Política de esporte universitário em uma instituição pública de ensino superior de Mato Grosso do Sul

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8042.2019e59874

Palavras-chave:

Esporte, Políticas públicas, Universidade

Resumo

Objetivou-se avaliar a política de esporte de uma Universidade Pública de Mato Grosso do Sul, através de uma pesquisa quali-quantitativa, descritiva-exploratória e documental. Foram analisados, documentos e editais de fomento de bolsas. Apenas um projeto foi desenvolvido entre o período de 2013 a 2016, atendendo, 237 pessoas semanalmente. Ofereceu 15 modalidades, ministradas por acadêmicos de 12 cursos diferentes. Conclui-se que a universidade analisada apresenta contrastes na política de esporte desenvolvida, pois se por um lado dispõe de coordenadoria específica e de um rol considerável de práticas esportivas, por outro a proposta mostra-se limitada nos horários de atendimento e apresenta problemas em relação aos responsáveis pela regência das aulas.

Biografia do Autor

Laura Cecília de Leite Souza, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Licenciada em Educação Física, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Faculdade de Educação, Campo Grande, Brasil.

Marcelo Moraes e Silva, Universidade Federal do Paraná

Doutor em Educação Física, Docente na Universidade Federal do Paraná, Faculdade de Educação Física/Programa de Pós-graduação em Educação Física, Curitiba, Brasil.

Junior Vagner Pereira da Silva, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS

Doutor em Educação Fìsica pela Universidade Católica de Brasília - UCB, Docente na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Faculdade de Educação/Programa de Mestrado e Doutorado em Saúde e Desenvolvimento do Centro Oeste, Campo Grande, Brasil.

Referências

ARAÚJO, A. A.; ROCHA, L. C. A atuação dos professores de Educação Física na escola: uma investigação dos aspectos das aulas de Educação Física escolar no ensino público de Salvador. Diálogos Possíveis, Salvador, v. 6, n. 1, p. 175-187, jan./jun. 2007.

AZEVEDO, Mario Renato; ARAÚJO, Cora Luiza Pavin;.PEREIRA, Flávio Medeiros Atividades físicas e esportivas na adolescência: mudanças de preferências ao longo das últimas décadas. In: V Congresso Brasileiro de Atividade Física e Saúde, 2005, Florianópolis. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde - Anais do V Congresso Brasileiro de Atividade Física e Saúde, 2005. v. 10. p. 74-74.

AZEVEDO, Mario Renato; ARAÚJO, Cora Luiza; SILVA, Marcelo Cozzensa da Silva; HALLAL, Pedro Curi. Tracking of physical activity from adolescence to dulthood: a population-based study. Rev Saúde Pública 2007;41(1):69-75.

BENTO, Jorge Olímpio. Pedagogia do desporto: definições, conceitos o orientações. In: TANI, Go; BENTO, Jorge Olímpio; PETERSEN, Ricardo Demétrio Souza (Org.). Pedagogia do desporto. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006. p. 03-97.

BRASIL, Art.217. TÍTULO VIII - Da Ordem Social CAPÍTULO III - DA EDUCAÇÃO, DA CULTURA E DO DESPORTO Seção III - DO DESPORTO. Constituição da República Federativa do Brasil: atualizada até a Emenda Constitucional n. 88, de 7 de maio de 2015; Constituição do Estado de São Paulo: atualizada até a Emenda Constitucional n. 40, de 9 de abril de 2015. – São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2015.372 p.

BRASIL, MEC (1971). Decreto nº 69.450/71. Regulamenta o artigo 22 da Lei nº 4.024, de 20 de dezembro de 1961, e alínea c do artigo 40 da Lei nº 5.540, de 28 de novembro de 1968 e dá outras providências. Brasília, , p.3.

CARVALHO, Ricardo Antonio Torrado. Atleta não estuda? Investigando a evasão escolar dos alunos-atletas na Educação Superior. p.99. Dissertação apresentada em pós-graduação em Educação. Universidade Cidade de São Paulo, São Paulo. 2015.

COPELLI, Vanessa Nascimento. Introdução dos esportes de raquete nas aulas de educação física escolar: uma visão segundo a cultura corporal do movimento. 2010. 112f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação)-Faculdade de Educação Física. Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2010.

DARIDO, Suraya Cristina; SANCHEZ NETO, Luiz. Educação Física no Ensino Superior. In: DARIDO, Suraya Cristina; RANGEL, Irene Conceição Andrade. Educação Física na escola: Implicações para a prática pedagógica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005. 293 p.

DUMITH, Samuel; DOMINGUES, Marlos; GIGANTE, Denise. Epidemiologia das atividades físicas praticadas no tempo de lazer por adultos do Sul do Brasil. Rev Bras Epidemiol 2009; 12(4): 646-658.

