Um olhar para as relações teóricas do conteúdo de ensino de eletromagnetismo fundamentado na teoria do ensino desenvolvimental

Autores

  • Daniel Trugillo Martins Fontes Doutorando do Programa de Pós-Graduação Interunidades em Ensino de Ciências, Universidade de São Paulo
  • André Machado Rodrigues Instituto de Física, Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7941.2021.e77432

Palavras-chave:

Ensino de Física, Eletromagnetismo, Teoria do Ensino Desenvolvimental, Davydov

Resumo

O presente artigo tem por objetivo investigar quais relações teóricas poderiam formar um modelo para o ensino de eletromagnetismo a partir da teoria do ensino desenvolvimental de Davydov. Neste sentido, esse artigo se direciona para uma análise teórica sobre o conteúdo de ensino de eletromagnetismo abordando questões da sua fundamentação. Como resultado, apresentamos uma primeira síntese dos conceitos essenciais que estruturam os fenômenos eletromagnéticos clássicos, a saber: movimento, variação e interação. Também propusemos um percurso analítico desses conceitos concretizando-os na geração, transmissão e utilização da energia elétrica. Destacamos como principais conclusões desse trabalho a possibilidade de diálogo entre a teoria de Davydov e o ensino de Física a fim de promover o pensamento teórico e a delineação de um modelo teórico nesta concepção.

Biografia do Autor

Daniel Trugillo Martins Fontes, Doutorando do Programa de Pós-Graduação Interunidades em Ensino de Ciências, Universidade de São Paulo

Licenciado em Física pela Universidade de São Paulo. Mestrando do Programa Interunidades em Ensino de Ciências, área de concentração física (PIEC/USP). Realizou parte dos seus estudos de graduação no Rose-Hulman Institute of Technology, Estados Unidos, e fez estágio de verão no departamento de Matemática da mesma instituição. Integra o Grupo de Pesquisa em Educação em Ciências e Complexidade (ECCo) e o grupo de Divulgação Científica Via Saber. Seu interesse em pesquisa está relacionado com o ensino-aprendizagem do Eletromagnetismo no nível básico, tendo como base a Teoria Histórico-Cultural e a Teoria do Ensino Desenvolvimental de Davydov.

André Machado Rodrigues, Instituto de Física, Universidade de São Paulo

Atualmente, é professor do Instituto de Física da Universidade de São Paulo no departamento de Física Experimental. Seus interesses de pesquisa estão na formação inicial do professor de Física e na formação e uso de conceitos científicos. Defendeu o doutorado em 2013 no Programa Interunidades em Ensino de Ciências (modalidade Física) da Universidade de São Paulo, com estágio sandwiche na Universidade de Helsinque (Finlândia) e o mestrado pelo mesmo programa com dissertação sobre a formação de conceitos científicos e o modelo de perfil conceitual. Entre de 2014-2017 atuou como representante brasileiro na International Society for Cultural-historical Activity Research (ISCAR) e, desde 2005, integra o Grupo de Pesquisa em Educação em Ciências e Complexidade (ECCo).

Referências

BAGNO, E.; EYLON, B. From problem solving to a knowledge structure: An example from the domain of electromagnetism. American Journal of Physics, v. 65, n. 726, p. 726-736, 1997. Disponível em: <https://aapt.scitation.org/. Acesso em: 24 ago. 2020.

BELÉNDEZ, A. La unificación de luz, eletricidad y magnetism: la “sistensis electromagnética” de Maxwell. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 30, n. 2, 2601, 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/rbef. Acesso em: 24 ago. 2020.

BEZERRA, V. A. Maxwell, a teoria do campo e a desmecanização da física. Scientiae Studia, v. 4, n. 2, p.177-220, 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/. Acesso em: 24 ago. 2020.

BORGES, L. B. Ensino e aprendizagem de física: contribuições da teoria de Davydov. 154f. Tese (Doutorado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia.

