Educação para as relações étnico-raciais no ensino de física e astronomia no Brasil: mapeamento da produção em mestrados profissionais (2003-2019)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1982-5153.2021.e76542

Palavras-chave:

Educação em ciências, Ensino de física e astronomia, Mestrado profissional nacional em ensino de física, Racismo, Leis 10.639 e 11.645

Resumo

O presente estudo buscou identificar e analisar dissertações e produtos educacionais desenvolvidos no âmbito dos Mestrados Profissionais em Ensino de Física e Astronomia no Brasil, de 2003 até 2019, visando oferecer um panorama das práticas didáticas preocupadas com a Educação para as Relações Étnico-Raciais (ERER) levando em conta as Lei 10.639/2003 e 11.645/2008. Usando metodologia qualitativo-interpretativa, encontramos que apenas 0,3% de um total de 1262 trabalhos têm se preocupado em levar para sala de aula e, especificamente, para as aulas de Física/Ciências, discussões inerentes à promoção de ERER. Embora, atualmente incipiente, concluímos que o Mestrado Profissional, ao promover o reconhecimento e a valorização da história, cultura e identidade de grupos historicamente discriminados no Brasil, pode ser um agente importante na efetivação da educação antirracista, por sua característica de capilaridade no território nacional e com potencial para disseminação de resultados da própria pesquisa produzida na área.

Biografia do Autor

Anderson Castro de Oliveira, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Licenciado em Física (2006) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS, Mestre em Ensino de Física pela Universidade Federal do Rio Grande – FURG. Foi durante seis anos professor na rede pública estadual do Rio Grande do Sul. Atualmente, é Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Ensino de Física do Instituto de Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, e está interessado na pesquisa em Ensino de Física e a Educação de Relações Étnico-Raciais.

Alan Alves-Brito, Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

 Bacharel em Física pela Universidade Estadual de Feira de Santana (2002), Mestre (2004) e Doutor (2008) em Ciências (Astrofísica Estelar) pelo Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP. Foi pesquisador visitante em centros de pesquisa em Portugal e Alemanha. Realizou estágios de pós-doutorado no Chile e na Austrália (Super Science Fellow). Atualmente é Professor Adjunto no Instituto de Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, onde desenvolve atividades de ensino, pesquisa, extensão e gestão. Tem experiência na área de Astrofísica Estelar e está interessado, principalmente, nos estudos da evolução química de diferentes populações estelares da Via Láctea e em temas relacionados à Educação em Astronomia e à Divulgação da Ciência. Atua nos Programas de Pós-Graduação em Física e em Ensino de Física do Instituto de Física da UFRGS. Membro da SBPC, SAB, SBF, ABPN, foi eleito em 2014 Membro Correspondente da Academia de Ciências da Bahia.

Neusa Teresinha Massoni, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Licenciada (2000), Mestre em Física (2005) e Doutora em Ciências (2010) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, área de concentração: Ensino de Física; atualmente é Professora Associada da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Física do Instituto de Física da UFRGS, onde atua no ensino, pesquisa e extensão.

Referências

ALMEIDA, S. L. Racismo estrutural. São Paulo: Sueli Carneiro; Pólen, 2019.

ALVES-BRITO, A. A.; BOOTZ, V.; MASSONI, N. Uma sequência didática para discutir as relações étnico-raciais (Leis 10.639/03 e 11.645/08) na educação científica. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 35, p. 917-955, 2018.

ALVES-BRITO, A. A.; MASSONI, N. T.; GUERRA, A.; MACEDO, J. R. Histórias (in)visíveis nas ciências. I. Cheikh Anta Diop: um corpo negro na Física. Revista da ABPN, v. 12, n. 31, p. 290-318, 2020.