FONTELLES, Mauro José; SIMÕES, Marilda Garcia; FARIAS, Samantha Hasegawa; FONTELLES, Renata Garcia Simões. Metodologia da pesquisa científica: diretrizes para elaboração de um protocolo de pesquisa. Revista Paraense de Medicina, v. 23, p. 69-76, 2009.

GALHARDI, Leda Aparecida Giacobbo. Esporte 3 e 1 na escola – tênis, frescobol e badminton. Programa de desenvolvimento educacional da Secretaria de estado de educação do estado do Paraná. Londrina. 2008

GAYA, Adroaldo. Corpos Esportivos: o esporte como campo de investigação científica. In: TANI; Go; BENTO, Jorge Olímpio; PETERSEN, Ricardo Demétrio de Souza (Eds). Pedagogia do Desporto. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006. p. 101-112.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo, SP: Atlas, 2010. 184 p.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e Técnicas e Pesquisa Social. 5ª. ed. São Paulo: Atlas, 1999. v. 1. 206p.

GODOY, Letícia; MEZZADRI, Fernando Marinho; MORAES E SILVA, Marcelo; STAREPRAVO, Fernando Augusto. Contradições entre a agenda política brasileira e o sistema nacional de esporte e lazer. Revista Universitaria de la Educación Física y el Deporte, Montevideo, v. 8, n. 8, p. 59-67, 2015.

GOLDENBERG, Mirian. A arte de pesquisar: como fazer pesquisa qualitativa em Ciências Sociais. 14. ed. Rio de Janeiro: Record, 1997. 111p .

GOVERNO FEDERAL. Disponível em: http://www.copa2014.gov.br/pt-br/noticia/publico-da-copa-no-brasil-supera-os-3165-milhoes-de-torcedores. . Acesso em: 22 agosto 2016.

HIRAMA, Leopoldo Katsuki; MONTAGNER, Paulo César. Algo para além de tirar da rua: o ensino do esporte em projeto socioeducativo. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 34, p. 149-164, 2012.

ISAYAMA, Hélder Ferreira; LINHALES, Meily. Assbú. Sobre Lazer e Política: Maneiras de Ver, Maneiras de Fazer. Belo Horizonte, 2006. (Prefácio, Pósfacio/Apresentação).

IZA, Helion Massami; GONÇALVES JUNIOR, Luiz. A educação física para os cursos superiores da Universidade Federal de São Carlos na perspectiva docente. In: I CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA / VII SIMPÓSIO PAULISTA DE EDUCAÇÃO FÍSICA - UNESP/RC, 1999, RIO CLARO. REVISTA MOTRIZ, 1999. v. 5. p. 102.

LEVIN, Teresa. Um retrato das Olímpiadas na TV. Disponível em: http://olimpiadas.meioemensagem.com.br/2016/08/26/um-retrato-das-olimpiadas-na-tv/ . Acesso em: 14 agosto 2018.

MAYOR, Sarah Teixeira Soutto; ISAYAMA, Hélder Ferreira. O lazer do brasileiro: sexo, estado civil e escolaridade. In: STOPPA, Edmur Antonio; ISAYAMA, Hélder Ferreira. Lazer no Brasil: representações e concretizações das vivências cotidianas. Campinas, SP: Autores Associados, 2017. P. 19-36.

MARCELLINO, Nelson Carvalho. Estudos do lazer: Uma Introdução. 3. ed. Campinas: Autores Associados, 2002.

MARCHI JÚNIOR, Wanderley. O esporte “em cena”: perspectivas históricas e interpretações conceituais para a construção de um Modelo Analítico. The Journal of the Latin American Sociocultural Studies of Sport, v. 5, n. 1, p. 46-67, jul. 2015.

MELO, Victor Andrade; ALVES JR, Edmundo de Drummond. Introdução ao Lazer. Barueri, SP: Manole, 2003.

MINAYO, Maria Cecilia; SANCHES, Odécio. Quantitativo-Qualitativo: Oposição ou Complementaridade? (com debates). Cadernos de Saúde Pública, v. 9, n.3, p. 239-262, 1993.

MINISTÉRIO DO ESPORTE. Diagnóstico Nacional do Esporte – DIESPORTE. Caderno 1. Brasília: Ministério do Esporte, 2015. Disponível em: http://www.esporte.gov.br/diesporte/diesporte_grafica.pdf. Acesso em: 17 jul. 2018.

MOREIRA, Wagner Wey Apresentação. In: MOREIRA, Wagner Wey; SIMÕES, Regina (Eds). Esporte como fator de qualidade de vida. Piracicaba: Unimep. 2002.

NASCIMENTO, Paulo Rogério Barbosa; ALMEIDA, Luciano. A tematização das lutas na Educação Física escolar: restrições e possibilidades. Movimento (UFRGS. Impresso), v. 13, p. 91-110, 2007.