CAMPOS, L.B. Proposta de abordagem temática com enfoque CTS no ensino de física: produção de energia elétrica. 2017. 131 f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Matemática) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

CASPERSON, J. M.; LINN, M. C. Using visualizations to teach electrostatics. American Journal of Physics, v. 74, n. 4, p. 316-323, 2006. Disponível em: https://aapt.scitation.org/. Acesso em: 24 ago. 2020.

CHAIB, J.P.M C.; ASSIS, A. K.T. Distorção da obra eletromagnética de Ampère nos livros didáticos. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 29, n. 1, p. 65-70, 2007. Disponível em: https://www.scielo.br/rbef. Acesso em: 15 maio 2020.

CHAIKLIN, S. Developmental teaching in upper-secondary school. In: HEDEGAARD, M.; LOMPSCHER, J. (Org.). Learning activity and development. Aarhus (Dinamarca): Aarhus Universitiy Press, 1999. p. 187-210.

CHAIKLIN, S. A developmental teaching approach to schooling. In: WELLS, G.; CLAXTON, G. (Org.). Learning for life in the 21st century: sociocultural perspectives on the future of education. Blackwell publishing, 2002. p. 167-180.

COLIN, P.; VIENNOT, L. Using two models in optics: Students’ difficulties and suggestions for teaching. American Journal of Physics, v. 69, n. S1, p. 36-44, 2001. Disponível em: https://aapt.scitation.org/. Acesso em: 24 ago. 2020.

CUDMANI, L. C.; FONTDEVILA, P. Física básica: a organização de conteúdos no ensino aprendizagem do eletromagnetismo. Caderno Catarinense de Ensino de Física, v. 6, n. 3, p. 196-210, 1989.

CUNHA, A. L. A. Ensino de estatística: uma proposta fundamentada na teoria do ensino desenvolvimental. 2014. 128 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia.

DARRIGOL, O. Electrodynamics from Ampère to Einstein. Oxford University Press: 2000.

DAVÝDOV, V. V. Tipos de generalización em la enseñanza. Havana: Pueblo y Educación, 1982.

DAVYDOV, V. V. Problemas do ensino desenvolvimental: a experiência da pesquisa teórica e experimental na psicologia. Tradução: José Carlos Libâneo; Raquel A. M. da Madeira Freitas. Soviet Education, Agosto, v. XXX, n. 8, 1988a.

DAVYDOV, V. V. Learning Activity in the Younger School-age Period. Soviet Education, v. 30, n. 9, p. 3-47, 1988b.

DAVYDOV, V. V. Types of Generalization in Instruction: Logical and Psychological Problems in the Structuring of School Curricula. National Council of Teachers of Mathematics. 1990.

DAVYDOV, V. V. The concept of developmental teaching. Journal of Russian and East European Psychology, v. 36, n. 4, p. 11-36, 1998.

DIAS, M. S.; SOUZA, N. M. M. A atividade de formação do professor na licenciatura e na docência. In: MOURA, M. O. (Org.). Educação escolar e pesquisa na teoria histórico-cultural. São Paulo: Loyola, 2017. p. 183-209.

FÁVERO, M. H.; SOUSA, C. M. S. G. A resolução de problemas em física: revisão de pesquisa, análise e proposta metodológica. Investigações em Ensino de Ciências, v. 6, n. 2, p.143-196, 2001. Disponível em: https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/. Acesso em: 20 fev. 2020.

FONTES, D. T. M. Uma análise do ensino de eletromagnetismo a partir da teoria do ensino desenvolvimental de Davydov. 2020. 122 f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências) – Universidade de São Paulo, São Paulo.

FONTES, D. T. M.; RODRIGUES, A. M. Uma explicação para a escassez de trabalhos que utilizam a teoria do ensino desenvolvimental como referencial teórico no ensino de física no contexto nacional. In: SIMPÓSIO SUL-AMERICANO DE PESQUISA EM ENSINO DE CIÊNCIAS, I, 2020, Cerro Largo, Rio Grande do Sul. Atas... p. 1-5.

FONTES, D. T. M.; RODRIGUES, A. M. Fundamentação teórica no ensino de eletromagnetismo: uma revisão da literatura em periódicos nacionais. Caderno Brasileiro de Ensino de Física. Aceito para publicação, 2021.

