Aprendizagens do e no Futebol: sobre os ensaios e a constituição da habilidade

Eliene Lopes Faria

Resumo


Este artigo aborda a aprendizagem de uma prática muito popular no Brasil: o futebol. Produzido a partir de pesquisa etnográfica (em um bairro de Belo Horizonte/BR) em diálogo com a antropologia, o estudo desvelou elementos que envolvem a aprendizagem nesse esporte: os contextos de produção e os modos de participação; as relações de poder/aprendizagem entre novatos e veteranos; as mudanças nas formas de participação; a constituição de identidades; os ensaios futebolísticos como contextos de aprendizagem. A centralidade/densidade das aprendizagens constituídas nos ensaios futebolísticos (repetidos exercícios dos praticantes com a bola) permitiu recortar essas práticas como foco. Neste artigo, essas práticas foram colocadas em dois grupos: ensaios “solo” (quando um praticante se envolve na produção de movimentos futebolísticos com a bola) e os ensaios “guiados” (quando mais de um praticante está envolvido na produção de movimentos futebolísticos).

Palavras-chave


Futebol; Aprendizagem; Ensaios

Texto completo:

PDF/A

Referências


DAMO, Arlei Sander. Do dom à profissionalização: uma etnografia do futebol de espetáculo a partir da formação de jogadores no Brasil e na França. 2005. Tese (Doutorado em Antropologia) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul (FRGS); Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Porto Alegre, 2005.

AUTOR, 2008. (referencia retirada para não permitir a identificação do autor do artigo)

AUTOR, 2010. (referencia retirada para não permitir a identificação do autor do artigo)

INGOLD, Thin. The perception of the environment: essays on livelihood, dwelling and skill. New York: Routledge, 2000.

INGOLD, Thin. From the transmission of representations to the education of attention. In: ______. The debated mind: evolutionary psychology versus ethnography. Oxford: Harvey Whitehouse, 2001.

INGOLD, Thin. Beyond art and technology: the anthropology of skill. In: SCHIFFER, M. B. Anthropological perspectives on technology. Albuquerque (NM): University of New Mexico Press, 2001.

KASTRUP, Virgínia. Políticas cognitivas na formação do professor e o problema do devir-mestre. Educação e Sociedade, Campinas, v. 26, n. 93, p.1273-1288, set./dez. 2005.

KASTRUP, Virgínia. A aprendizagem da atenção na cognição inventiva. Psicologia e Sociedade. Porto Alegre, v. 16, n. 3, p. 7-17, set./dez. 2004.

LAVE, Jean; WENGER, Etiene. Situated learning: legitimate peripheral participation. Cambridge, UK: Cambridge University Press, 1991.

MATURANA, Humberto R. e VARELA, Francisco. J. A árvore do conhecimento: as bases biológicas da compreensão humana. Tradução de Humberto Mariotti e Lia Diskin. 5. ed. São Paulo: Palas Athena, 2005.

MATURANA, Humberto R. Cognição, ciência e vida cotidiana. Tradução de Cristina Magro e Victor Paredes. 5. ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2001.

SAUTCHUK, Carlos Emanuel. Aprendizagem como gênese: prática, skill e individuação Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 21, n. 44, jul./dez. 2015.

VARELA, Francisco. J. Sobre a competência ética. Tradução de Artur Mourão. Lisboa: Edições 70, 1992.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8042.2018v30n53p134



R. Motriviv., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe: 2175-8042.

Os textos publicados na Revista Motrivivência estão licenciados com uma Licença Creative Commons de atribuição não comercial compartilhar igual: CC BY-NC-SA