Investimento em infraestrutura do mundial fifa2014: “quem ganha?” E “quem paga a fatura?”

Pedro Augusto Carvalho Sampaio, Junior Vagner Pereira da Silva, Cristiano Sant´Anna Bahia

Resumo


 

Considerando a realização dos megaeventos esportivos no Brasil, este estudo buscou refletir sobre aspectos relativos à Copa FIFA2014 - impactos e investimentos econômicos previstos; origens dos investimentos; justificativas dos governos em sediá-la; investimento do poder público baiano em estádio para a Copa e quadras para Educação Física. O estudo se configurou em análise documental, com análise de conteúdo. Constatou-se a previsão de incorporação de R$ 183,2 bilhões ao PIB e investimento de R$ 23,8 bilhões, sendo a divulgação do país e os possíveis benefícios à economia as principais justificativas. Em relação ao poder público baiano notou-se um investimento de R$ 268,1 milhões em estádio, enquanto 42,2% das escolas não dispõem de quadras para as aulas de Educação Física. Conclui-se que há um alto investimento do dinheiro público e que, embora haja previsão de benefícios à economia, não há garantia de os mesmos ocorrerem.


Palavras-chave


Esporte; Políticas públicas; Espaços de lazer

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8042.2012v24n39p76



R. Motriviv., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe: 2175-8042.

Os textos publicados na Revista Motrivivência estão licenciados com uma Licença Creative Commons de atribuição não comercial compartilhar igual: CC BY-NC-SA