GASPAR, A. Cinquenta anos de ensino de física: muitos equívocos, alguns acertos e a necessidade do resgate do papel do professor. In: XV Encontro de Físicos do Norte e Nordeste, XV, 1997, Natal, Rio Grande do Norte. Atas... p. 1-13.

GARDELLI, D. Antecedentes históricos ao surgimento do Eletromagnetismo. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 35, n. 1, p. 118-137, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/fisica/. Acesso em: 24 ago. 2020.

GRIGORE, I.; MIRON, C.; BARNA, E. S. Constructivist tools for the study of the special theory of relativity. In: INTERNATIONAL SCIENTIFIC CONFERENCE ELEARNING AND SOFTWARE FOR EDUCATION, 9th, 2013, Bucareste. Proceedings…

HEDEGAARD, M. How Instruction Influences Children's Concepts of Evolution, Mind, Culture, and Activity, v. 3, n. 1, p. 11-24, 1996.

HEDEGAARD, M. A zona de desenvolvimento proximal como base para o ensino. In: DANIELS, H. (Org.). Uma introdução a Vygotsky. São Paulo: Loyola, 2002. p. 199-227.

HEDEGAARD, M.; CHAIKLIN, S. Radical-local teaching and learning: a cultural-historical approach. Aarhus N; Oakville, CT: Aarhus University Press, 2005.

HENDERSON, C.; DANCY, M.; NIEWIADOMSKA-BUGAJ, M. Use of research-based instructional strategies in introductory physics: where do faculty leave the innovation-decision process? Physical Review Special Topics – Physics Education Research, v. 8, n. 020104, 2012. Disponível em: https://journals.aps.org/prper/. Acesso em: 05 abril 2020.

HEWITT, P. G. Física conceitual. Porto Alegre: Artmed Editora, 2002.

ILYENKOV, E. V. Dialectical Logic, Essays on its History and Theory. Translated: H. Campbell Creighton. Progress Publishers, 1977.

ILYENKOV, E. V. Knowledge and Thinking. Journal of Russian & East European Psychology, v. 45, n. 4, p. 75-80, ago. 2007.

JARDIM, W. T.; GUERRA, A. República das Letras, Academias e Sociedades Científicas no século XVIII: a garrafa de Leiden e a ciência no ensino. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 34, n. 3, p. 774-797, 2017a. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/fisica/. Acesso em: 24 ago. 2020.

JARDIM, W. T.; GUERRA, A. Experimentos históricos e o ensino de física: agregando reflexões a partir da revisão bibliográfica da área e da história cultural da ciência. Investigações em Ensino de Ciências, v. 22, n. 3, p. 244-263, 2017b. Disponível em: https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/. Acesso em: 20 fev. 2020.

KHIDIR, K. S. Aprendizagem da Álgebra – uma análise baseada na teoria do ensino desenvolvimental de Davídov. 2006. 104 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Católica de Goiás, Goiânia.

KRAPAS, S.; SILVA, M. C. O conceito de campo: polissemia nos manuais, significados na física. Ciência & Educação, v. 14, n. 1, p. 15-33, 2008. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/2510/251019506002.pdf. Acesso em: 24 ago. 2020.

LABAS, M. Uma proposta de abordagem histórico-experimental da lei de indução eletromagnética de Faraday à luz da teoria da aprendizagem significativa. 2016. 194 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Física) – Universidade Estadual de Ponta Grossa, Ponta Grossa.

LAGO, L.; ORTEGA, J. L.; MATTOS, C. O modelo genético e o movimento dinâmico entre abstrato e concreto como instrumentos para o planejamento de sequências didáticas para o ensino de ciências. Alexandria, v. 13, n.1, p. 123-153, 2020. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/alexandria. Acesso em: 24 ago. 2020.

LIBÂNEO, J. C.; FREITAS, R.A.M.M. Vygotsky, Leontiev, Davydov–três aportes teóricos para a teoria histórico-cultural e suas contribuições para a didática. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO, SBHE, IV, 2006.

