representações sociais.

Éder Rodrigues Gimenes, Universidade Estadual de Maringá

Bacharel em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Maringá, mestre em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Maringá e Doutor em Sociologia Política pela Universidade Federal de Santa Catarina. Docente dos programas de pós-graduação em Ciências Sociais e Políticas públicas da Universidade Estadual de Maringá. Atua principalmente nos temas: comportamento político, participação e democracia.

Referências

ARAÚJO, U. F.; PUIG, J. M. Parte III: Pontuando e contrapontuando. In: ARANTES, V. A. (org.) Educação e Valores: pontos e contrapontos. São Paulo: Summus, 2007. p.107-164.

BECKER, F. A epistemologia do professor: o cotidiano da escola. 6ed. Petrópoles: Vozes, 1993.

BEHRENS, M. A. O paradigma Emergente e a prática pedagógica. 6ed. Petrópolis: Vozes, 2013.

CACHAPUZ, A.; PRAIA, J.; GIL-PÉREZ, D.; CARRASCOSA, J.; MARTÍNEZ-TERRADES, I. A emergência da didáctica das ciências como campo específico do conhecimento. Revista Portuguesa de Educação, v. 14, n. 1, p. 155-195, 2001.

CARMO, J. M. Desenvolvimento de um instrumento para a identificação de uma orientação construtivista no ensino de Ciências. Revista Portuguesa de Educação, v. 29, n. 2, p. 163-184, 2016.

CARVALHO, A. M. P.; GIL-PÉREZ, D. Formação de professores de Ciências: tendências e inovações. 10 ed. São Paulo: Cortez. 2011.

CLÉMENT, P. Conceptions, représentations sociales et modèle KVP. Skholê: cahiers de la recherche et du développement, v. 16, p.55-70, 2010. Disponível em: https://hal.archives-ouvertes.fr/hal-01024972/document. Último acesso em: 15 jun. 2020.

GARCÍA-CARMONA, A. Invesigación em didáctica de la Física: tendencias actuales e incidencia en la formación del profesorado. Latin American Jornal Physics Educaticon, v. 3, n. 2, p. 369-375, 2009.

GIERE, R. Explaining Science:a Cognitive Approach. Chicago: The University of Chicago Press, 1988.

GIL PÉREZ, D.; MONTORO, I. F.; ALÍS,J. C.; CACHAPUZ, A.; PRAIA, J. Para uma imagem não deformada do Trabalho Científico. Ciência & Educação, v. 7, n. 2, p. 125-153, 2001.

HENZE, I.; VAN DRIEL, . H.; VERLOOP, N. Development of Experienced Science Teachers’ Pedagogical Content Knowledge of models of the Solar System and the Universe. International Journal of Science Education. v. 30, n. 10, p. 1321-1342, 2008.

INSTITUIÇÃO. (2013). PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA. Disponível em: http://INSTITUIÇÃO/wp-content/uploads/2015/08/PPC-Curso-de-Licenciatura-em-F%C3%ADsica.pdf. Acesso em: 15 jun. 2020.

MAGALHÃES JÚNIOR, C. A. O. Apresentação. In: MAGALHÃES JÚNIOR, C. A. O (org.). Representações Sociais, formação de professores e educação. Rio de Janeiro: Bonecker, 2018. p.25-26.

MAGALHÃES JÚNIOR, C. A. O.; CORAZZA, M. J.; KIOURANIS, N. M. M.; ARAÚJO, M. C. P.; OLIVEIRA,A. L.; MARICATO, F. E.; SCHNEIDER, E. M.; ORTIZ, A. J.; CARMO, T.; CARVALHO, J. L.; ARAÚJO, J. L. D.; RANGEL, M.; GIMENES, E. R.; CARVALHO, G. S. Concepções e Representações Sociais de professores de Ciências sobre sua formação: construção e validação de um questionário. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, v. 22, e12364, p. 1-35,2020. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1983-21172020000100307&script=sci_arttext. Acesso em: 15 jun. 2020.

MOSCOVICI, S. Representações Sociais: Investigações em Psicologia Social. Tradução: Pedrinho A. Guareschi. 11ºed. Petrópolis: Vozes, 2015.

ORTIZ, A. J.; MAGALHÃES JÚNIOR, C. A. O. Representações Sociais e Formação de professores: Reflexões. In: MAGALHÃES JÚNIOR, C. A. O (org.). Representações Sociais, formação de professores e educação. Rio de Janeiro: Bonecker, 2018. p.27-45.

ORTIZ, A. J.; MAGALHÃES JÚNIOR, C. A. O. Ser professor de Física: Representações Sociais na licenciatura. Ensaio: Pesquisa em Educação em Ciências, v. 21, e10462, p. 1-22, 2019.

ORTIZ, A. J.; MAGALHÃES JÚNIOR, C. A. O.; GIMENES, E. R. Representações Sociais sobre ‘ser professor de Física’ à luz do modelo KVP. Educação em Revista, no prelo (aceito para publicação em 01/12/2019).

POOLE, M. Princípios e valores na Educação Científica. Tradução: Ana Andrade. Lisboa: Instituto Piaget, 1995.

ROSENBERG, A. Philosophy of Science: A Contemporary Introduction. London: Routledge, 2000.

SALAZAR, S. F. El conocimiento pedagógico del contenido como categoría de estudio de la formación docente. Revista Electrónica Actualidades Investigativas en Educacion, v. 5, n. 2, p. 1-18, 2005. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=44750211. Acesso em: 17 jan. 2019.

SAVIANI, D. Formação de professores: aspectos históricos e teóricos do problema no contexto brasileiro. Revista Brasileira de Educação, v. 14, n. 40, p. 143-155, 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/v14n40/v14n40a12.pdf. Acesso em: 17 jan. 2019.

SHULMAN, L. Those who understand: knowledge growth in teaching. Educational Researcher, v. 15, n. 2, p. 4-14, 1986. Disponível em:http://www.fisica.uniud.it/URDF/masterDidSciUD/materiali/pdf/Shulman_1986.pdf. Acesso em: 17 jan. 2019.

SHULMAN, L. Knowledge and teaching: foundations of the new reform. Harvard Educational Review, v. 57, n.1, p. 1-23, 1987. Disponível em: http://hepgjournals.org/doi/10.17763/haer.57.1.j463w79r56455411. Acesso em: 10 jan. 2019.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2002.

WACHELKE, J.; WOLTER, R. P. Critérios de construção e relato da análise prototípica para Representações Sociais. Revista psicologia: teoria e pesquisa, v.27, n.4, p.521-526, 2011.

ZAINKO, M. A. S. Políticas de formação de professores na universidade pública: uma análise de necessidades, entre o local e o global. Educar, v. 37, p. 113-127, 2010.

Arquivos adicionais

Publicado

2021-05-21

Edição

Seção

Artigos