ANDRADE, R. S. O Ensino de Física e a Lei 10.639/03: possibilidade da Educação para a diversidade étnico-racial. Produto Educacional – Instituto Federal do Espírito Santo, Cariacica, 2018. Disponível em: https://ppgefis.cariacica.ifes.edu.br/images/stories/MNPEF_Produto_Educacional_Raphael_Secchin_Turma_2016.pdf. Último acesso em: 04 jul. 2020.

ANDRADE, R. S. O Ensino de Física e a Lei 10.639/03: possibilidade da Educação para a diversidade étnico-racial. Dissertação (Mestrado Nacional Profissional em Ensino de Física) – Instituto Federal do Espírito Santo, Cariacica, 2019.

ANTUNES JR, E.; OSTERMANN, F.; CAVALCANTI, C. J. H. A subvalorização da formação continuada de professores: dos orientadores à articulação do referencial teórico no contexto do Mestrado Nacional Profissional em Ensino de Física. Alexandria: Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, v. 12, n. 2, p. 267-291, 2019.

BARBOSA, R. G. Traços de uma contra-história da ciência para uma educação científica crítica: imperialismo e colonialismo. Ensino e Pesquisa, v. 15, n. 4, p. 220-236, 2017.

BASTOS, P. M. S. Estudo de conceitos de Astronomia em uma comunidade remanescente de quilombos no recôncavo baiano. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Astronomia) – Universidade Estadual de Feira de Santana, Feira de Santana – BA, 2019a.

BASTOS, P. M. S. Sequência Didática: Fases da Lua e suas relações com as marés. Produto Educacional – Universidade Estadual de Feira de Santana. Feira de Santana- BA, 2019b. Disponível em https://docs.google.com/viewer?a=v&pid=sites&srcid=dWVmcy5icnxtcC1hc3Ryb3xneDoxODNmMzE4MzZlNGVlN2E2. Último acesso em: 04 de jul. 2020.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 9.394/96, de 20 de dezembro de 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade. Orientações e Ações para a educação das relações étnico-raciais. Brasília, DF: SECAD, 2014. p. 262. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/orientacoes_etnicoraciais.pdf. Último acesso em: 10 jun. 2020.

BRASIL. Lei 10.639/2003, de 9 de janeiro de 2003. Altera a Lei nº 9. 394, de 20 de dezembro de 1996. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília.

BRASIL. Lei 11.645/08, de 10 de março de 2008. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília.

BRASIL. Resolução CNE/CP nº 2/2017, fundamentada no Parecer CNE/CP nº 15/2017. Base Nacional Comum Curricular – Educação Infantil e Ensino Fundamental – BNCC. Brasília: MEC. 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/a-base. Último acesso em: 20 jul. 2020.

BRASIL. Resolução CNE/CP nº 4, de 17 de Dezembro de 2018. Base Nacional Comum Curricular na Etapa do Ensino Médio (BNCC-EM). Brasília, MEC, 2018. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=104101-rcp004-18&Itemid=30192. Último acesso em: 20 jul. 2020.

BENTO, M. A. S. Branqueamento e branquitude no brasil In: Psicologia social do racismo – estudos sobre branquitude e branqueamento no Brasil. CARONE, I.; BENTO, M. A. S. (Org.). Petrópolis, RJ: Vozes, 2002. p. 25-58

DELIZOICOV, D. Conhecimento, tensões e transições. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo, São Paulo, 1991.

GOLDENBERG, M. A arte de Pesquisar: como fazer pesquisa qualitativa em Ciências Sociais. 8 ed. Rio de Janeiro: Record, 2004.

GOMES, N. L. O movimento Negro educador: saberes construídos nas lutas por emancipação. Petrópolis, RJ: Vozes, 2017.

IF-UFRGS - Instituto de Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Informações sobre o Mestrado Profissional em Ensino de Física. Disponível em: https://www.if.ufrgs.br/ppgenfis/index.php. Último acesso em 05 de jun. 2020.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

MARTIN, V. A. F.; PEREIRA, M. G. Sobre o mestrado profissional em Astronomia da UEFS. Polyphonía, v.25, n. 2, p. 611-618, 2014.