LIBANEO, J.C.; FREITAS, R. A. M. M. Vasily Vasilyevich Davydov: a escola e a formação do pensamento teórico-científico. In: LONGAREZI, A. M.; PUENTES, R. V. (Org.). Ensino desenvolvimental: vida, pensamento e obra dos principais representantes russos. 3. ed. Uberlândia: EDUFU, 2017. p. 331-366.

MACHADO, K. D. Teoria do eletromagnetismo. Ponta Grossa: Editora UEPG. 2000. v. 1.

MACHADO, K. D. Teoria do eletromagnetismo. Ponta Grossa: Editora UEPG. 2002. v. 2.

MACHADO, K. D. Teoria do eletromagnetismo. Ponta Grossa: Editora UEPG. 2006. v. 3.

MARENGÃO, L. A. O ensino de física no ensino médio: descrevendo um experimento didático na perspectiva histórico-cultural. 2011. 144f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia.

MARTINS, R. A. Alessandro Volta e a invenção da pilha: dificuldades no estabelecimento da identidade entre o galvanismo e a eletricidade. Acta Scientiarum, v. 21, n. 4, p. 823-835, 1999. Disponível em: http://periodicos.uem.br/ojs/. Acesso em: 24 ago. 2020.

MATTOS, C. R. Conceptual profile as a model of a complex world. In: MORTIMER, E.; EL-HANI, C. N. (Org.). Conceptual profile: a theory of teaching and learning scientific concepts. 1. ed. Dordrecht: Springer, 2014. p. 263-291.

MOREIRA, M. A. Mapas conceituais e diagramas V. Porto Alegre: Ed. do Autor, 2006.

MÜLLER, M. G. et al. Uma revisão da literatura acerca da implementação da metodologia interativa de ensino Peer Instruction (1991 a 2015). Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 39, n. 3, 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/rbef. Acesso em: 15 mai. 2020.

OLIVEIRA, R. A. L. C. Aprendizagem baseada em problemas e o ensino do conceito de geração de energia elétrica. 2019. 74 f. Dissertação (Mestrado Profissional Ensino de Física) - Universidade Estadual Paulista.

OLIVEIRA, V.; ARAUJO, I. S.; VEIT, E. A. Resolução de problemas abertos no ensino de física: uma revisão da literatura. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 39, n. 3, 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/rbef. Acesso em: 15 mai. 2020.

PANOSSIAN, M. L.; MORETTI, V. D.; SOUZA, F. D. Relações entre movimento histórico e lógico de um conceito, desenvolvimento do pensamento teórico e conteúdo escolar. In: MOURA, M. O. (Org.). Educação escolar e pesquisa na teoria histórico-cultural. São Paulo: Loyola, 2017. p. 125-152.

PEDUZZI, L. O. Q. Física aristotélica: por que não considerá-la no ensino da mecânica. Caderno Catarinense de Ensino de Física, v. 13, n. 1, p. 48-63, 1996.

PESSOA JUNIOR, O. Modelo causal dos primórdios da ciência do magnetismo. Scientiae Studia, v. 8, n. 2, 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/. Acesso em: 24 ago. 2020.

PRESTES, Z.; TUNES, E.; NASCIMENTO, R. Lev Semionovitch Vigotski: um estudo da vida e da obra do criador da psicologia histórico-cultural. In: LONGAREZI, A. M.; PUENTES, R. V. (Org.). Ensino desenvolvimental: vida, pensamento e obra dos principais representantes russos. 3. ed. Uberlândia: EDUFU, 2017. p. 59-79.

PURCELL, E. M. Eletricidade e magnetismo. Curso de Física de Berkeley. São Paulo: Edgard Blucher Ltda, 1970.

RIBEIRO, J. L. P.; VERDEAUX, M. F. S. Atividades experimentais no ensino de óptica: uma revisão. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 34, n. 4, 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/rbef. Acesso em: 15 mai. 2020.

ROCHA, J. F. M. O conceito de "campo" em sala de aula: uma abordagem histórico-conceitual. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 31, n. 1, p. 1604.1-1604.17, 2009. Disponível em: https://www.scielo.br/rbef. Acesso em: 24 ago. 2020.

