Olimpíada Brasileira de Física das escolas públicas: uma análise dos conteúdos e da evolução do exame em todas suas edições

Autores

  • João Paulo Casaro Erthal Universidade Federal do Espírito Santo
  • Matheus de Oliveira Louzada Universidade Federal do Espírito Santo

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7941.2016v33n3p927

Palavras-chave:

Olimpíada Brasileira de Física das escolas públicas, Análise de questões, Perfil das provas

Resumo

Em nosso país, projetos estão surgindo com o objetivo de estimular e despertar o interesse dos estudantes por distintas áreas do conhecimento e, alguns deles, têm tomado grandes proporções, atingindo a esfera nacional. Um bom exemplo desses projetos são as olimpíadas escolares. Neste artigo iremos discorrer sobre a Olimpíada Brasileira de Física das Escolas Públicas (OBFEP) e apresentar uma análise e caracterização das questões dessas provas, evidenciando os conteúdos mais abordados em todas as edições do exame. Os resultados mostram que, em todos os níveis, o conteúdo mais evidenciado nas questões da OBFEP foi mecânica e que em suas resoluções, a utilização de cálculos matemáticos era mais necessária do que o conhecimento de conceitos físicos. Além disso, percebermos a evolução no perfil das provas, que em sua primeira edição estava menos contextualizada e estruturada ao redor de um tema quando comparada aos anos posteriores.

Biografia do Autor

João Paulo Casaro Erthal, Universidade Federal do Espírito Santo

Departamento de Química e Física / CECENS/ UFES

Matheus de Oliveira Louzada, Universidade Federal do Espírito Santo

Licenciando em Física, Universidade Federal do Espírito Santo

 

Downloads

Publicado

2016-12-15

Edição

Seção

Formação inicial e continuada do professor de Física