Infância, consumo e educação: conexões e diálogos

Autores

  • Marcelize Niviadonski Brites Albertini Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR
  • Soraya Correa Domingues Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR

DOI:

https://doi.org/10.5007/1807-1384.2016v13n1p21

Resumo

O crescente processo de industrialização e comercialização tem enredado a lógica consumista em diversos grupos da sociedade incluindo-se até mesmo as crianças, uma vez que a descoberta de seu potencial consumidor despertou interesses comerciais em diversos segmentos. Partindo deste contexto, este artigo apoiado em um estudo teórico com análises bibliográficas e documentais pretende estabelecer conexões entre a tríade: infância, consumo e educação, buscando refletir e dialogar sobre esta relação na atual sociedade contemporânea. No primeiro momento pretenderemos conhecer a evolução do conceito de infância ao longo do tempo, seu contexto histórico cultural, bem como compreender esta concepção na atualidade. Em seguida serão apresentadas considerações sobre os dilemas da infância contemporânea e observações sobre a influência da cultura de consumo, por fim buscaremos na Educação caminhos e possibilidades para compreensão e análise reflexiva da lógica consumista. As perspectivas trazidas neste estudo sugerem que pensar e repensar a infância dentro da cultura de consumo deve tornar-se eixo de temas no processo educativo escolar, pois a educação pode proporcionar mediações no sentido de fomentar um olhar analítico e reflexivo frente à lógica consumista, estimulando assim, mudanças significativas no comportamento das crianças enquanto consumidoras. 

 

Biografia do Autor

Marcelize Niviadonski Brites Albertini, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR

Mestranda em Educação do Departamento de Teoria e Prática de Ensino da Universidade Federal do Paraná. Professora da Rede Municipal de Ensino de Curitiba, Curitiba, PR, Brasil

Soraya Correa Domingues, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR

Doutora em Educação Física pela Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil. Professora no Departamento de Educação Física e Programa de Pós-Graduação em Educação: Teoria e Prática de Ensino da Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR, Brasil.

Referências

ARIÈS, Philipe. História social da família e da infância. 2. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2006.

BARBOSA, Lívia. Sociedade de consumo. 2 ed. Rio de Janeiro: Zahar,2008.

BAUMAN, Zygmunt. Vida para o consumo. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

BRASIL. Lei n° 8.069 de 13 de Julho de 1990. Brasília, 1990. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L8069.htm>. Acesso em: 18 jun, 2015.

BRASIL. Lei n°8.078 de 11 de Setembro de 1990. Brasília, 1990. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8078.htm>. Acesso em 10 Jun.2015.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Brasília: MEC, 2013.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: introdução aos parâmetros curriculares nacionais. Brasília: MEC, 1997.

BUSQUETS. Maria D. Temas transversais em Educação. Bases para uma formação integral. São Paulo: Ática, 2003.

CAMPOS, Raquel D. Philippe Ariès: A paixão pela história. Cadernos de História da Educação, Uberlândia, v. 11, n. 1, p. 269 – 284, jan/jun. 2012. Disponível em:< http://www.seer.ufu.br/index.php/che/article/view/17542/9625>. Acesso em: 14 jul. 2015.

COELHO, Maria L. Consumo e espaços pedagógicos. São Paulo: Cortez, 1996.

DELGADO, Ana C; MULLER, Fernanda. Sociologia da Infância: pesquisa com crianças. Revista Educação e sociedade. Campinas, v. 26, n. 91, p. 351 - 360 maio/ago. 2005. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/es/v26n91/a02v2691>. Acesso em: 15 jul. 2015.

FERREIRA, Aurélio B.H. Mini Aurélio século XXI. 5.ed. Rio de Janeiro: Nova fronteira, 2001.

GARANHANI, Marynelma C; NADOLNY, Lorena de F. Cultura e escola & movimento e linguagem na educação de crianças pequenas. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO - EDUCERE, 9, 2009. Curitiba. Anais do 9° Congresso Nacional de Educação- Educere. Curitiba: Champagnat, 2009.

JAPIASSÚ, H; MARCONDES, D. Dicionário básico de filosofia. 3. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

KRAMER, Sonia. Infância e educação infantil. 7. ed. São Paulo: Papirus, 2008.

KUHLMANN, Junior M. Infância e educação infantil: uma abordagem histórica. Porto Alegre: Mediação, 1998.

LINN, Susan. Crianças do consumo, a infância roubada: São Paulo: Instituto Alana, 2006.

NARODOWSKI, Mariano. Infância e poder: conformação da pedagogia moderna. Bragança Paulista: Universidade São Francisco, 2001.

OLIVEIRA, M.R.F. de; PASCHOAL, J.D. A infância e a sociedade do consumo: indústria cultural e imaginário infantil. Imagens da Educação, Maringá, v.5, n.1, p. 5-15, 2015. Disponível em: < http://www.periodicos.uem.br/ojs/index.php/ImagensEduc/article/view/23531/pdf_22> Acesso em: 20 Jul. 2015.

PILLETI, Nelson. Psicologia educacional. 8. ed. São Paulo: Ática,1990.

ROUSSEAU, Jean- Jaques. Emílio ou da Educação. 3 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1995.

STEINBERG, R. S; KINCHELOE, J. L. Cultura Infantil: a construção corporativa da infância. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.

ZILBERMAN, Regina. A produção cultural para a infância. 4 ed. Porto Alegre: Mercado aberto, 1990.

Downloads

Publicado

2016-04-01

Edição

Seção

Artigos - Condição Humana e Saúde na Modernidade