MORAES, C. E. F. O ensino de Astronomia considerando a Lei 11645/08: contribuições das culturas indígenas brasileira e africana. Dissertação (Mestrado Nacional Profissional em Ensino de Física) – Universidade Federal Fluminense, Volta Redonda, 2019.

MORAIS, R. F.; SANTOS, A. C. F. Lewis Howard Latimer e sua história aprisionada. Física na Escola, v. 15, n. 2, p. 19-23, 2017.

MOREIRA, M. A. O mestrado (profissional) em ensino. Revista Brasileira de Pós-Graduação, v. 2, n. 1, 2004.

MOREIRA, M. A.; STUDART, N.; VIANNA, D. M. O Mestrado Nacional Profissional em Ensino de Física: uma experiência em larga escala no Brasil. Latin American Journal of Physics Education, v. 10, n. 4, 2016

MORTIMER, E. F. Construtivismo, mudança conceitual e ensino de ciências: para onde vamos?. Investigação em Ensino de Ciências, v. 1, n. 1, p. 20-39, 1996.

NASCIMENTO, M. M.; OSTERMANN, F.; CAVALCANTI, C. J. H. Análises multidimensionais e Bakhtiniana do discurso de trabalhos de conclusão desenvolvidos no âmbito de um mestrado profissional em ensino de Física. Ciência & Educação, v. 23, p. 181-196, 2017

OLIVEIRA, A. C. Vivências de uma Unidade de Aprendizagem antirracista no Ensino de Física. Dissertação (Mestrado Nacional Profissional em Ensino de Física) – Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, 2018a.

OLIVEIRA, A. C. Uma Unidade de Aprendizagem antirracista para o Ensino de Física. Produto Educacional – Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, 2018b. Disponível em: https://mnpefprg.furg.br/images/Produtos_Educacionais/2018_ProdutoEducacional_Anderson.pdf. Último acesso em: 04 Jul. 2020.

OLIVEIRA, A. C.; VANIEL, B.V.; CIDADE, G. V. Ensino de Física: vivências de uma unidade de aprendizagem antirracista em uma escola pública de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Revista de Educação Popular, v. 18, n. 1, p. 54-71, 2019.

OSTERMANN, F.; REZENDE, F. Projetos de desenvolvimento e de pesquisa na área de ensino de ciências e matemática: uma reflexão sobre os mestrados profissionais. Caderno Catarinense de Ensino de Física, v. 26, n. 1, p. 66-80, 2009.

PINHEIRO, B. C. S. Educação em Ciências na escola democrática e as relações étnico-raciais. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 19, p. 329-344, 2019.

REBEQUE, P. V.; OSTERMANN, F.; VISEU, S. O Mestrado Nacional Profissional em Ensino de Física: Investigando os Modos de Regulação em um Polo Regional do Programa. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 18, p. 339-428, 2018.

REBEQUE, P. V.; OSTERMANN, F.; VISEU, S. Os Mestrados Profissionais em Ensino de Ciências e Matemática no Brasil: um tema pouco explorado na literatura. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, v. 10, p. 304-334, 2017.

REZENDE, F.; OSTERMANN, F. O protagonismo controverso dos mestrados profissionais em ensino de Ciências. Ciência e Educação, v. 21, n. 3, p. 543-558, 2015.

ROSEMBERG, F.; BAZILI, C.; SILVA, P. V. B. Racismo em livros didáticos brasileiros e seu combate: uma revisão da literatura. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 29, n. 1, p. 125-146, 2003.

VERRANGIA, D. Educação científica e diversidade étnico-racial: o ensino e a pesquisa em foco. Educação em Foco, v. 21, n. 1, p. 79-102, 2016.

Arquivos adicionais

Publicado

2021-11-16

Edição

Seção

Artigos