OLIVEIRA, Thiara Castro; SILVA, Ântonio Augusto Moura ; SANTOS, Cristiane de Jesus Nunes ; SILVA, Josenilde Sousa e ; CONCEIÇÃO, Sueli Ismael Oliveira . Atividade física e sedentarismo em escolares da rede pública e privada de ensino em São Luís. Revista de Psiquiatria Clínica (USP. Impresso), v. 44, p. 996-1004, 2010.

PAIVA, José Luis de; MARCELLINO, Nelson Carcalho. Possibilidades para a extensão universitária a partir de uma política de lazer nas faculdades de educação física. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, Brasília, v. 12, n. 1, p. 85-90, 2004.

PEREIRA, Thaís Farias; SILVA, Méri Rosane Santos. O esporte universitário na UFPEL: uma visão a partir do olhar de alunos-atletas, professores-técnicos e gestores. In: Educação Física e espaços de atuação: interlocuções e diálogos com discurso escolar da saúde, da recreação/lazer e do treinamento. 2015. Rio Grande/RS. Revista Didática Sistêmica. 2015. p. 2-10.

PROGRAMA SEGUNDO TEMPO UNIVERSITÁRIO. Diretrizes 2016. Ministério do Esporte. Brasília: SNELIS, 2016

RIGONI, Patrícia Aparecida Gaion ; NASCIMENTO JUNIOR, José Roberto Andrade; COSTA, Guaracy Nilton Fernandes de Souza . ; VIEIRA, Lenamar Fiorese. Estágios de mudança de comportamento e percepção de barreiras para a prática de atividade física em universitários do curso de Educação Física. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde, v. 17, p. 87-92, 2012.

SAMPAIO, Jorge Hamilton; FREITAS, Marta. Helena. A indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão – És tu a Universidade que estava por vir ou esperaremos por outra? In: FREITAS, Lêda Gonçalves; MARIZ, Ricardo Spíndola.; CUNHA FILHO, José Leão. Educação Superior: princípios, finalidades e formação continuada de professores. Brasília: Universa, 2010.

SEVEGNANI, Palmira. O esporte educacional no sistema nacional: a intersetorialidade na política pública de esporte. 2017. . (Tese de Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Departamento de Educação Física, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2017.

SILVA, Junior Vagner Pereira da; SAMPAIO, Tânia Mara Vieira. Os conteúdos das aulas de educação física do ensino fundamental: o que mostram os estudos? R. bras. Ci. eMov 2012;20(2):106-118.

SILVA, Junior Vagner Pereira da; SILVA-GONÇALVES, Luiza Lana. Educação Física nos anos finais do Ensino Fundamental em Campo Grande/MS. R. bras. Ci. e Mov 2015;23(2):22-31..

SOARES, Marcelo Marques; LAZZAROTTO, Alexandre Ramos; WACLAWOVSKY, Gustavo; LANCHO, José Luis Alonso. Estudo epidemiológico sobre os objetivos dos adolescentes com a prática de atividade físico-desportiva. Revista Brasileira de Medicina do Esporte (Impresso), v. 17, p. 88-91, 2011.

SOUSA, Thiago Ferreira; FONSECA, Silvio Aparecido; BARBOSA, Aline Rodrigues. Barreiras para a prática de atividade física no lazer em estudantes universitários. Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano (Online), v. 15, p. 164-173, 2013.

SOUSA, Thiago Ferreira; SANTOS, Sueyla Ferreira da Silva. ; JOSÉ, Helma Pio Mororó . BARREIRAS PERCEBIDAS À PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA NO NORDESTE DO BRASIL. Pensar a Prática (Online), v. 13, p. 1-15, 2010.

STAREPRAVO, Fernando Augusto. (2011). Políticas públicas de esporte e lazer no Brasil: aproximações, intersecções, rupturas e distanciamentos entre os subcampos político/burocrático e científico/acadêmico. Tese (Doutorado em Educação Física) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

TUBINO, Marcelo. O que é esporte. São Paulo: Brasiliense, 1999. 36 p.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL. EDITAL PREAE Nº 9, DE 2 DE MARÇO DE 2015. Disponível em: https://proece.ufms.br/selecao-de-alunos-de-graduacao-para-ministrar-atividades-fisicas-dos-projetos-do-programa-de-desenvolvimento-do-desporto-ano-de-2015/. Acesso em: 05 de março de 2017.

ZANCHETTA, Luane Margarete ; BARROS, Marilisa Berti de Azevedo.; CÉSAR, Chester Luiz Galvão; CARANDINA, Luana; GOLDBAUM, Moisés; ALVES, Maria Cecília Goldbaum Goi Porto. Inatividade física e fatores associados em adultos. São Paulo, Brasil. Rev Bras Epidemiolia 2010; 13(3): 387-399.

Downloads

Publicado

2019-09-24