RODRIGUES, V. L. G. C. Aprendizagem do conceito de volume e o desenvolvimento intelectual: uma experiência no ensino fundamental. 2006. 167 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual de Maringá, Paraná.

ROLLER, D.; ROLLER, D. H. D. The development of the concept of electric charge: electricity from the Greeks to Coulomb. In: CONANT, J. B.; NASH, L. K. (Org.). Harvard Case Histories in Experimental Science. Cambridge-Massachusetts: Harvard University Press, 1957.

ROSA, J. E.; DAMAZIO, A. O ensino de matemática no primeiro ano escolar: uma articulação entre a proposição gepapeana e davydoviana. In: MOURA, M. O. (Org.). Educação escolar e pesquisa na teoria histórico-cultural. São Paulo: Loyola, 2017. p. 153-182.

ROSA, J. E.; MORAES, S. P. G.; CEDRO, W. L. As particularidades do pensamento empírico e do pensamento teórico na organização do ensino. In: MOURA, M. O. (Org.). A atividade pedagógica na teoria histórico-cultural. Campinas: Autores Associados, 2016. p. 155-176.

SAĞLAM, M.; MILLAR, R. Upper high school students’ understanding of electromagnetism. International Journal of Science Education, v. 28, n. 5, p. 543-566, 2006. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/09500690500339613. Acesso em: 8 fev. 2019.

SALÉM, S. Estruturas conceituais no ensino de física: uma aplicação à eletrostática. 1986. 245 f. Dissertação. (Mestrado Ensino de Ciências). Instituto de Física e Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo.

SCARINCI, A. L. et al. Modelos Representacionais da Estrutura da Matéria e o Ensino de Eletricidade. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE ENSINO DE FÍSICA, XVIII, 2009, Vitória, ES. Anais...

SERWAY, R. A.; JEWETT, J. W. Princípios de física: eletromagnetismo. Thomson Learning edições, 2004. v. 3.

SILVA, A. C. Eletromagnetismo e o Anti-Herói Magneto: Uma possível abordagem no ensino médio. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 3, n. 2, p. 125-135, 2012. Disponível em: http://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/index.php/. Acesso em: 24 ago. 2020.

SILVA, M. C.; KRAPAS, S. Controvérsia ação a distância/ação mediada: abordagens didáticas para o ensino das interações físicas. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 29, n. 3, p. 471-479, 2007. Disponível em: https://www.scielo.br/rbef. Acesso em: 24 ago. 2020.

SIQUEIRA, M. R. D. P.; PIETROCOLA, M. Uma breve discussão sobre campo eletromagnético na formação do professor. In: ENCONTRO DE PESQUISA EM ENSINO DE FÍSICA, IX, 2004, Jaboticatubas, MG. Atas...

SOUZA, G. B.; NOGUEIRA, A.R. A.; RASSINI, J. B. Determinação de matéria seca e umidade em solos e plantas com forno de microondas doméstico. Embrapa Pecuária Sudeste-Circular Técnica (INFOTECA-E), 2002.

STOCKLMAYER, S. Teaching direct current theory using a field model. International Journal of Science Education, v. 32, n. 13, p. 1801-1828, 2010. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/09500690903575748. Acesso em: 2 fev. 2020.

TONIDANDEL, D. A. V.; ARAÚJO, A. E. A.; BOAVENTURA, W. C. História da Eletricidade e do Magnetismo: da Antiguidade à Idade Média. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 40, n. 4, 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/rbef. Acesso em: 24 ago. 2020.

VIGOTSKI, L. S. Pensamiento y habla. Tradução: Alejandro Ariel González. Buenos Aires: Colihue, 2007.

YOUNG, H. D.; FREEDMAN, R. A. Física III: eletromagnetismo. Tradução: Sonia Midori Yamamoto. São Paulo: Addison Wesley, 2009.

Publicado

2021-09-20

Edição

Seção

Ensino e aprendizagem de Ciências/Física